Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21508
Title: Avaliação da atividade cortical durante tarefa funcional de membros inferiores em ambiente virtual e real
Authors: Pacheco, Thaiana Barbosa Ferreira
Keywords: Terapia de exposição à realidade virtual;Fisioterapia;EEG
Issue Date: 29-Jan-2016
Citation: PACHECO, Thaiana Barbosa Ferreira. Avaliação da atividade cortical durante tarefa funcional de membros inferiores em ambiente virtual e real. 2016. 70f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Introdução: A ativação cerebral é caracterizada como a propagação de impulsos elétricos que promovem integração funcional do cérebro. Na atualidade, uma das técnicas que tem permitido o monitoramento da atividade cerebral é a eletroencefalografia a partir de interfaces não-invasivas e wireless. Estudos envolvendo EEG têm investigado a relação entre alterações nos padrões de ativação cerebral e mudanças no comportamento do indivíduo. No entanto, pouco se sabe acerca do comportamento da ativação cerebral durante tarefas motoras e de que forma esta ativação é caracterizada em ambientes virtuais ou reais.Objetivo: Investigar o comportamento do potencial de ativação das ondas theta, alpha, beta e gamma de adultos jovens saudáveis durante uma tarefa motora para membros inferiores em um ambiente virtual e em um ambiente real. Metodologia: Estudo cross-over, no qual 10 jovens saudáveis foram submetidos a uma avaliação eletroencefalográfica durante a execução de tarefa de subir e descer um degrau no ambiente virtual (jogo basic step do Nintendo Wii) e em ambiente real, ambas com duração de 1 minuto. Os dados foram analisados através dos testes de Wilcoxon e o teste t’Student de amostras dependentes.Resultados: Descritivamente, a atividade de theta e alpha foi maior em ambiente real e a atividade de beta e gamma foi maior em ambiente virtual. O ambiente virtual promoveu maior ativação do hemisfério direito e de canais ântero-frontais bilateralmente. Além disso, na frequência theta, a região occipital direita foi mais ativada em ambiente real do que virtual (p<0,05). Conclusão: O comportamento do potencial de ativação das ondas theta, alpha, beta e gamma observado durante a execução de uma tarefa motora apresenta-se de forma variável em função do ambiente que o indivíduo está sendo exposto - real ou virtual. Dessa forma, ressalta-se a implementação de estudos futuros que promovam embasamento para tomada de decisão clínica de forma que a escolha do ambiente terapêutico (real ou virtual) seja de acordo com as áreas cerebrais que se objetiva ativar.
Abstract: Introduction: Brain activity is defined as the propagation of electrical impulses in order to promote a functional integration of the brain. Electroencephalography is one of the techniques that allows brain activity’s monitoring by using non-invasive and wireless interfaces. Studies involving EEG have investigated the relationship between changes in patterns of brain activity and in individual behavior. However, knowledge about brain activity during motor tasks and how this activity is characterized in virtual or real environments is still unclear. Objective: Compare theta, alpha, beta and gamma power in healthy young adults during a lower limb motor task performed in a virtual and real environment. Methodology: Cross-over study in which 10 healthy young adults were subjected to an EEG assessment while performing a one-minute task consisted of going up and down a step in a virtual environment (performed by the virtual game “Basic step”) and real environment. Wilcoxon and t'Student tests were executed to analyze data. Results: Descriptively, theta and alpha power were higher in real environment while beta and gamma power were higher in virtual environment. Virtual environment caused greater activation of the right hemisphere and anterior-frontal channels bilaterally. Furthermore, in theta frequency, the right occipital region’s activity in real environment was higher than in virtual environment (p <0.05). Conclusion: Theta, alpha, beta and gamma power observed while performing a motor task present variation according to environment in which the individual is being exposed - real or virtual. Thus, we emphasize the implementation of future studies in order to promote basis for clinical decision-making so that the choice of the therapeutic environment (real or virtual) would be according to the brain areas that are in need for activation.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21508
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ThaianaBarbosaFerreiraPacheco_DISSERT.pdf1,22 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.