Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21512
Título: Structure of mutualistic networks between bats and plants and other feeding strategies in a semiarid caatinga forest of Rio Grande do Norte, Brazil
Autor(es): Schmidt, Eugenia Cordero
Palavras-chave: Nestedness;Diet;Chiropterophily;Resource use;Pollen types;Cactaceae;Bats;Folivory;Phyllostomidae;Caatinga
Data do documento: 19-Fev-2016
Citação: SCHMIDT, Eugenia Cordero. Structure of mutualistic networks between bats and plants and other feeding strategies in a semiarid caatinga forest of Rio Grande do Norte, Brazil. 2016. 81f. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Caatinga is a deciduous thorny woodland and sclerophyllous vegetation, encountered in a semi-arid region of around 730 000 km2 entirely within the Brazilian territory . This environment presents high variation of vegetation types that have been attributed to large-scale variations in the climate, geomorphology patterns, and smallscale differences in topography and soils. The sparse and fluctuation precipitation of arid and semiarid regions is believed to exert strong control over life histories, physiological characteristics, and species composition of their biotas. At least 77 bat species of the 178 species present in Brazil are found in Caatinga, of which 13 are frugivorous and five nectarivorous including the endemic Xeronycteris vieirai. Bats are known play important roles in pest control, pollination and seed dispersal, nonetheless little information has been generated regarding the ecological role these species play in an environment like Caatinga. In general, this habitat is the most neglected Brazilian ecosystem in terms of investigation and conservation of its biodiversity. Specifically in the case of bats, Rio Grande do Norte is one of the biggest knowledge gaps in Brazil. The data presented here represent one of the first formal investigations with bats in the Caatinga in Rio Grande do Norte. Information on the nested and asymmetric structure of the mutualistc network between nectarivorous bats and plants was generated, with data on key plant species for the maintenance of the community of nectar-feeding bats in this region. Also, the first evidence of folivory of at least 16 plant species by the fruit-eating bat Artibeus planirostris was documented, representing the first record for a semi arid enviroment and the first record for the bat species. Finally, the first insight to biological aspects of the endemic X. vieirai including diet, roosts and reproduction data were registered as well the extention of its range distribution at a national level.
metadata.dc.description.resumo: A Caatinga é uma formação florestal esclerófila, decídua e espinhosa. Situase em uma região semi-árida, com cerca de 730 000 km2, exclusiva do território brasileiro. Este ambiente apresenta grande variação de tipos de vegetação que foram atribuídas à variações em larga escala no clima, padrões de geomorfologia e diferenças de pequena escala em relevo e solos. A precipitação escassa e flutuante das regiões áridas e semi-áridas, exercem um forte controle sobre: histórias de vida, características fisiológicas e composição de espécies de sua biota. Pelo menos 77 espécies de morcegos das 178 espécies presentes no Brasil são encontrados na Caatinga, dos quais 13 são frugívoros e cinco nectarivorous incluindo o endémica Xeronycteris vieirai. Os morcegos são conhecidos por desempenharem papéis importantes no controle de pragas, polinização e dispersão de sementes. No entanto, pouca informação foi gerada sobre o papel ecológico dessas espécies em um ambiente como Caatinga. Em geral, esse habitat é o ecossistema brasileiro mais negligenciado em termos de pesquisa e conservação da sua biodiversidade. Especificamente no caso dos morcegos, o Rio Grande do Norte possui uma das maiores lacunas de conhecimento no Brasil. Os dados aqui apresentados, representam uma das primeiras pesquisas formais com morcegos na Caatinga do Rio Grande do Norte. Foram geradas informações sobre a estrutura aninhada e assimétrica da rede mutualística entre morcegos nectarívoros e espécieschave de plantas para a manutenção da comunidade de morcegos nectarívoros nesta região. Além disso, a primeira evidência de folivoria de pelo menos 16 espécies de plantas pelo morcego frugívoro Artibeus planirostris foi documentada. Isto representa o primeiro registro para um ambiente semi-árido e o primeiro registro para a espécie. Finalmente, o primeiro “insight” para aspectos biológicos do morcego endêmico X. vieirai, incluindo dieta, poleiros e dados de reprodução, assim como a extensão de sua distribuição a nível nacional.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21512
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EugeniaCorderoSchmidt_DISSERT.pdf35,92 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.