Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21522
Título: Incapacidade funcional de mulheres submetidas ao tratamento do câncer de mama
Autor(es): Oliveira, Nayara Priscila Dantas de
Palavras-chave: Oncologia;Câncer de mama;Incapacidade funcional;Acesso aos serviços de saúde;Saúde coletiva
Data do documento: 20-Abr-2016
Citação: OLIVEIRA, Nayara Priscila Dantas de. Incapacidade funcional de mulheres submetidas ao tratamento do câncer de mama. 2016. 95f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Breast cancer shows high incidence and mortality rates. However, a considerable increase in the survival rate is observed, so that the quality of life is now considered an important public health issue. The goal of this study is to determine the prevalence of disability and associated factors in women undergoing treatment for breast cancer. It is a cross-sectional study made with 101 women living in a city named Natal, in the state of Rio Grande do Norte, diagnosed with malignant neoplasm of the breast, who underwent cancer treatment for at least one year and still remain in clinical attendance in the Northern League against cancer. The study consisted of two phases of data collection, performed with access to the medical records of patients and individual interviews. The functional capacity was measured by a questionnaire called DASH. Variables related to socioeconomic characteristics, lifestyle, health, gynecological and obstetrical history, clinical characteristics of the tumor and therapeutic approach were also collected. The bivariate analysis was performed using Pearson's chisquare test (Fisher's Exact), calculating the prevalence ratio with an interval of confidence of 95%. The multivariate analysis was performed by Poisson regression with strong variance. It was considered the statistical significance level of 0.05. The average age of the women included in the study was 56,19 years (± 10,6), which in majority were white, married or in stable relationship, with high levels of education, with an average monthly income of 3 , 88 (± 4.5) times the minimum wage and access to the overriding public health service (50.5%). The prevalence of disability was 22,8% (95% CI 13,9 to 31,6). The ductal carcinoma was the most common diagnosis among women, affecting 78,2% of the sample. Most of the patients underwent conservative surgical approach (53,5%) with axillary approach (92,1%). Late postoperative complications were reported by 71,3% of the interviewed women. Functional capacity was associated with a statistically significant manner to the age and type of access to health services. It can be concluded that younger patients had a greater impact of the treatment of breast cancer in functionality when compared to older women. About the access to health services, women who received public clinical monitoring reported higher rates of disability, which points to the need for health services more organized in your care network, less bureaucratic and effectively resolving capacity, minimizing the impact of treatment cancer in living conditions and health of survivors of breast cancer.
metadata.dc.description.resumo: O câncer de mama apresenta altas taxas de incidência e atualmente observa-se aumento considerável na taxa de sobrevida, de modo que a qualidade desta sobrevivência passa a ser considerada uma importante questão de saúde pública. O objetivo do estudo foi verificar a prevalência de incapacidade funcional e seus fatores associados em mulheres sobreviventes ao tratamento do câncer de mama. Trata-se de um estudo transversal, realizado com 101 mulheres residentes no município de Natal-RN com diagnóstico de neoplasia maligna da mama, que foram submetidas ao tratamento oncológico há no mínimo um ano e que ainda permanecem em acompanhamento clínico na Liga Norte Riograndense contra o Câncer. O estudo foi composto por duas fases de coleta de dados, realizadas com o acesso aos prontuários das pacientes e com entrevistas individuais. A capacidade funcional foi aferida por meio do instrumento Disabilities of the Arm and Shoulder (DASH). Coletaram-se também variáveis relacionadas às características socioeconômicas, hábitos de vida, condições de saúde, histórico ginecológico e obstétrico, características clínicas do tumor e abordagem terapêutica. A análise bivariada foi realizada por meio do teste teste Qui-quadrado de Pearson (Exato de Fisher). A análise multivariada foi feita por meio da Regressão de Poisson com variância robusta. Considerou-se o nível de confiança de 95%. A idade média das mulheres incluídas no estudo foi de 56,19 anos (±10,6), com renda média mensal de 3,88 (±4,5) salários mínimos e com acesso ao serviço de saúde público predominante (50,5%). Em sua maioria, as pacientes foram submetidas à abordagem cirúrgica conservadora (53,5%). A prevalência de incapacidade funcional foi de 22,8% (IC95%: 13,9-31,6). A capacidade funcional mostrou-se associada de maneira estatisticamente significativa à idade e ao tipo de acesso ao serviço de saúde. Pode-se concluir que as pacientes mais jovens sofreram maior impacto do tratamento do câncer de mama na funcionalidade quando comparadas às mulheres mais idosas. Quanto ao acesso ao serviço de saúde, as mulheres que receberam acompanhamento clínico público apresentaram maior ocorrência de incapacidade funcional, o que aponta para a necessidade de serviços de saúde mais organizados na sua rede assistencial, menos burocráticos e efetivamente resolutivos, minimizando os impactos do tratamento oncológico nas condições de vida e saúde das sobreviventes do câncer de mama.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21522
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NayaraPriscilaDantasDeOliveira_DISSERT.pdf1,31 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.