Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21579
Título: Energia eólica em assentamentos de reforma agrária: território em disputa – o caso do assentamento Zumbi/Rio do Fogo no Rio Grande do Norte
Autor(es): Ferraz, Ednaldo Emílio
Palavras-chave: Energia eólica;Reforma agrária;Poder;Território;Assentamento rural
Data do documento: 6-Mar-2015
Citação: FERRAZ, Ednaldo Emílio. Energia eólica em assentamentos de reforma agrária: território em disputa – o caso do assentamento Zumbi/Rio do Fogo no Rio Grande do Norte. 2015. 118f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: This paper analyzes the implementation process of a wind farm as its empirical reference the Zombie settlement / Rio do Fogo no Rio Grande do Norte, the first rural settlement in Brazil to install a wind farm. The objective of the research was to understand the social and territorial consequences of the overlap of these processes, namely: the creation of rural settlement (from 1987) and the installation of the wind farm (from 2005-6). Through interviews with settlers and public managers was found that the installation process of this wind farm was, from the beginning, marked by unequal relations between settlers, INCRA, business representatives and municipal managers. Moreover, its presence reveals a set of transformations of social, economic, political and cultural, clearly marking the reconfiguration of the territory, such as an attempt to cattle breeding, the gradual reduction in self-consumption crops, the territorial reorganization, with increasing loss field of areas by the settlers, increased internal conflicts, the intensification of disputes over nesting grounds by external actors. It was found that despite the creation of the settlement farmers are gradually losing the right to access to land, although there is a whole apparatus, including legal, to deny such a situation.
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho analisa o processo de implementação de uma usina eólica tendo como referência empírica o assentamento Zumbi/ Rio do Fogo no Rio Grande do Norte, primeiro assentamento rural do Brasil a instalar um parque eólico. O objetivo da pesquisa foi entender os desdobramentos sócio-territoriais da imbricação desses processos, a saber: a criação do assentamento rural (a partir de 1987) e a instalação do parque eólico (a partir de 2005-6). Por meio de entrevistas com assentados e com gestores públicos verificou-se que o processo de instalação deste parque eólico foi, desde o princípio, marcado por relações desiguais entre assentados, INCRA, representantes das empresas e gestores municipais. Além disso, sua presença revela um conjunto de metamorfoses de cunho social, econômico, político e cultural, marcando claramente a reconfiguração desse território, tais como: tentativa de pecuarização, a gradativa diminuição das culturas de autoconsumo, o reordenamento territorial, com perda crescente do domínio das áreas pelos assentados, aumento dos conflitos internos, o acirramento das disputas pelas terras do assentamento por atores externos. Identificou-se que apesar da criação do assentamento os agricultores vêm perdendo progressivamente o direito ao acesso a terra, embora exista todo um aparato, inclusive jurídico, para negar tal situação.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21579
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EdnaldoEmilioFerraz_DISSERT.pdf2,28 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.