Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21594
Título: Avaliação não invasiva da taxa máxima de relaxamento dos músculos inspiratórios na distrofia miotônica
Autor(es): Evangelista, Morgana de Araújo
Palavras-chave: Distrofia miotônica;Músculos respiratórios;Pressão inspiratória nasal;Taxa máxima de relaxamento
Data do documento: 17-Jun-2015
Citação: EVANGELISTA, Morgana de Araújo. Avaliação não invasiva da taxa máxima de relaxamento dos músculos inspiratórios na distrofia miotônica. 2015. 80f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: INTRODUCTION: Myotonic dystrophy (DM) is a neuromuscular disease characterized by unstable expansion of CTG triplet on chromosome 19. It has two forms: type 1 (DM1 or Steinert's disease); and type 2 (DM2), being the former the most frequent and showing systemic manifestations, such as myotonia (muscle relaxation difficulty), cataracts, arrhythmias, muscle weakness and atrophy, among others, respiratory failure being one of the main factors predictive of mortality and a leading cause of death. OBJECTIVES: To evaluate the sensitivity / specificity of the maximum relaxation rate of the inspiratory muscles (MRR), the surface electromyography (sEMG) of the sternocleidomastoid (SCM), scalene (SCA), parasternal (2ICS), rectus abdominis (RA) and lung function/respiratory muscle strength in patients with DM1 and healthy subjects. METHODS: We invited 74 subjects to participate in the study, 44 patients with DM1 and 30 controls. The study included 31 subjects (18 DM1 and 13 controls). After exclusions, the final sample was of 27 subjects, 16 patients with DM1 and 11 healthy subjects. All of them were assessed for MRR of inspiratory muscles, for sEMG of the respiratory muscles, muscle and lung function. RESULTS: The MRR was lower in patients with DM1 vs. control (p = 0.001) and was considered sensitive and specific to identify the disease in DM1 and discard it in the control group, ROC area of 0.87 (95% CI, 0.74 to 1.01, p=0.001). DM1 group showed lower PImax (p=0.0006), PEmax (p=0.0002), SNIP (p=0.0014), CVF%pred (p=0.0018) and FEV1%pred. (p=0.0004) and higher sEMG activity of the SCM (p=0.0022) and ESC muscles (p=0.004) at rest; of 2EIC (p=0.003) during PEmax and of SCM (p=0.02) and ESC muscles (p= 0.03) during the sniff test. CONCLUSIONS: The MRR is sensitive and specific to identify delayed relaxation of the respiratory muscles and respiratory muscle function is altered in patients with DM1.
metadata.dc.description.resumo: INTRODUÇÃO: A Distrofia Miotonica é caracterizada por atrofia, fraqueza presença de miotonia nos músculos esqueléticos. A presença de miotonia nos musculos respiratórios é duvidosa assim como as técnicas para avalia-lás. OBJETIVOS: Avaliar a sensibilidade /especificidade da taxa máxima de relaxamento dos músculos inspiratórios (MRR), a eletromiografia de superfície (EMGs) dos músculos esternocleidomastóideo (SCM), escaleno (ESC), paraesternal (2EIC), reto abdominal (RA) e a função pulmonar/muscular respiratoria em pacientes com DM1 e sujeitos saudaveis. MÉTODOS: Foram convidados a participar do estudo, 71 indivíduos, 44 pacientes com DM1 e 27 controles. Foram incluídos no estudo 28 sujeitos, (18 DM1 e 10 controles). Após exlcusões a amostra final foi de 25 sujeitos, 16 pacientes com DM1 e 9 sujeitos saudáveis. Todos foram avaliados em relação MRR dos músculos inspiratórios, (dP/dt)/Psniff*100(%10ms), a EMGs dos músculos respiratórios, à função muscular e pulmonar. RESULTADOS: A MRR foi menor nos pacientes com DM1 vs. controle (p=0,003) e foi considerada sensível e específica para identificar a doença na DM1 e descartá-la no grupo controle, área de ROC 0,87 (95%IC, 0,729 a 1,01, p=0,003). Foi observado valores reduzidos de PImáx (p=0,0029), PEmáx (p=0,0007) e SNIP (p=0,0030), CVF%pred. (p=0,0014) e VEF1%pred. (p=0,0003) e maior atividade da EMGs em repouso nos músculos SCM (p=0,004), ESC (p=0,009) e RA (p=0,045) e no músculo SCM (p=0,001) durante o sniff teste. CONCLUSÕES: A MRR é sensivel e especifica para identificar atraso no relaxamento dos musculos respiratórios e a função muscular respiratória encontra-se alterada nos pacientes com DM1.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21594
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MorganaDeAraujoEvangelista_DISSERT.pdf2,55 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.