Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21698
Título: Modelagem magnética e gravimétrica 3D do plug básico cenozoico São João intrusivo em rochas da Bacia Potiguar, NE do Brasil
Autor(es): Damaceno, Juliana Garrido
Palavras-chave: Métodos potenciais;Modelagem geofísica;Magmatismo Macau;Bacia Potiguar
Data do documento: 5-Ago-2016
Citação: DAMACENO, Juliana Garrido. Modelagem magnética e gravimétrica 3D do plug básico cenozoico São João intrusivo em rochas da Bacia Potiguar, NE do Brasil. 2016. 65f. Dissertação (Mestrado em Geodinâmica e Geofísica) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: This dissertation presents a geophysical study of a Cenozoic basic intrusion, involving steps of acquisition, processing, and 2D and 3D modeling of terrestrial magnetic and gravity data. The target studied is a plug known as São João, located in the southern border of the Potiguar Basin (NE Brazil). This plug has an area of approximately 0.5 km² and was formed by magmatism Macau. Sandstones and limestones near the hipoabissal body suffered metamorphization with significant thermal changes. We use airborne magnetic data named Potiguar Basin Project and terrestrial acquisition, which resulted in 5698 readings with the total field magnetometer and 128 gravity stations with CG5 gravimeter. The map of vertical derivative of the total magnetic intensity anomalies from the airborne data contextualized regionally the geology and geophysics of the Potiguar Basin, while the terrestrial magnetic and gravimetric data detailed the plug São João and were used for the modeling. Magnetic susceptibility and density were measured in metamorphic (buchites) igneous (diabase) and sedimentary (sandstone and limestone) rock samples. Such measures help to constrain the 2D and 3D modeling, which reveal the internal architecture of the São João plug, whose maximum depths reach 400 m. The gravity model of the plug shows a lopolith shape, with a region in the northeastern part of the body having higher density contrast. This region is also observed in the magnetic model with high contrast of magnetic susceptibility. Gravity highs closer to São João plug indicate three regions with high density contrasts, which probably are igneous bodies with no surface expression.
metadata.dc.description.resumo: Essa dissertação apresenta um estudo geofísico de uma intrusão básica cenozoica, envolvendo etapas de aquisição, processamento e modelagens 2D e 3D de dados magnéticos e gravimétricos terrestres. O alvo estudado é um plug conhecido como São João, intrusivo em rochas sedimentares da borda sul da Bacia Potiguar, região setentrional do Rio Grande do Norte. Com uma área aproximada de 0,5 km², este plug é um dos diversos corpos ígneos constituintes do Magmatismo Macau (50-7 Ma). Os arenitos e calcários próximos ao corpo subvulcânico sofreram modificações mineralógicas significativas por efeito termal. Utilizamos dados magnéticos aerolevantados do Projeto Bacia Potiguar e aquisições terrestres, que resultaram em 5698 leituras com o magnetômetro de campo total e 128 estações gravimétricas com o gravímetro CG5. O mapa das derivadas verticais do campo magnético anômalo dos dados aéreos contextualizou regionalmente a geologia e geofísica da Bacia Potiguar, enquanto que os dados magnéticos e gravimétricos terrestres detalharam o plug São João e foram utilizados para as modelagens. Foram realizadas medidas de susceptibilidade magnética e densidade em amostras de rochas metamórficas (buchitos), ígneas (diabásio) e sedimentares (arenito e calcário). Tais medidas auxiliaram na construção de modelos 2D e 3D, revelando a arquitetura interna do plug São João, cujas profundidades chegam a cerca de 400 m. O modelo gravimétrico apresenta uma geometria no formato de lopólito, com uma região na parte nordeste do corpo apresentando maiores contrastes de densidade. Tal região é também observada no modelo magnético, com altos contrastes de susceptibilidade magnética. Máximos gravimétricos próximos ao plug indicam três regiões com contrastes de densidade positivos, que podem ser corpos ígneos sem expressão em superfície.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21698
Aparece nas coleções:PPGG - Mestrado em Geodinâmica e Geofísica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JulianaGarridoDamaceno_DISSERT.pdf4,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.