Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21770
Title: Gestão da qualidade em unidade de terapia intensiva materna
Authors: Vale, Érico de Lima
Keywords: Unidades de terapia intensiva;Hipertensão gestacional;Eclâmpsia;Gestão da qualidade;Pré-eclampsia
Issue Date: 1-Aug-2016
Citation: VALE, Érico de Lima. Gestão da qualidade em unidade de terapia intensiva materna. 2016. 38f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Objetivos: Realizar um ciclo de melhoria da qualidade em uma unidade de terapia intensiva materna (UTIM) e avaliar seu impacto na assistência multiprofissional às pacientes com doenças hipertensivas gestacionais (DHG). Métodos: Foi realizado um ciclo de melhoria de maio a julho de 2015; os períodos pré e pós intervenção foram de janeiro a abril e de agosto a outubro do mesmo ano, respectivamente. Os critérios definidos para avaliação foram: (1) solicitação de exames laboratoriais quando da admissão na UTIM; (2) solicitação de ultrassom obstétrico quando da admissão na UTIM; (3) controle de picos pressórico com uso de Hidralazina intravenosa;(4) uso de anti-hipertensivos orais para controle pressórico; (5) uso de Inibidores da Enzima Conversora da Angiotensina (IECA) ou Bloqueadores do Receptor da Angiotensina (BRA); (6) restrição hídrica intravenosa; (7) indicação do corticoide Betametasona em pacientes com idade gestacional menor que 35 semanas; (8) uso do sulfato de magnésio (MgSO4) e (9) manutenção do MgSO4 no pós parto. Todas as mulheres admitidas na UTIM com diagnóstico de DHG nos períodos pré e pós intervenção foram elegíveis para o estudo. Foram analisadas as admissões antes (50) e após (50) a realização do ciclo de melhoria da qualidade. O desfecho avaliado foi a taxa de adequação total e individual das recomendações baseadas em evidências nas pacientes com DHG. Em cada avaliação foram calculados os intervalos de confiança de 95% para as estimativas de conformidade, suas diferenças absoluta e relativa e o valor Z (uma cauda), sendo considerado significativo valor de p <0,05. Resultados: Houve aumento da taxa total de adequação dos critérios (p1=88+3%, p2=92+1%; p=0,018) e solicitação de ultrassom fetal (p1=72+10%, p2=88+4%; p=0,023), e redução no uso de anti-hipertensivos orais (p1=100%, p2=94+3%; p=0,039), não houve alterações significativas nos demais critérios. Conclusão: A realização de um ciclo de melhoria está associado a um aumento na taxa de adesão as recomendações baseadas em evidência para o tratamento de pacientes com DHG.
Abstract: Objectives: To conduct a quality improvement cycle in a maternal intensive care unit (MICU) and assess their impact on multidisciplinary care for patients with gestational hypertensive disease (GHD). Methods: An improvement cycle was conducted from May to July 2015; pre and post intervention were from January to April and from August to October of that year, respectively. The criteria for evaluation were: (1) request for laboratory tests at admission in MICU; (2) obstetrical ultrasound request when admission to the MICU; (3) control of pressure peaks with the use of intravenous hydralazine; (4) use of oral antihypertensive drugs for blood pressure control; (5) use of inhibitors of Angiotensin Converting Enzyme (ACE) inhibitors or Angiotensin Receptor Blockers (ARBs); (6) intravenous fluid restriction; (7) indication of betamethasone steroids in patients with gestational age less than 35 weeks; (8) use of magnesium sulphate (MgSO4) and (9) MgSO4 maintenance postpartum. All women admitted in MICU diagnosed with GHD pre and post intervention were eligible for the study. The implementation of the recommendations was investigated before (n = 50) and after (n = 50) the implementation of the quality improvement cycle. The primary outcome was the rate of overall and individual adherence to evidence-based recommendations in patients with GHD. In each evaluation were calculated 95% confidence intervals for the estimates of compliance, their absolute and relative differences and the Z value (one tail), being considered significant an p <0.05. Results: There was increase in total adherence ratio (p1 = 88 + 3%, p2 = 92 + 1%; p = 0.018) and individual fetal ultrasound request (p1 = 72 + 10%, p2 = 88 + 4%; p = 0.023), and a reduced use of oral anti-hypertensives (p1 = 100%, p2 = 94 + 3%; p = 0.039), there were no significant changes in other criteria. Conclusion: The completion of a quality improvement cycle was associated with an increase in the adhesion rate of the evidence-based recommendations for the treatment of patients with GHD.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21770
Appears in Collections:QUALISAÚDE - Mestrado Profissional Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EricoDeLimaVale_DISSERT.pdf1,85 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.