Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21857
Título: Avaliação dos teores de enxofre em amostras de óleo diesel nas redes de distribuição de combustíveis na cidade de Natal/RN
Autor(es): Chagas, Mariela Mendonça das
Palavras-chave: Diesel;Enxofre;Fluorescência na região do Ultravioleta;Controle de Qualidade
Data do documento: 15-Set-2014
Citação: CHAGAS, Mariela Mendonça das. Avaliação dos teores de enxofre em amostras de óleo diesel nas redes de distribuição de combustíveis na cidade de Natal/RN. 2014. 65f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Engenharia De Petróleo) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: A emissão de compostos sulfurados pela queima de derivados do petróleo tem sido o foco de muitas pesquisas e preocupações pelo mundo. Esta situação resultou em leis mais rigorosas quanto à emissão de poluentes automotivos, principalmente em relação à redução na emissão de enxofre. Por estes e outros motivos, um dos meios de quantificar com um alto valor de certeza é através de métodos validados e com rastreavel controle de qualidade. Na validação da metodologia para determinação de enxofre por fluorescência na região do Ultravioleta foi utilizado a norma vigente da técnica, a ASTM D5453, no equipamento ANTEK 9000NS, onde utilizamos amostras de Diesel S10, comercializados em postos combustíveis da área metropolitana da cidade de Natal, RN. Foi utilizado material de referência certificado para a validação e construção da curva para a leitura das amostras coletadas. O método após validado apresentou um limite de detecção de 0,000708 mg/L, um limite de quantificação de 0,002359 mg/L e um coeficiente de determinação da curva de R20,9976. Foram feitos os testes de adição de padrão apresentando recuperação de 98,46%. Os testes mostraram que o método é robusto, seletivo e confiável para a determinação de enxofre podendo ser aplicado nas amostras de Diesel S10.
metadata.dc.description.resumo: A emissão de compostos sulfurados pela queima de derivados do petróleo tem sido o foco de muitas pesquisas e preocupações pelo mundo. Esta situação resultou em leis mais rigorosas quanto à emissão de poluentes automotivos, principalmente em relação à redução na emissão de enxofre. Por estes e outros motivos, um dos meios de quantificar com um alto valor de certeza é através de métodos validados e com rastreavel controle de qualidade. Na validação da metodologia para determinação de enxofre por fluorescência na região do Ultravioleta foi utilizado a norma vigente da técnica, a ASTM D5453, no equipamento ANTEK 9000NS, onde utilizamos amostras de Diesel S10, comercializados em postos combustíveis da área metropolitana da cidade de Natal, RN. Foi utilizado material de referência certificado para a validação e construção da curva para a leitura das amostras coletadas. O método após validado apresentou um limite de detecção de 0,000708 mg/L, um limite de quantificação de 0,002359 mg/L e um coeficiente de determinação da curva de R20,9976. Foram feitos os testes de adição de padrão apresentando recuperação de 98,46%. Os testes mostraram que o método é robusto, seletivo e confiável para a determinação de enxofre podendo ser aplicado nas amostras de Diesel S10.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21857
Aparece nas coleções:PPGCEP - Mestrado em Ciência e Engenharia do Petróleo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MarielaMendoncaDasChagas_DISSERT.pdf1,85 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.