Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21953
Título: Conceituando a negligência no cuidado às crianças obesas na atenção básica de saúde: significados dos enfermeiros
Autor(es): Miranda, Larissa Soares Mariz Vilar de
Palavras-chave: Obesidade;Saúde da criança;Cuidado da criança;Enfermeiro;Atenção primária à saúde
Data do documento: 20-Mai-2016
Citação: MIRANDA, Larissa Soares Mariz Vilar de. Conceituando a negligência no cuidado às crianças obesas na atenção básica de saúde: significados dos enfermeiros. 2016. 272f. Tese (Doutorado em Enfermagem na Atenção à Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Obesity is a major problem worldwide. In children, its care is a challenge because it requires Nursing care of the obese child is a challenge in Primary Health Care because it requires the active participation of all involved. In parallel to this concern, is the fact that obesity is a major health problem that is growing globally. In this context, the nurse can act in its prevention, identification, assessment, and treatment. Qualified practice in this area, however, requires theoretical investment. The objective of the study was to understand the meanings that nurses in Primary Health Care attribute to the care of obese children and to describe a theoretical model that explains the process. The study used the Grounded Theory method and Virginia Henderson´s theoretical/philosophical perspective. Data were collected in Primary Care Health Units, Family Health Units, and Specialized Health Services in Campina Grande, Paraiba, Brazil, during the months of April to October 2015. A total of 24 participants formed four theoretical sample groups: 11 Primary Health Care nurses, four caretakers, five health professionals, and four health service managers. Data were collected during the months of April to October 2015 by semi-structured interviews and analyzed by the constant comparison method. The analysis consisted of the initial coding, diagram and memorandum construction, axial and selective coding, and reflection of the emerging paradigm and theory. Six categories emerged from the data: Identifying processes that determined the discontinuity of care to the obese child in the health unit – causal condition; Characterizing the fragile parental co-responsibility of care to the obese child – consequence; Interacting with the multi-professional care team – intervening condition; Envisioning new perspectives for the nurse´s care and Attending to the preoccupation for new processes of nursing care – strategic actions/interactions; and Moving within the nursing care scenarios – context. The categories´ interrelations and interactions gave rise to the theoretical explicative model: The nurse worrying about the care of the obese child as a neglected area in Primary Health Care. The theoretical model provides a comprehension of the nursing care of the obese child as a web of complex relations and interactions that is permeated by the concern for the child´s health, but that is devoid of effective and continuous actions. The care surpasses individual attention and needs the shared responsibility of nurses, specialized professionals, health service managers and family. In midst of the Primary Health Care neglected area, the nurse identifies the need for care of a population that does not have priority attention in the health service units with precarious structural and human resources conditions. This reflects on the parents´ and caretakers´ lack of understanding of infantile obesity and on their distancing from the collective responsibility. It is concluded that the nursing care of the obese child configures meanings derived from the lived experience of practice and reflects intrinsic professional principles and pre-established concepts. As a whole, the meanings direct the way that care is provided, of action, and of its behavior with obese children, establishing relationships with the multiple contextual factors and the subjects, and interacting in a complex process.
metadata.dc.description.resumo: O cuidado do enfermeiro à criança obesa na Atenção Básica de Saúde torna-se um desafio, uma vez essa atenção requer participação ativa de todos envolvidos. Paralelamente, a obesidade é um dos problemas de saúde de maior crescimento em todo o mundo. Nesse âmbito, o enfermeiro é o profissional que pode atuar na prevenção, avaliação e tratamento da obesidade. Para essa prática se efetive com maior qualidade é necessário também de investimento teórico. O objetivo do estudo foi compreender os significados do cuidado da crianças obesas atribuídos pelo enfermeiro que atua na Atenção Básica e descrever o modelo teórico. Utilizou-se o método da Teoria Fundamentada nos Dados e o referencial teórico/filosófico de Virginia Henderson. A pesquisa foi realizada em Unidades Básicas, Unidades de Saúde da Família, e Serviços Especializados localizados em Campina Grande/Paraíba, Brasil, com 24 participantes que formaram quatro grupos amostrais: 11 enfermeiros da Atenção Básica em Saúde, quatro cuidadores de crianças obesas, cinco profissionais da saúde e quatro gestores de saúde. Dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada, entre abril a outubro 2015, e analisados pelo método de comparação constante. A análise realizou-se pela codificação inicial, construção de diagramas e memorandos, codificação axial, codificação seletiva e reflexão sobre o paradigma e a teoria emergente. Seis categorias emergiram dos dados: Identificando processos que determinam a descontinuidade do cuidado à criança obesa nas unidades de saúde – condição causal; Caracterizando a fragilidade da corresponsabilidade dos pais no cuidado a criança obesa – consequência; Interagindo com a equipe multiprofissional no cuidado – condição interveniente; Vislumbrando novas perspectivas para o cuidado do enfermeiro e Atendendo a preocupação por novos processos do cuidado de enfermagem – ações/interações estratégicas; e Movendo-se nos cenários do cuidado de enfermagem – contexto. Mediante as relações e interações das categorias, surgiu o modelo teórico explicativo: O enfermeiro preocupando-se com o cuidado à criança obesa como área negligenciada na atenção básica de saúde. O modelo teórico permite a compreensão do cuidado de enfermagem à criança obesa como uma rede de relações e interações complexas, permeada pela preocupação com o estado de saúde da criança obesa, mas sem alcançar ações efetivas e contínuas. Esse cuidado perpassa pela individualidade da assistência, necessitando de corresponsabilização de enfermeiros, profissionais especializados, gestores e familiares. Em meio a área de saúde negligenciada na Atenção Básica de Saúde, o enfermeiro identifica a necessidade de prestar cuidado a uma população que não possui prioridade de atendimento em meio à precária organização física, material e estrutural dos serviços, bem como humana e teórico dos profissionais. Como reflexo, os pais e cuidadores permanecem longe do entendimento da obesidade na infância e se distanciam da responsabilidade compartilhada. Conclui-se que o cuidado à criança obesa, pelo enfermeiro, configura significados construídos a partir das experiências vivenciadas da prática, que refletem princípios intrínsecos ao profissional e concepções preestabelecidas. Em conjunto, direcionam a forma como o cuidado é dispensado, de agir e de se comportar frente a crianças obesas, estabelecendo relações com a multiplicidade de fatores contextuais e de sujeitos, interagindo em um processo complexo.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21953
Aparece nas coleções:PPGE - Doutorado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LarissaSoaresMarizVilarDeMiranda_TESE.pdf4,43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.