Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22005
Título: Diversidade e comportamento de cetáceos associado a embarcações na bacia potiguar, Rio Grande do Norte - Brasil
Autor(es): Oliveira, Iraê Terra Guedes de
Palavras-chave: Diversidade;Comportamento;Interação;Cetáceos;Bacia Potiguar
Data do documento: 27-Abr-2015
Citação: OLIVEIRA, Iraê Terra Guedes de. Diversidade e comportamento de cetáceos associado a embarcações na bacia potiguar, Rio Grande do Norte - Brasil. 2015. 63f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
metadata.dc.description.resumo: O Brasil possui uma das mais extensas áreas jurisdicionais marinhas do planeta, com aproximadamente 8.000 km de litoral, ocorrendo no país 50 espécies de mamíferos aquáticos, das quais 39 são cetáceos. No Rio Grande do Norte essa diversidade ainda é pouco conhecida, com dados de sua diversidade apenas por encalhes. A Costa Branca, litoral oeste do estado, possui um grande potencial econômico marinho. Tais atividades põem em risco o conhecimento dessa diversidade, bem como influenciam diretamente o comportamento de cetáceos com o tráfego constante de embarcações. Para caracterizar a diversidade e distribuição, foram utilizados dados do monitoramento diário, na fase clara do dia (6h às 17h), entre Janeiro/2010 à Dezembro/2012 a bordo de três embarcações envolvidas nas atividades de exploração de petróleo na região. Enquanto para caracterizar os efeitos das embarcações do comportamento foram utilizados os dados de Janeiro a Dezembro de 2012 do mesmo monitoramento. Quanto a diversidade, foram realizadas 296 avistagens de cetáceos. Tursiops truncatus foi a espécie registrada em maior número e em todas as classes de profundidades, seguida por, Sotalia guianensis, registrada até 8m, ambas apresentaram distribuição em todo ano, Megaptera novaeangliae entre julho e novembro em profundidades acima de 11m e evidenciando também um repovoamento da área de reprodução, Stenella frontalis, Stenella atenuatta, Steno bredanensis e Stenella longirostris apresentaram uma ocorrência irregular ao longo dos anos, refletido pelo baixo número de registros. Os registros referentes a Balaenoptera musculus incrementaram os limites de distribuição da espécie, que ainda se encontra com estoques baixos, em risco de extinção, desde a caça baleeira, porém não foram suficientes para representar um padrão sazonal. Quanto a comportamento associado as embarcações Sotalia guianensis foi registrado em grupos pequenos com reação de neutralidade e afastamento da embarcação. Tursiops truncatus variou de 1 a 8 indivíduos, com reação principal de aproximação. Megaptera novaeangliae apresentou-se com grupos de até 3 animais adultos e um adulto acompanhado de filhote, com comportamento de neutralidade ou afastamento das embarcações, principalmente quando filhote presente. Este estudo pioneiro na área mostra que é necessário manter os esforços de monitoramento para ações mitigadoras de impactos, visto que há alteração comportamental nos indivíduos mediante a presença de embarcações, bem como para manutenção e conhecimento de sua diversidade.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22005
Aparece nas coleções:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IraeTerraGuedesDeOliveira_DISSERT.pdf1,48 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.