Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22022
Título: Triagem fitoquímica e ação antibacteriana de Spondias mombin L. sobre bactérias bucais planctônicas
Autor(es): Lima, Emanuelle Louyde Ferreira de
Palavras-chave: Fitoterapia;Microbiologia;Cárie dentária
Data do documento: 31-Ago-2016
Citação: LIMA, Emanuelle Louyde Ferreira de. Triagem fitoquímica e ação antibacteriana de Spondias mombin L. sobre bactérias bucais planctônicas. 2016. 48f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Due to the high prevalence of oral diseases and the considerable therapeutic potential of vegetable raw materials, and based on the fact that Brazil is a country of great ethnobotanic variety, the present study sought to phytochemically analyze plant material, as well as determine the antibacterial action of the extract of Spondias mombin L. (caja) on oral planktonic bacteria. To achieve this, phytochemical screening of the plant material was performed, along with the determination of the Minimum Inhibitory Concentration (MIC) and the Minimum Inhibitory Concentration of Adherence (MICA) of Spondias mombin L. extract (caja) against S. mutans and S. oralis, and the bactericidal kinetic extract on S. mutans. It was found that the extract inhibited bacterial growth at all the MICs tested, and prevented the adhesion of the microorganisms to the glass wall at a concentration of 1:512 of the extract. As such it was more effective in these two tests than 0.12% chlorhexidine gluconate. It was also found that crude extract of Spondias mombin L. exhibited antibacterial action after two hours of contact with S. mutans, while the extract in its minimum inhibitory concentration displayed a bactericidal effect after four hours of contact time with S. mutans. Thus, it is concluded that: the Spondias mombin L. extract is shown quite promising as a bactericide against Streptococcus mutans and S. oralis compared to chlorhexidine digluconate.
metadata.dc.description.resumo: Devido à alta prevalência de doenças bucais, como a cárie dentária, e ao elevado potencial terapêutico de matérias-primas vegetais, reconhecendo o Brasil como um país de grande variedade etnobotânica, a presente pesquisa buscou analisar fitoquimicamente o material vegetal e determinar a ação antibacteriana do extrato de Spondias mombin L. (cajá) sobre bactérias bucais planctônicas. Para isso foram realizadas a prospecção fitoquímica do material vegetal, a determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e da Concentração Inibitória Mínima de Aderência (CIMA) do extrato de Spondias mombin L. (cajá) e do digluconato de clorexidina a 0,12% (controle) frente às bactérias S. mutans e S. oralis bem como a cinética bactericida das referidas substâncias (teste e controle) sobre o S. mutans. Os resultados revelaram que tal extrato inibiu o crescimento bacteriano em todas as concentrações testadas na CIM, além de ter impedido a aderência dos microrganismos à parede do tudo de vidro também até a concentração de 1:512 do extrato, mostrando-se superior, nessas duas análises, ao digluconato de clorexidina a 0,12%. Observou-se também que o extrato bruto de Spondias mombin L. já demosntrou ação bactericida após duas horas de contato com o S. mutans, enquanto o mesmo extrato, em sua concentração inibitória mínima, exibiu efeito bactericida somente após quatro horas de contato com tal microrganismo. Dessa forma, conclui-se que: o extrato de Spondias monbim L. se mostra bastante promissor como agente bactericida frente ao S. mutans e S. oralis quando comparado ao digluconato de clorexidina.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22022
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EmanuelleLouydeFerreiraDeLima_DISSERT.pdf888,46 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.