Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22033
Título: Produção e purificação de enzimas quitosanolíticas produzidas por microrganismo isolado no Nordeste Brasileiro
Autor(es): Araujo, Nathalia Kelly de
Palavras-chave: B. cereus;Cromatografia em leito expandido;Quitosanase
Data do documento: 23-Mar-2015
Referência: ARAUJO, Nathalia Kelly de. Produção e purificação de enzimas quitosanolíticas produzidas por microrganismo isolado no Nordeste Brasileiro. 2015. 85f. Tese (Doutorado em Biotecnologia) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Abstract: Uma cepa produtora de quitosanase foi isolada e identificada como Bacillus cereus C-01. A partir disso a purificação da enzima e sua caracterização bioquímica foram estudadas. Para purificação foi utilizado a resina da linha streamline Dietilaminoetil (DEAE) e coluna de vidro (2,6 cm x 30,0 cm) em sistema de Adsorção em Leito Expandido (ALE). As condições para a purificação da quitosanase foram otimizadas estatisticamente através de um Planejamento Composto Central. As variáveis que influenciaram significativamente os parâmetros fator de purificação (P) e rendimento da enzima (Y) foram determinadas. As análises estatísticas mostraram que as melhores condições para o máximo P foram 150 cm.h-1 (velocidade de aplicação da amostra/carga), 6,0 cm de altura do leito fixo e 7,36 cm de altura do distribuidor. Em condições otimizadas, a enzima mostrou ligar-se a resina na mesma medida usando caldo clarificado e não clarificado (0,32 e 0,3 U/g adsorvente, respectivamente). A fração recuperada após a eluição exibiu 31% de rendimento com um aumento de 1,35 vezes na atividade específica em relação ao inicial. Se analisada apenas fração eluída com NaCl 0,3 M é possível encontrar um fator de purificação de 1,75. A enzima purificada apresentou estabilidade entre as temperaturas de 30-55ºC durante 60 minutos, pH de 5-8 por 24 horas, e apresentou máxima atividade em pH 5,5 e temperatura de 55ºC. Os íons de Cu2+, Fe2+ e Zn2+ foram inibitórios para a quitosanase. Em contraste, a enzima foi significativamente ativada por Mn2+. Os resultados demonstraram que é possível purificar múltiplas proteínas, a partir de um extrato bruto sem qualquer pré-tratamento, com um processo de purificação econômico e de um único passo.
Resumo: Uma cepa produtora de quitosanase foi isolada e identificada como Bacillus cereus C-01. A partir disso a purificação da enzima e sua caracterização bioquímica foram estudadas. Para purificação foi utilizado a resina da linha streamline Dietilaminoetil (DEAE) e coluna de vidro (2,6 cm x 30,0 cm) em sistema de Adsorção em Leito Expandido (ALE). As condições para a purificação da quitosanase foram otimizadas estatisticamente através de um Planejamento Composto Central. As variáveis que influenciaram significativamente os parâmetros fator de purificação (P) e rendimento da enzima (Y) foram determinadas. As análises estatísticas mostraram que as melhores condições para o máximo P foram 150 cm.h-1 (velocidade de aplicação da amostra/carga), 6,0 cm de altura do leito fixo e 7,36 cm de altura do distribuidor. Em condições otimizadas, a enzima mostrou ligar-se a resina na mesma medida usando caldo clarificado e não clarificado (0,32 e 0,3 U/g adsorvente, respectivamente). A fração recuperada após a eluição exibiu 31% de rendimento com um aumento de 1,35 vezes na atividade específica em relação ao inicial. Se analisada apenas fração eluída com NaCl 0,3 M é possível encontrar um fator de purificação de 1,75. A enzima purificada apresentou estabilidade entre as temperaturas de 30-55ºC durante 60 minutos, pH de 5-8 por 24 horas, e apresentou máxima atividade em pH 5,5 e temperatura de 55ºC. Os íons de Cu2+, Fe2+ e Zn2+ foram inibitórios para a quitosanase. Em contraste, a enzima foi significativamente ativada por Mn2+. Os resultados demonstraram que é possível purificar múltiplas proteínas, a partir de um extrato bruto sem qualquer pré-tratamento, com um processo de purificação econômico e de um único passo.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22033
Aparece nas coleções:PPGBIO - Doutorado em Biotecnologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ProducaoPurificacaoEnzimas_Araujo_2015.pdf3,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.