Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22036
Título: Efeitos imediatos da plataforma vibratória no desempenho neuromuscular do quadríceps femoral e no equilíbrio de sujeitos saudáveis: ensaio clínico, randomizado e cego
Autor(es): Borges, Daniel Tezoni
Palavras-chave: Equilíbrio Postural;Dinamometria;Eletromiografia
Data do documento: 16-Dez-2014
Citação: BORGES, Daniel Tezoni. Efeitos imediatos da plataforma vibratória no desempenho neuromuscular do quadríceps femoral e no equilíbrio de sujeitos saudáveis: ensaio clínico, randomizado e cego. 2014. 67f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: Introdução: A utilização das plataformas vibratórias vem se tornando uma prática popular em centros de treinamento e reabilitação. Algumas pesquisas têm sido desenvolvidas com o intuito de avaliar seus reais efeitos sobre o equilíbrio e o desempenho neuromuscular, envolvendo diferentes combinações de protocolos e configurações. Objetivo: Analisar os efeitos imediatos da plataforma vibratória no desempenho neuromuscular do quadríceps femoral e no equilíbrio de sujeitos saudáveis. Materiais e métodos: Trata-se de um ensaio clínico randomizado e cego no qual 60 mulheres na faixa etária entre 18 a 28 anos foram submetidas à uma avaliação do equilíbrio postural (baropodometria), Senso de Posição Articular do joelho (SPA), das variáveis dinamométricas além da eletromiografia de superfície do vasto lateral (VL) do membro não dominante. Em seguida foram aleatoriamente distribuídas em três grupos com 20 integrantes cada, e realizaram um dos seguintes protocolos: grupo controle - executaram um protocolo de exercício com a plataforma desligada; grupo 30 Hz - realizaram o protocolo de exercício com a plataforma ligada, com uma frequência programada em 30 Hz e grupo 50 Hz - executaram o protocolo de exercício com a plataforma ligada, com uma frequência programada em 50 Hz. Ao final das intervenções as participantes foram submetidas a uma reavaliação idêntica a realizada na linha de base. Os dados foram analisados no software SPSS 20.0, atribuindo-se nível de significância de 5%. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov e em seguida uma ANOVA two way para medidas repetidas foi aplicada. Resultados: Houve uma redução significativa do tempo de pico de torque nos três grupos avaliados, sem diferenças entre os mesmos. Não foram observadas diferenças significativas no equilíbrio postural, SPA, pico de torque normalizado pelo peso corporal, trabalho, potência e no RMS normalizado do VL em nenhum dos grupos. Conclusão: O protocolo de exercício na plataforma vibratória não alterou de maneira significativa o desempenho neuromuscular, nem o equilíbrio postural ou o SPA do membro inferior de mulheres saudáveis.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A utilização das plataformas vibratórias vem se tornando uma prática popular em centros de treinamento e reabilitação. Algumas pesquisas têm sido desenvolvidas com o intuito de avaliar seus reais efeitos sobre o equilíbrio e o desempenho neuromuscular, envolvendo diferentes combinações de protocolos e configurações. Objetivo: Analisar os efeitos imediatos da plataforma vibratória no desempenho neuromuscular do quadríceps femoral e no equilíbrio de sujeitos saudáveis. Materiais e métodos: Trata-se de um ensaio clínico randomizado e cego no qual 60 mulheres na faixa etária entre 18 a 28 anos foram submetidas à uma avaliação do equilíbrio postural (baropodometria), Senso de Posição Articular do joelho (SPA), das variáveis dinamométricas além da eletromiografia de superfície do vasto lateral (VL) do membro não dominante. Em seguida foram aleatoriamente distribuídas em três grupos com 20 integrantes cada, e realizaram um dos seguintes protocolos: grupo controle - executaram um protocolo de exercício com a plataforma desligada; grupo 30 Hz - realizaram o protocolo de exercício com a plataforma ligada, com uma frequência programada em 30 Hz e grupo 50 Hz - executaram o protocolo de exercício com a plataforma ligada, com uma frequência programada em 50 Hz. Ao final das intervenções as participantes foram submetidas a uma reavaliação idêntica a realizada na linha de base. Os dados foram analisados no software SPSS 20.0, atribuindo-se nível de significância de 5%. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov e em seguida uma ANOVA two way para medidas repetidas foi aplicada. Resultados: Houve uma redução significativa do tempo de pico de torque nos três grupos avaliados, sem diferenças entre os mesmos. Não foram observadas diferenças significativas no equilíbrio postural, SPA, pico de torque normalizado pelo peso corporal, trabalho, potência e no RMS normalizado do VL em nenhum dos grupos. Conclusão: O protocolo de exercício na plataforma vibratória não alterou de maneira significativa o desempenho neuromuscular, nem o equilíbrio postural ou o SPA do membro inferior de mulheres saudáveis.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22036
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanielTezoniBorges_DISSERT.pdf1,75 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.