Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22102
Título: “Não há revolução sem teoria”: expressões ideoculturais de gênero e reflexões acerca da pós-modernidade e da crítica marxista
Autor(es): Costa, Thaysi Cruz da
Palavras-chave: Gênero;Marxismo;Pós-modernidade;Teoria Queer;Seminário internacional fazendo gênero
Data do documento: 24-Ago-2016
Citação: COSTA, Thaysi Cruz da. “Não há revolução sem teoria”: expressões ideoculturais de gênero e reflexões acerca da pós-modernidade e da crítica marxista. 2016. 120f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: This dissertation has as object of research the theoretical-methodological clash that revolves around the discussion about gender, specifically, regarding the perspectives of Marxist and postmodern analysis. Considering that these perspectives present divergent theoretical categories and that they encounter in the form of analyzing the social reality and the relations in them present, pointing, therefore, different propositions and directions. In this sense, this work has as general objective: to analyze the gender debate in the field of Marxism and postmodernity; And as specific objectives: to apprehend the main categories of analysis of Marxism and postmodernity; Perform a survey of the annals of the Making of Gender event; Identify the main trends and theoretical perspectives that have been highlighted in this event. Given this configuration, we seek, through this research, to problematize these issues based on the oral communication publications held at the International Seminar on Gender Making. From a qualitative approach, we seek to build this work by performing data collection and bibliographic research on the subject. In this process, we chose to make a cut to arrive at the final sample of our research, taking into account the amplitude of the event and the large number of articles published in it, thus, data were collected from the Annals of the International Seminar Making Gender 7 to 10, since these were the ones that were available in the site of the event. For the elaboration of the analysis, we selected 80 articles, from which we tried to explore the reflections proposed by the authors, as well as the main categories of analysis, method used, thematic area, bibliographic reference and how gender issues are approached before these elements. We can observe, in this short space of analysis, that there is an increasing tendency in production on gender in the field of the postmodern perspective, its predominance is not only explained by historical factors, since the genre was born from this source, but also by virtue Of the different ways in which this category is seized. This is because, in Marxism, gender is seen as a phenomenon that forms part of the expressions of the social question and, in this way, dialogues with the totality of social life; While in postmodernity it is seen as an element of subjectivity, and therefore, its analyzes take place predominantly in the field of imaginary, symbolic and cultural. We also noticed that there are many points that need to be problematized in the approaches on gender, since a large part of the articles presented a superficial analysis of the conjuncture in which social relations are inserted, mainly with regard to the political-ideological position in the Construction and social transformation, as well as in the critique of the current order. The absence of these elements constitutes a scenario of immediacy and volatility in dealing with issues that deserve a more consistent reflection, given the socio-political context we are experiencing today.
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação tem como objeto de pesquisa o embate teórico-metodológico que gira em torno da discussão sobre gênero, especificamente, no que tange as perspectivas de análise marxista e pós-moderna. Considerando-se que essas perspectivas apresentam categorias teóricas divergentes e que vão de encontro na forma de analisar a realidade social e as relações nela presentes, apontando, assim, diferentes proposições e direcionamentos. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo geral: analisar o debate de gênero no campo do marxismo e da pós-modernidade; e como objetivos específicos: apreender as principais categorias de análise do marxismo e da pós-modernidade; realizar um levantamento das produções dos anais do evento Fazendo Gênero; identificar as principais tendências e perspectivas teóricas que vem se destacando nesse evento. Diante dessa configuração, buscamos, por meio desta pesquisa, problematizar essas questões com base nas publicações de comunicação oral realizadas no Seminário Internacional Fazendo Gênero. A partir de uma abordagem qualitativa, buscamos construir este trabalho realizando a coleta de dados e a pesquisa bibliográfica acerca do tema. Nesse processo, optamos por fazer um recorte para chegar a amostra final da nossa pesquisa, levando em consideração a amplitude do evento e a grande quantidade de artigos nele publicados, desse modo, foram coletados os dados dos Anais do Seminário Internacional Fazendo Gênero 7 ao 10, pois estes eram os que se encontravam disponíveis no site do evento. Para elaboração da análise foram escolhidos 80 artigos, dos quais tentamos explorar as reflexões propostas pelos autores, bem como as principais categorias de análise, método utilizado, área temática, referencial bibliográfico e de que forma as questões de gênero são abordadas diante desses elementos. Podemos observar, nesse curto espaço de análise, que há uma tendência crescente na produção sobre gênero no campo da perspectiva pós-moderna, sua predominância não se explica apenas por fatores históricos, uma vez que, o gênero nasceu dessa fonte, como também em virtude das diferentes formas com que esta categoria é apreendida. Isso porque, no marxismo o gênero é visto enquanto fenômeno que faz parte das expressões da questão social e que, dessa forma, dialoga com a totalidade da vida social; enquanto na pós-modernidade é visto como um elemento da subjetividade, e por isso, suas análises se dão predominantemente no campo do imaginário, do simbólico e do cultural. Percebemos, também, que há muito pontos que necessitam ser problematizados nas abordagens sobre gênero, visto que, grande parte dos artigos, apresentaram uma análise superficial da conjuntura em que estão inseridas as relações sociais, principalmente no que diz respeito ao posicionamento político-ideológico na construção e transformação social, como também na crítica à ordem vigente. A ausência desses elementos configura um cenário de imediatismo e de volatilidade no trato de questões que merecem uma reflexão mais consistente, tendo em vista a conjuntura sócio-política que vivenciamos hoje.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22102
Aparece nas coleções:PPGSS - Mestrado em Serviço Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ThaysiCruzDaCosta_DISSERT.pdf1,87 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.