Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22262
Título: Grupo Escolar Joaquim Nabuco – história e práticas educativas (Taipu/Rio Grande do Norte, 1919-1940)
Autor(es): Morais, Janaína Silva de
Palavras-chave: História da Educação;Grupo Escolar;Práticas educativas
Data do documento: 25-Fev-2016
Citação: MORAIS, Janaína Silva de. Grupo Escolar Joaquim Nabuco – história e práticas educativas (Taipu/Rio Grande do Norte, 1919-1940). 2016. 142f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: The first decades of the twentieth century witnessed the attempt to reorganize the Brazilian primary school, with the school as one of the main propagators of republican values. In this context, the School Groups were shaped like popular education project for the spread of access to reading and writing, intended requirement by the Republic in Brazil. In Rio Grande do Norte, the process of creation and expansion of this mode of primary school began with the reform of Public Education, law No. 284, 30 November 1909. Among the School Groups of Rio Grande do Norte, we analyze the history and the educational practices the School Group Joaquim Nabuco, located in Taipu, between 1919 and 1940, a period that comprises its inception and the first two decades of operation and consolidation of the institution. We specify in this study the educational practices of teachers Josefa Botelho and Helena Botelho, first teachers to act in this institution. Methodologically we base our study on the cultural history by allowing also the reflection on historical events and understanding how a particular social reality is constructed. We research in the collections of the Historical and Geographical Institute of Rio Grande do Norte (IHGRN); State Public Archive (APE/RN); the Caetano de Campos School (São Paulo) and the State School Joaquim Nabuco, current nomenclature of the School Group searched. In these collections, we dialogue with the Laws, Decrees of the Government, Reports and Government posts, newspapers, magazines, class diaries, booklets and textbooks. We have analyzed the sources in dialogue with authors such as Chartier (1990), which allows the interface with practice and representation of stakeholders, and Morais (2002; 2006), with different ways to settle the argument with the sources and think about the appropriation of reading and writing from the contextual objects. The construction of the School Group Joaquim Nabuco was important to Taipu then, being the first city of the educational institution, allowed children access to public education. The teachers Helena Botelho and Josefa Botelho, formed by the first group of the Normal School of Natal in 1910, contributed significantly to the operation and consolidation of the Group. Their educational practices reflect current ideas about literacy and reading and writing education in this period. They indicated the ways of doing and the specific action in primary school in Rio Grande do Norte.
metadata.dc.description.resumo: As primeiras décadas do século XX presenciaram a tentativa de reorganização do ensino primário brasileiro, tendo a escola como uma das principais propagadoras dos valores republicanos. Nesse contexto, os Grupos Escolares configuraram-se como projeto de educação popular para a propagação do acesso à leitura e à escrita, exigência pretendida pela República no Brasil. No Rio Grande do Norte, o processo de criação e ampliação dessa modalidade de escola primária se iniciou com a Reforma da Instrução Pública, através da Lei nº 284, de 30 de novembro de 1909. Dentre os Grupos Escolares do Rio Grande do Norte, analisamos a história e as práticas educativas o Grupo Escolar Joaquim Nabuco, localizado em Taipu, entre 1919 e 1940, período que compreende a sua criação e as duas primeiras décadas de funcionamento e consolidação da instituição. Particularizamos, nesse estudo, as práticas educativas das professoras Josefa Botelho e Helena Botelho, primeiras professoras a atuarem nessa instituição. Fundamentamos metodologicamente nosso estudo na História Cultural por possibilitar, também, a reflexão sobre os acontecimentos históricos e a compreensão de como uma determinada realidade social é construída. Pesquisamos nos acervos do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte (IHGRN); do Arquivo Público do Estado (APE/RN); da Escola Caetano de Campos (São Paulo) e da Escola Estadual Joaquim Nabuco, atual nomenclatura do Grupo Escolar pesquisado. Nesses acervos, dialogamos com as Leis, os Decretos do Governo, Relatórios e Mensagens Governamentais, jornais, revistas, Diários de Classe, cartilhas e livros didáticos. Analisamos as fontes no diálogo com autores como Chartier, R. (1990), que permite a interface com a prática e a representação dos atores envolvidos, e Morais, M. (2002; 2006), com as diferentes maneiras de se estabelecer a discussão com as fontes e pensar acerca da apropriação da leitura e da escrita a partir dos objetos contextualizados. A construção do Grupo Escolar Joaquim Nabuco foi importante para Taipu, pois, sendo a primeira instituição de ensino da cidade, permitiu às crianças o acesso à instrução pública. As professoras Helena Botelho e Josefa Botelho, formadas pela primeira turma da Escola Normal de Natal, em 1910, contribuíram de forma significativa para o funcionamento e consolidação do Grupo. Suas práticas educativas refletiam as ideias correntes acerca da alfabetização e do ensino da leitura e da escrita no período analisado. Indicavam os modos de fazer e a conduta específica na escola primária do Rio Grande do Norte.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22262
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JanainaSilvaDeMorais_DISSERT.pdf5,88 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.