Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22265
Título: Barbárie ecológica, direito à saúde e dengue: (des)configurações de uma doença socioambiental na cidade do Natal-RN
Autor(es): Paiva, Amanda Santos de
Palavras-chave: Dengue;Condições socioambientais;Crise do capital;Saúde coletiva;Determinação social
Data do documento: 30-Set-2016
Citação: PAIVA, Amanda Santos de. Barbárie ecológica, direito à saúde e dengue: (des)configurações de uma doença socioambiental na cidade do Natal-RN. 2016. 145f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: This dissertation aims to critically analyze the relationship between the occurrence of dengue and environmental conditions in Natal-RN. His main concern is to investigate the extent to which health policy adopted to combat dengue (un) considers it as social and environmental illness in the hegemonic model of its (un) control in the Potiguar scenario. The investigative process combined bibliographic research, documentary and field research. The literature search enables the seizure of theoretical and empirical categories. While the documentary research was the analysis of reports by local and/ or national media, the IBGE data and documents produced by the Natal City Hall in the period from 2014 to 2015. Moreover, the field research was carried out through focus group (FG) technique consisting of Endemic Disease Control Agents (EDSA) representatives of five (5) different Health Districts (HD) of the city of Natal with two natives of east HD, totaling six (6) EDSA, plus one (1) technical supervisor of the Zoonosis Control Center. It was found that these health professionals attribute to the lack of health awareness as a major constraint for the control of dengue. The study revealed that despite initiatives in dengue control measures seek to go beyond the health sector, the shares direct to emergency actions. Mainly that there is a strong focus on "Fight against mosquitoes" and the reiteration of "scapegoating" of the individual for his illness. It was found that the intermittent water supply, and insufficient and inefficient collection of sewage and solid waste are key determinants for dengue consolidation as an endemic disease in Natal. It is concluded that health policy implemented in Natal disregards the social and environmental reality and macro capital macrodeterminations expressed in deepening social inequalities that translate into poor living conditions, access to water, sewage and information in general elements neglected in the fight against dengue everyday. So ignore that such determinations have repercussions on deepening breakdown of harmonic dynamics between humanity and the rest of nature exacerbating the scenario of social and environmental barbarism.
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação tem como objetivo analisar criticamente a relação entre a ocorrência do dengue e as condições socioambientais no município de Natal-RN. Sua preocupação central consiste em investigar em que medida a politica de saúde adotada para o combate ao dengue (des) considera-o como enfermidade socioambiental considerando o modelo hegemônico e o seu (des)controle no cenário potiguar. O processo investigativo combinou pesquisa bibliográfica, documental e pesquisa de campo. A pesquisa bibliográfica possibilitou a apreensão de categorias teóricas e empíricas. Enquanto, a pesquisa documental consistiu na análise de notícias veiculadas por mídias locais e/ou nacionais, dados do IBGE e documentos produzidos pela Prefeitura do Natal no período de 2014 a 2015. Ademais, a pesquisa de campo foi efetivada por meio da técnica de grupo focal (GF) composto por Agentes de Controle de Endemias (ACE) representantes dos 5 (cinco) diferentes distritos sanitários (DS) da cidade do Natal sendo dois oriundos do DS Leste, totalizando 6 (seis) ACE, além de 1 (um) supervisor técnico do Centro de Controle de Zoonoses. Constatou-se que tais profissionais de saúde atribuem à falta de consciência sanitária como um dos principais entraves para o controle do dengue. Ficou evidenciado que apesar de iniciativas nas medidas de controle do dengue buscar ir além do setor de saúde, as ações direcionam-se para ações emergenciais. E, principalmente que há forte focalização no ―combate ao mosquito‖ reduzido ao uso de venenos ao mesmo tempo em reitera-se a ―culpabilização‖ do indivíduo por seu adoecimento. Constatou-se que o abastecimento intermitente de água, e a insuficiente e ineficiente da coleta de esgoto e de resíduos sólidos são determinantes centrais para a consolidação do dengue como doença endêmica no município do Natal. Conclui-se que a política de saúde implementada no município do Natal desconsidera a realidade socioambiental e as macrodeterminações do capital, expressa no aprofundamento das desigualdades sociais que se traduzem em precárias condições de moradia, acesso à água, esgoto e informação, em geral, elementos desprezados no cotidiano do combate ao dengue. Portanto, ignora que tais determinações repercutem no aprofundamento da ruptura da dinâmica harmônica entre humanidade e o restante da natureza agravando o cenário de barbárie socioambiental.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22265
Aparece nas coleções:PPGSS - Mestrado em Serviço Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AmandaSantosDePaiva_DISSERT.pdf1,81 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.