Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22355
Título: Relação entre estágio menopausal e composição corpórea em mulheres de meia idade: um estudo transversal
Autor(es): Nascimento, Rafaela Andrade do
Palavras-chave: envelhecimento;menopausa e composição corpórea.
Data do documento: 23-Jan-2015
Citação: NASCIMENTO, Rafaela Andrade do. Relação entre estágio menopausal e composição corpórea em mulheres de meia idade: um estudo transversal . 2015. 67f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Introdução: Estudos sugerem que, durante o envelhecimento reprodutivo feminino, as modificações hormonais sejam acompanhadas por alterações na composição corpórea, que se caracterizam principalmente pelo declínio da massa magra, aumento da massa gorda e modificação do padrão da distribuição de gordura corporal. Entretanto, existem poucos estudos que abordem essa relação, a qual ainda não é bem estabelecida na literatura. Objetivo: Avaliar relação entre o estágio menopausal e a composição corpórea em mulheres nos diferentes estágios do envelhecimento reprodutivo feminino. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, onde foram coletados dados sócio-demográficos, histórico ginecológico, composição corpórea, dosagens bioquímicas e dados de qualidade de vida, em uma amostra de mulheres entre 40 e 65 anos do município de Parnamirim-RN. Para avaliar a relação entre as variáveis independentes e as variáveis desfechos da composição corpórea foram utilizados Test T, ANOVA, Qui-quadrado e Correlação de Pearson. Análises de regressão linear foram realizadas para analisar a relação entre o estágio menopausal e a composição corpórea. Resultados: Foram avaliadas 389 mulheres com média de idade de 49,5 (±5,6) anos. Destas, 26,7% eram pré-menopausadas, 39,1% peri-menopausadas e 34,2% pós-menopausadas. Quando comparadas as mulheres da pré-menopausa com as do grupo da pós-menopausa, houve um aumento da porcentagem de massa gorda (p=0,01), dos valores de circunferência de cintura (p=0,04) e uma diminuição da porcentagem de massa magra (p=0,04). Além disso, em relação à porcentagem de massa gorda, houve diferença em relação às variáveis escolaridade (p=0,03) e atividade física (p=0,03). Quanto aos exames bioquímicos, foram observadas diferenças significativas entre os grupos do estágio menopausal, para os valores de Estradiol, Glicose, Colesterol e LDL, sendo p<0,01 para todos. Após as análises de regressão múltipla linear, o estágio menopausal se manteve estatisticamente relacionado às variáveis de composição corpórea analisadas (p<0,001). Conclusões: Os dados apresentados, a partir da amostra deste estudo, são de fundamental importância para o aprimoramento do perfil do envelhecimento feminino, além de fornecer subsídios para o planejamento de ações de saúde voltadas para essa população.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: Estudos sugerem que, durante o envelhecimento reprodutivo feminino, as modificações hormonais sejam acompanhadas por alterações na composição corpórea, que se caracterizam principalmente pelo declínio da massa magra, aumento da massa gorda e modificação do padrão da distribuição de gordura corporal. Entretanto, existem poucos estudos que abordem essa relação, a qual ainda não é bem estabelecida na literatura. Objetivo: Avaliar relação entre o estágio menopausal e a composição corpórea em mulheres nos diferentes estágios do envelhecimento reprodutivo feminino. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, onde foram coletados dados sócio-demográficos, histórico ginecológico, composição corpórea, dosagens bioquímicas e dados de qualidade de vida, em uma amostra de mulheres entre 40 e 65 anos do município de Parnamirim-RN. Para avaliar a relação entre as variáveis independentes e as variáveis desfechos da composição corpórea foram utilizados Test T, ANOVA, Qui-quadrado e Correlação de Pearson. Análises de regressão linear foram realizadas para analisar a relação entre o estágio menopausal e a composição corpórea. Resultados: Foram avaliadas 389 mulheres com média de idade de 49,5 (±5,6) anos. Destas, 26,7% eram pré-menopausadas, 39,1% peri-menopausadas e 34,2% pós-menopausadas. Quando comparadas as mulheres da pré-menopausa com as do grupo da pós-menopausa, houve um aumento da porcentagem de massa gorda (p=0,01), dos valores de circunferência de cintura (p=0,04) e uma diminuição da porcentagem de massa magra (p=0,04). Além disso, em relação à porcentagem de massa gorda, houve diferença em relação às variáveis escolaridade (p=0,03) e atividade física (p=0,03). Quanto aos exames bioquímicos, foram observadas diferenças significativas entre os grupos do estágio menopausal, para os valores de Estradiol, Glicose, Colesterol e LDL, sendo p<0,01 para todos. Após as análises de regressão múltipla linear, o estágio menopausal se manteve estatisticamente relacionado às variáveis de composição corpórea analisadas (p<0,001). Conclusões: Os dados apresentados, a partir da amostra deste estudo, são de fundamental importância para o aprimoramento do perfil do envelhecimento feminino, além de fornecer subsídios para o planejamento de ações de saúde voltadas para essa população.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22355
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RafaelaAndradeDoNascimento_DISSERT.pdf2,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.