Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22452
Título: Efeitos da ventilação não invasiva nos modos CPAP e Bi-nível sobre a tolerância ao exercício na insuficiência cardíaca crônica
Autor(es): Melo, Flávio Emanoel Souza de
Palavras-chave: Pressão positiva continua nas vias aéreas;Respiração com pressão positiva inspiratória;Teste de esforço;Resistência física
Data do documento: 30-Jun-2016
Citação: MELO, Flávio Emanoel Souza de. Efeitos da ventilação não invasiva nos modos CPAP e Bi-nível sobre a tolerância ao exercício na insuficiência cardíaca crônica. 2016. 84f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Introduction: Dyspnea and fatigue are the main clinical symptoms of heart failure and primarily responsible for exercise intolerance found in this syndrome. Now, It is known that the use of NIV in CPAP mode applied before exercise increases exercise tolerance in people with heart failure; however, it's not yet known if the bi-level mode is able to generate similar or even better results, due to pressure increase of the ventilatory support in this modality. Moreover, it is possible that there is influence between the pressure levels set in the NIV and the magnitude of its effect on the exercise in this population Objective:1) test for differences between the acute effects of NIV on exercise tolerance in patients with HF, when applied CPAP or bi-level mode; and 2) check for discrepancies in the acute effects of Bi-level mode on the physical performance of these individuals, when applied at different pressure levels. Methodology: This is a controlled, randomized, double-blind and cross-over clinical trial, composed of 14 volunteers (age 63 ± 9 years), with chronic heart failure, functional class II and III (New York Heart Association) in clinical stability. The experiment took place in four different visits, with an minimum interval of 48 hours between them. At the first visit, the volunteers were screened and performed a SWT without prior intervention. Following a randomized sequence, In each of the 3 subsequent visits, the volunteers received a different mode of NIV for 30 minutes immediately before the SWT. The following modes were used: Bi-level with minimal parameters (EPAP = 6 cm H2O and IPAP = 12 cm H2O), Bi-level with maximum parameters (EPAP = 8 cm H2O and IPAP = 14 cm H2O) and CPAP (6 cm H2O). In the tests were observed walking distance (WD), perceived levels of fatigue and dyspnea, affective response and other physiological variables. Statistical analysis was performed using ANOVA for repeated measures followed by Bonferroni post-test, considering p-value less than or equal to 0.05 as statistically significant. Results: No difference was found between the WD obtained in T-CP (440.4 + 72,4m) and T-Bi (441.6 + 79,4m) (p = 1.00). However, the WD was higher after the use of NIV in both the T-CP, as in T-Bi compared to that observed in T-Co (381.2 + 79,8m) (p = 0.004 and p = 0.007, respectively). Conclusion: The use of a non-invasive ventilatory support, regardless of mode, promotes improvement in exercise tolerance in people with heart failure, which can allow this population range, more broadly, the benefits from the exercise of its functionality and quality of life.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: Sabe-se que ventilação não invasiva (VNI) é capaz de aumentar capacidade funcional em pacientes com insuficiência cardíaca (IC) crônica. Contudo, ainda há divergências quanto ao modo ventilatório mais benéfico para essa população. Além disso, é possível que haja influencia entre os níveis pressóricos ajustados na VNI e a magnitude dos seus efeitos. Objetivo: 1) testar se há diferença entre os efeitos agudos da VNI na tolerância ao exercício de indivíduos com IC, quando aplicada modo CPAP ou modo Bi-nível; e 2) verificar se há discrepâncias nos efeitos agudos do modo Bi-nível sobre o desempenho físico desses indivíduos, quando aplicado em níveis pressóricos distintos. Metodologia: Ensaio clínico controlado, randomizado, duplo-cego e cross-over, composto por 14 voluntários, portadores de IC crônica, com classe funcional II e III (New York Heart Association), em situação de estabilidade clínica. O experimento ocorreu em quatro visitas distintas, com intervalo mínimo de 48 horas entre elas. Na primeira visita, houve a triagem dos voluntários, em seguida a aplicação de um SWT sem intervenção prévia. Em cada uma das 3 visitas seguintes, obedecendo sequência randomizada, os voluntários utilizaram um modo diferente de VNI por 30 minutos, imediatamente antes do SWT. Foram utilizados os seguintes modos: Bi-nível com parâmetros mínimos (EPAP = 6 cmH2O e IPAP = 12 cmH2O), Bi-nível com parâmetros máximos (EPAP = 8 cmH2O e IPAP = 14 cmH2O) e CPAP (6 cmH2O). Durante os testes foram analisados a distância caminhada, níveis percebidos de fadiga e dispneia, resposta afetiva, bem como outras variáveis fisiológicas. Para a análise estatística foi utilizado o teste ANOVA para medidas repetidas, seguido do pós-teste de Bonferroni, considerando-se o p-valor menor ou igual a 0,05 como estatisticamente significante. Resultados: Não foi encontrada diferença entre a DSP obtida no SWT após CPAP (440,4+72,4m) e após o Bi-nível mínimo (441,6+79,4m). Contudo, a DSP foi maior após o uso da VNI em relação àquela observada no SWT sem intervenção prévia (381,2+79,8m). Conclusão: O uso de um suporte ventilatório não invasivo, independentemente do modo, promove melhora na tolerância ao exercício em pessoas com IC, o que pode permitir que essa população alcance, mais amplamente, os benefícios oriundos do exercício físico sobre a sua funcionalidade e qualidade de vida.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22452
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FlavioEmanoelSouzaDeMelo_DISSERT.pdf1,42 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.