Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22460
Título: Efeito do treinamento neuromuscular integrativo no desempenho neuromuscular em jovens praticantes de voleibol
Título(s) alternativo(s): Effect of neuromuscular integrative training on neuromuscular performance in young practitioners volleyball
Autor(es): Albuquerque, Ana Camila Campelo de
Palavras-chave: Educação Física;Treinamento;Adolescente;Força muscular
Data do documento: 26-Ago-2016
Citação: ALBUQUERQUE, Ana Camila Campelo de. Efeito do treinamento neuromuscular integrativo no desempenho neuromuscular em jovens praticantes de voleibol. 2016. 79f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Introduction: The integrative neuromuscular training (INT), which includes general and specific physical activities that are intentionally designed to improve health, physical fitness and motor skills, it seems to be an innovative approach to training young-children and needs to be further investigated. Objective: To analyze the effect of INT in neuromuscular performance in young volleyball players. Methods: 32 subjects, 19 males (age: 13.1 ± 0.5 years; weight: 54.3 ± 12,8kg; body mass index: 20.5 ± 4.5 kg / m2) and 13 sex female (age: 13.3 ± 0,6anos; mass: 52.6 ± 12,3kg, body mass index: 20.4 ± 3.9 kg / m2), were divided into 2 groups (GINT) - group submitted INT and control group (CG) and evaluated for somatic maturation according to Mirwald et al., (2002), and anaerobic power of the lower limbs, with the heel test the vertical with countermovement. These procedures took place in 4 different times: before starting INT (Pre), after 6 and 12 weeks of INT and after an 8-week period (detraining). We used a repeated measures ANOVA and Bonferroni post-hoc test as. To verify possible differences of change in percentage (% D) of Pre values in GC and GINT the Mann- Whitney U test. the correlation of Spearman was performed to verify the association between the values of the vertical jump tests and maturational levels found. Results: in GINT was no differencesignificantly the time for Pre times 12 weeks and detraining. However, there was no significant difference between groups (F = 1.80; p = 0.19) and jumping between values (F = 1.99; p = 0.12). the percentage difference was found (%) between the analyzed moments and significant differences Pre time for 6 weeks time (c2 = -2.77, p <0.005), 12 weeks (c2 = -4.36, p <0.001) and detraining (c2 = -3.20, p <0.001). Among the maturational levels and values of vertical jump, in all analyzed times, there was no significant correlation in either group (CG, Pre: p = 0.11 and r = 0.45, detraining: p = 0.54 and r = 0.19; GINT, Pre: p = 0.09 and r = 0.41, detraining: p = 0.05 and r = 0.53). Conclusion: The findings of this study show significant results in volleyball players adolescents have generated an increase in anaerobic power values of the lower limbs, but it was not different from the control group. Thus, these data indicate that the INT can contribute to the neuromuscular performance in young people (older ages - 12 to 14 years) of sports practitioners.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: O treinamento neuromuscular integrativo (INT), que inclui atividades físicas gerais e específicas que são intencionalmente concebidas para melhorar tanto a saúde como a aptidão física e a especialidade de movimentos, tem sido reconhecido como uma abordagem inovadora para o treinamento de jovens-crianças. Objetivo: Analisar o efeito do INT no desempenho neuromuscular em jovens praticantes de voleibol. Métodos: 32 indivíduos, 19 do sexo masculino (13,1±0,5anos, 54,3±12,8kg, 20,5±4,5kg/m2) e 13 do sexo feminino (13,3±0,6anos, 52,6±12,3kg, 20,4±3,9 kg/m2), foram divididos em 2 grupos (GINT – grupo submetido ao INT e GC - grupo controle) e submetidos a (1) avaliação da maturação somática de acordo com Mirwald et al., (2002); e (2) teste de potência anaeróbia de membros inferiores. Esses procedimentos ocorreram em 4 momentos distintos (antes (Pré), após 6 e 12 semanas de INT e após um período de destreinamento de 8 semanas. Utilizou-se a ANOVA de medidas repetidas e o teste Post-Hoc de BONFERRONI foi realizado quando encontrado diferenças entre as medidas. Para verificar possíveis diferenças dos percentuais de alteração (D%) dos valores Pré no GC e no GINT foi utilizado o Mann-Whitney U Test. Foi realizada a correlação de Sperman para verificar a associação entre os valores do testes do salto vertical e os níveis maturacionais encontrados. Resultados: Encontrou-se diferença significativa do momento Pré do GINT para os momentos 12 semanas e Destreino do GINT. Porém, não houve diferença significativa entre os GRUPOS (F=1,80 e p=0,19) e entre os valores do SALTO (F=1,99 e p=0,12). Foi verificado a diferença percentual entre os momentos analisados (D%) e identificado diferença significativa do momento Pré para os momentos 6 semanas (c2=-2.77; p<0.005), 12 semanas (c2=-4.36; p<0.001) e Destreino (c2=-3.20; p<0.001). Entre os níveis maturacionais e os resultados do teste de Salto Vertical, em todos os momentos analisados, não houve correlação significativa em nenhum dos grupos (GC: Pré – p=0,11 e r= 0,45, Destreino – p=0,54 e r=0,19; GINT: Pré – p=0,09 e r=0,41, Destreino – p= 0,05 e r= 0,53). Conclusão: Os achados do presente estudo apontam resultados significativos quando comparados com o tempo de intervenção (Pré, seis e 12 semanas – GINT x GINT). Assim, esses dados indicam que o INT pode contribuir com o desempenho neuromuscular mesmo em jovens (com idades mais avançadas – 12 a 14 anos) praticantes de atividades esportivas.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22460
Aparece nas coleções:PPGEF - Mestrado em Educação Física

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AnaCamilaCampeloDeAlbuquerque_DISSERT.pdf927,71 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.