Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22494
Título: Distribuição de neurônios nitrérgicos no diencéfalo do mocó (Kerodon rupestris)
Autor(es): Reis, Maria Emanuela Martins dos
Palavras-chave: Óxido nítrico;Mocó;Kerodon rupestris;Diencéfalo;Óxido nítrico sintase
Data do documento: 20-Dez-2016
Citação: REIS, Maria Emanuela Martins dos. Distribuição de neurônios nitrérgicos no diencéfalo do mocó (Kerodon rupestris). 2016. 92f. Dissertação (Mestrado em Biologia Estrutural e Funcional) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Nitric oxide (NO) is a simple molecule (N=O), a gas with a free radical property whose until the 80s was considered a member of a family of environmental pollutants and a potential carcinogen. Since its discovery in the nervous system, NO has been implicated in several functions, what suits with its wide distribution in the brain. NO has been described in the brain of many animal species, but it was not described in the brain of the rocky cave (Kerodon rupestris), an endemic rodent of the Brazilian caatinga that inhabits rocky areas and have crepuscular habits. Due to these interesting characteristics we aim to describe the NO distribution of the rocky cavy diencephalon. Using standard immunoperoxidase against nitric oxide synthase (NOS), the NO synthesis enzyme, and histochemistry for NADPH-diaphorase, we were able to indirectly identify the presence of nitrergic neurons throughout the entire diencephalon. The hypothalamus showed a high density of NOS-IR neurons in several nuclei, among them the supraoptic nucleus, supraoptic decussation and the lateral part of the retrochiasmatic area. With moderate density we have the lateral pre-optic area, the preocular magnocellular nucleus, the anterior parvocellular part and the medial parvocellular part of the paraventricular nucleus of the hypothalamus, the ventrolateral nucleus of the hypothalamus, the peduncular part of the lateral hypothalamic area and the posterior nucleus of the hypothalamus. The anterior division of the ventromedial nucleus of the hypothalamus and the dorsal hypothalamic area presented low density, and the lateral part of the medial pre-optic nucleus presented very low density. In the thalamus, NOS-IR neurons were present in the ventral geniculate nucleus with high density. In the lateral part of the lateral habenular nucleus, the ventral posterodorsal thalamic nucleus and the mediocaudal part of the posterior thalamic nucleus with moderate density. The paraventricular nucleus of the thalamus, zona incerta and the parafascicular thalamic nucleus, presented low density. Comparing our results with those described in other animals we can say that the nitric system is an evolutionarily well-conserved neurotransmitter system.
metadata.dc.description.resumo: O óxido nítrico (NO) é uma molécula muito simples (N=O), gasosa, com propriedades químicas de um radical livre e até meados da década de 1980 era considerado apenas membro de uma família de poluentes ambientais indesejáveis e carcinógenos potenciais. Desde sua descoberta no sistema nervoso, NO tem sido implicado em diversas funções, o que condiz com sua ampla distribuição no encéfalo. NO também tem sido descrito no encéfalo de diversas espécies animais, mas ainda não foi descrito em mocó (Kerodon rupestris), um roedor endêmico da caatinga brasileira que habita áreas rochosas e tem hábitos crepusculares. Devido a estas características interessantes objetivamos descrever a distribuição do NO do diencéfalo do mocó. Através das técnicas de imunoperoxidase padrão contra a óxido nítrico sintase (NOS), enzima de síntese de NO, e histoquímica para NADPH-diaforase pudemos identificar de forma indireta a presença de neurônios nitrérgicos ao longo de todo diencéfalo. O hipotálamo apresentou uma densidade alta de neurônios imunorreativos a NOS (NOS-IR) em vários núcleos, dentre eles alguns como o núcleo supraóptico, decussação supraóptica e a parte lateral da área retroquiasmática. Com densidade moderada temos a área pré-óptica lateral, o núcleo pré-óptico magnocelular, a parte parvocelular anterior e a parte parvocelular medial do núcleo paraventricular do hipotálamo, o núcleo ventrolateral do hipotálamo, a parte peduncular da área hipotalâmica lateral e o núcleo posterior do hipotálamo. A divisão anterior do núcleo ventromedial do hipotálamo e a área hipotalâmica dorsal apresentaram densidade baixa, e a parte lateral do núcleo pré-óptico medial apresentou densidade muito baixa. No tálamo, neurônios NOS-IR estiveram presentes no núcleo geniculado ventral com densidade alta. Na parte lateral do núcleo habenular lateral, o núcleo talâmico posterodorsal ventral e a parte mediocaudal do núcleo talâmico posterior com densidade moderada. O núcleo paraventricular do tálamo, zona incerta e o núcleo talâmico parafascicular, apresentaram densidade baixa. Comparando nossos resultados com o descrito em outros animais podemos dizer que o sistema nitrégico é um sistema de neurotransmissor evolutivamente bem conservado.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22494
Aparece nas coleções:PGBIOEF - Mestrado em Biologia Estrutural e Funcional

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaEmanuelaMartinsDosReis_DISSERT.pdf5,64 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.