Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22537
Título: Efeitos do método Buteyko nos distúrbios do sono de crianças asmáticas respiradoras orais: estudo controlado randomizado
Autor(es): Lins, Thalita Medeiros Fernandes de Macedo
Palavras-chave: Criança;Asma;Sistema respiratório;Exercícios respiratórios;Sono
Data do documento: 4-Nov-2016
Citação: LINS, Thalita Medeiros Fernandes de Macedo. Efeitos do método Buteyko nos distúrbios do sono de crianças asmáticas respiradoras orais: estudo controlado randomizado. 2016. 156f. Tese (Doutorado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Abstract: Introduction: Asthma is one of the most common chronic diseases in children, with important morbidity and mortality in affected individuals. Oral breathing is also a respiratory disorder with a high prevalence in the child population. Non-pharmacological therapy has been widely used in the search for alternative therapies in the treatment of this pathology, among them, the Buteyko method is found. Objective: To evaluate the effects of the Buteyko method as an adjunct therapy in the treatment of asthmatic mouth breathing children. Materials and methods: This is a randomized, single-blind, controlled study in which 35 children with mild or moderate asthma between 7 and 12 years of age and speech-language pathologist diagnosis were divided into two groups (Buteyko and control). All the children underwent respiratory evaluation in two moments: initial and final. Anthropometric assessments, sleep disturbances through the Sleep Disorders Scale in Children, pulmonary function (ventilometry and spirometry) and symptom reporting (hospitalization and absences at school) were performed. The children of the Buteyko group (20 children) conducted face-to-face group training of the Buteyko method twice a week for 3 weeks and weekly monitoring of symptom control was performed. A video was provided with guidelines for performing the Buteyko method daily at home for 3 weeks. The children in the control group (15 children) received an educational class and were contacted weekly to report their symptoms. Data were analyzed using SPSS 20.0 software, with a significance level of 5%. The normality of the data was verified by the Shapiro-Wilk test, the Levene test for homogeneity of variances and two-way ANOVA to verify intra and intergroup differences. The unpaired Student's t-test was performed to compare the height and Mann-Whitney variables for comparison of variables weight, age, percentile and school absences between groups. Fisher's exact test was performed to compare the distribution of genders and the classification of asthma and chi-square to compare the percentage of sleep disorders presented by children initially. Results: After training, the Buteyko group significantly improved scores on sleep disturbances, disorders of arousal, sleep-wake transition disorders (SWTD), total sleep disturbance scores, forced vital capacity (FVC), peak of expiratory flow and forced expiratory flow between 25% and 75% of FVC (FEF25-75%). Compared to the control group, in the final evaluation, the Buteyko group also improved SWTD, total sleep score, FEF25-75%, the relation between forced expiratory volume in the first second with FVC and number of school absences. Conclusion: The training with Buteyko method provided improvement of sleep disorders, lung function and reduction in the number of absences in the school of asthmatic mouth breathing children.
Resumo: Introdução: A asma é uma das doenças crônicas mais comuns em crianças, com importante morbidade e mortalidade nos indivíduos acometidos. A respiração oral é um distúrbio respiratório também com elevada prevalência na população infantil. Terapêutica não farmacológica tem sido amplamente utilizada na busca de terapias alternativas no tratamento dessa patologia, dentre elas, encontra-se o método Buteyko. Objetivo: Avaliar os efeitos do método Buteyko como terapia adjunta no tratamento de crianças asmáticas respiradoras orais. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo controlado, randomizado e simples-cego onde 35 crianças com asma do tipo leve ou moderada, na faixa etária entre 7 e 12 anos e diagnóstico fonoaudiológico de respirador oral foram divididas em 2 grupos (Buteyko e controle). Todas as crianças realizaram avaliação respiratória em dois momentos: inicial e final. Foram realizadas avaliações antropométricas, dos distúrbios de sono por meio da Escala de Distúrbios de Sono em Crianças, da função pulmonar (ventilometria e espirometria) e do relato de sintomas (hospitalização e faltas na escola). As crianças do grupo Buteyko (20 crianças) realizaram treinamento presencial em grupo do método Buteyko duas vezes por semana durante 3 semanas e monitoramento semanal do controle de sintomas foi realizado nos dias presenciais. Foi fornecido um vídeo com orientações para a realização do método Buteyko diariamente no domicílio por 3 semanas. As crianças do grupo controle (15 crianças) receberam aula educativa e foram contatadas semanalmente para relato do controle dos sintomas. Os dados foram analisados por meio do software SPSS 20.0, com nível de significância de 5%. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Shapiro-Wilk, o de Levene para homogeneidade das variâncias e ANOVA two way para verificar diferenças intra e intergrupos. O test t de student não pareado foi realizado para comparar a variável altura e o de Mann-whitney para comparação das variáveis peso, idade, percentil e faltas na escola entre os grupos. O teste Exato de Fisher foi realizado para comparar a distribuição de gêneros e a classificação da asma e o qui-quadrado para comparar o percentual de distúrbios do sono apresentado pelas crianças inicialmente. Resultados: Após o treinamento, o grupo Buteyko melhorou de forma significativa os escores das dimensões distúrbios respiratórios do sono, distúrbios do despertar, distúrbios de transição sono vigília (DTSV), escore total dos distúrbios do sono, capacidade vital forçada (CVF), pico de fluxo expiratório e fluxo expiratório forçado entre 25% e 75% da CVF (FEF25-75%). Comparativamente ao grupo controle, na avaliação final, o grupo Buteyko melhorou também os DTSV, escore total do sono, FEF25-75%, a relação entre o volume expiratório forçado no primeiro segundo com a CVF e o número de faltas na escola. Conclusão: O treinamento com método Buteyko proporcionou melhora dos distúrbios do sono, da função pulmonar e redução do número de faltas na escola de crianças asmáticas respiradoras orais.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22537
Aparece nas coleções:PPGFS - Doutorado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ThalitaMedeirosFernandesDeMacedoLins_TESE.pdf2,37 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.