Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22581
Título: Financeirização do território: a capilaridade dos Programas Crediamigo e Agroamigo em Alagoas
Título(s) alternativo(s): Financialization of the territory: the capillarity of Crediamigo and Agroamigo Programs in Alagoas
Autor(es): Silva, Diêgo Rodrigues da
Palavras-chave: Financeirização do território;Técnicas;Normas;Microcrédito;Alagoas
Data do documento: 4-Mar-2016
Citação: SILVA, Diêgo Rodrigues da. Financeirização do território: a capilaridade dos Programas Crediamigo e Agroamigo em Alagoas. 2016. 221f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Rooted in the bank restructuring process, started in the 1990s, the productive and oriented microcredit programs Crediamigo and Agroamigo from Banco do Nordeste do Brasil integrate a recent movement of financialization of the social stratum of lower income. Under the aegis of financial inclusion policies adopted by the federal government, mechanisms are created to broaden the social and territorial reach of microcredit that through these two programs is present in all cities of Alagoas. To this end, this research aims to explain the financialization process of the territory from the capillarity of Crediamigo and Agroamigo programs in the state of Alagoas. In order to achieve the proposed goal, it was adopted as variable keys of this research, the technique, the standard and finance, regarded as the main pillars of the territory financialization process. So it started with an analysis of the expansion of debureaucratization and access to credit policies, followed by an assessment of the bank fixed topology and physical access to programs through empirical research. It was found that the normative flexibility, the greater integration of motion systems present in the territory, combined with advances in telematics, made possible the emergence of new organizational formats, which support the financialization of the territory by microcredit programs of Banco do Nordeste in Alagoas. An expression that is the share of fixed network among government banks, in addition to the topology of the BNB agencies and offices, creating a micro-credit disbursement channel in each city in the state. But the reach of Crediamigo and Agroamigo is structured mainly on outsourcing of a decentralized service network, through a partnership with the Instututo Nordeste Cidadania. The strategy is based on the displacement of microcredit advisors to operate the programs in underserved locations through its network of fixed bank. Finally, the insert and the role of micro agents in division of the working non-bank has been recognized. Its profusion between different places in the state puts as an important mechanism of capillarity of Crediamigo and Agroamigo programs in the more opaque areas of Alagoas territory.
metadata.dc.description.resumo: Com raízes no processo de reestruturação bancária, iniciado na década de 1990, os programas de microcrédito produtivo e orientado Crediamigo e Agroamigo do Banco do Nordeste do Brasil integram um movimento recente de financeirização das camadas sociais de menor renda. Sob a égide das políticas de inclusão financeira adotadas pelo Governo Federal, são criados mecanismos para ampliar o alcance social e territorial do microcrédito que, através desses dois Programas se faz presente em todos os municípios do estado de Alagoas. Neste sentido, o presente trabalho tem o objetivo de explicar o processo de financeirização do território a partir da capilaridade dos Programas Crediamigo e Agroamigo no estado de Alagoas. Afim de alcançar a meta proposta, adotou-se como variáveis-chave dessa investigação, a técnica, a norma e a finança, entendidas como principais pilares do processo de financeirização do território. Assim, partiu-se de uma análise das políticas de ampliação do acesso ao crédito, seguido de uma avaliação da topologia dos fixos bancários e do exame do acesso aos programas de microcrédito por meio de uma pesquisa empírica. Verificou-se que a flexibilização normativa, a maior integração dos sistemas de movimento no território alagoano, aliados aos avanços da telemática, possibilitaram a emergência de novos formatos organizacionais, que dão suporte à financeirização do território pelos programas de microcrédito do Banco do Nordeste no estado. Uma expressão desse processo, é o compartilhamento da rede fixos entre os bancos oficiais, em complemento à topologia das agências e postos do BNB, criando um canal de desembolso do microcrédito em cada município do estado. Além disso, a capilaridade do Crediamigo e do Agroamigo se estrutura, sobretudo, na terceirização de uma rede descentralizada de atendimento, através de uma parceria com o Instituto Nordeste Cidadania. A estratégia fundamenta-se no deslocamento de assessores de microcrédito para operacionalizar os Programas nas localidades desassistidas por sua rede de fixos bancários. Por fim, foi reconhecida a inserção e o papel dos agentes de microcrédito na divisão do trabalho não-bancário. Sua profusão entre os diferentes lugares do estado o coloca como um importante mecanismo da capilaridade dos programas Crediamigo e Agroamigo nas zonas mais opacas do território alagoano.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22581
Aparece nas coleções:PPGe - Mestrado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DiegoRodriguesDaSilva_DISSERT.pdf13,97 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.