Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22620
Title: A caatinga dos biólogos e a política das plantas: controvérsias na transposição do Rio São Francisco
Authors: Brito, Eduardo Neves Rocha de
Keywords: Plantas;Caatinga;Transposição do Rio São Francisco;Antropologia da ciência e da técnica
Issue Date: 15-Feb-2017
Citation: BRITO, Eduardo Neves Rocha de. A caatinga dos biólogos e a política das plantas: controvérsias na transposição do Rio São Francisco. 2017. 118f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Esta dissertação parte de uma etnografia de atividades científicas na transposição do Rio São Francisco. Para tanto, baseia-se em desdobramentos teórico-metodológicos advindos Teoria Ator-Rede de Bruno Latour; perspectiva engajada no entendimento e problematização da Ciência, Estado e agências não-humanas. Os dados apresentados num primeiro momento são produtos de análise de documentos de governo, processos jurídicos, relatórios técnicos e etc., para fins de compreensão dos lugares que as controvérsias científicas ocupam junto dos conflitos jurídico-normativos que outorgam as obras da transposição. No segundo momento, são dados construídos por trabalho de campo junto dos cientistas que resgatam e monitoram as plantas da caatinga degradada pela transposição. Já que a imersão nos documentos possibilita acompanhar uma rede sociotécnica onde ciência é historicamente vinculada à política por responderem objetivamente a uma demanda desenvolvimentista, o trabalho de campo mostra as práticas que possibilitam ver como a ciência é uma “política em ação”. Estas duas posturas metodológicas são necessárias para compreender que tipo de conhecimentos, agentes, discursos e ideais são mobilizados a fim de que as plantas da caatinga dialoguem com as políticas estatais e legitimem, assim, uma intervenção que muda parte do curso das águas do maior rio brasileiro. A ideia é mostrar, portanto, como a produção científica inscreve a caatinga sob aspectos reconhecíveis pelo Estado e como acompanhar essa inscrição permite clarear uma forma específica de “gestão da natureza”.
Abstract: This dissertation originates from an ethnography of scientific activities at the São Francisco River transposition. Therefore, it is based on the theoretical-methodological processes coming from Bruno Latour’s Actor-Network Theory; a perspective engaged in the understanding and problematization of Science, State and non-human agencies. The data presented at first, is a product of the analysis of government documents, legal processes, technical reports and etc., in order to comprehend the places in which scientific controversies stand together with legal-normative conflicts that grant resources to the transposition. In a second moment, the data was built by fieldwork together with the scientists that rescue and monitor the caatinga plants degraded by the transposition. Since the immersion at documents enables the following of a socio-technical network in which science is historically linked to politics by answering directly to a developmental demand, the fieldwork shows the practices that make possible to see how science is a “policy in action”. Both of these methodological approaches are necessary to understand what kinds of knowledges, agents, discourses and ideals are mobilized in order for the caatinga plants to dialogue with state policies and legitimize, thus, an intervention that changes a portion of the flow of the waters of the biggest Brazilian river. Therefore, the idea is to show how scientific production registers the caatinga under recognizable aspects by the State and how following such register allows to clarify a very specific form of “nature management”
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22620
Appears in Collections:PPGAS - Mestrado em Antropologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CaatingaBiólogosPolítica_Brito_2017.pdf3,74 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.