Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22726
Título: Ciclo gravídico puerperal: avaliação da assistência no serviço público de saúde
Autor(es): Holanda, Cristyanne Samara Miranda de
Palavras-chave: Cuidado Pré-Natal;Tocologia;Período Pós-Parto;Avaliação de Serviços de Saúde;Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde
Data do documento: 8-Mai-2015
Citação: HOLANDA, Cristyanne Samara Miranda de. Ciclo gravídico puerperal: avaliação da assistência no serviço público de saúde. 2015. 91f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Apesar dos avanços na cobertura e qualidade do acompanhamento obstétrico, o atendimento à mulher no ciclo gravídico puerperal ainda está marcado por imperícia, falta de humanização e ausência de integração na rede de assistência. Diante deste cenário, o estudo objetiva avaliar a assistência prestada à mulher no ciclo gravídico puerperal pelo serviço público obstétrico de saúde na região Seridó do estado do Rio Grande do Norte. Pesquisa do tipo exploratória e descritiva, com abordagem quali-quantitativa, realizada nos municípios de Caicó, Currais Novos e Parelhas. A pesquisa aconteceu em duas fases distintas: Primeiramente, através da técnica qualitativa de grupo focal foi feito um levantamento de elementos que possibilitaram ao investigador a avaliação da assistência obstétrica; Posteriormente, foi construído e validado um questionário de pesquisa que foi aplicado às mulheres dos municípios selecionados para o estudo. As informações colhidas durante o grupo focal foram transcritas e submetidas ao ALCESTE com o intuito de organizar os discursos em tópicos. A análise dos discursos possibilitou a construção de um instrumento para avaliação da assistência durante o ciclo. O questionário passou pelo processo de validação aparente, antes de ser administrado. Utilizou-se a análise múltipla de regressão logística para identificação dos fatores preditores que influenciam a insatisfação da assistência. O resultado revelou um cenário inquietante e desafiador que remete à constante avaliação dos serviços em busca da melhoria da assistência. Enfatiza ainda a importância de indicadores que refletem a realidade do serviço público de saúde ser introduzidos nos instrumentos avaliativos, para nortear cientificamente a mudança das práticas assistenciais. O estudo idenfificou que 41% das participantes avaliaram negativamente a assistencia recebida pelo serviço público. Os indicadores que estão associados à satisfação das mulheres foram: a participação da mulher na escolha do parto, a visita clínica e a comunicação da alta hospitalar feita pelo profissional médico, a visita puerperal realizada pela ESF na primeira semana após alta hospitalar e o acesso as orientação sobre os cuidados com o recém-nascido na primeira semana de vida.
metadata.dc.description.resumo: Apesar dos avanços na cobertura e qualidade do acompanhamento obstétrico, o atendimento à mulher no ciclo gravídico puerperal ainda está marcado por imperícia, falta de humanização e ausência de integração na rede de assistência. Diante deste cenário, o estudo objetiva avaliar a assistência prestada à mulher no ciclo gravídico puerperal pelo serviço público obstétrico de saúde na região Seridó do estado do Rio Grande do Norte. Pesquisa do tipo exploratória e descritiva, com abordagem quali-quantitativa, realizada nos municípios de Caicó, Currais Novos e Parelhas. A pesquisa aconteceu em duas fases distintas: Primeiramente, através da técnica qualitativa de grupo focal foi feito um levantamento de elementos que possibilitaram ao investigador a avaliação da assistência obstétrica; Posteriormente, foi construído e validado um questionário de pesquisa que foi aplicado às mulheres dos municípios selecionados para o estudo. As informações colhidas durante o grupo focal foram transcritas e submetidas ao ALCESTE com o intuito de organizar os discursos em tópicos. A análise dos discursos possibilitou a construção de um instrumento para avaliação da assistência durante o ciclo. O questionário passou pelo processo de validação aparente, antes de ser administrado. Utilizou-se a análise múltipla de regressão logística para identificação dos fatores preditores que influenciam a insatisfação da assistência. O resultado revelou um cenário inquietante e desafiador que remete à constante avaliação dos serviços em busca da melhoria da assistência. Enfatiza ainda a importância de indicadores que refletem a realidade do serviço público de saúde ser introduzidos nos instrumentos avaliativos, para nortear cientificamente a mudança das práticas assistenciais. O estudo idenfificou que 41% das participantes avaliaram negativamente a assistencia recebida pelo serviço público. Os indicadores que estão associados à satisfação das mulheres foram: a participação da mulher na escolha do parto, a visita clínica e a comunicação da alta hospitalar feita pelo profissional médico, a visita puerperal realizada pela ESF na primeira semana após alta hospitalar e o acesso as orientação sobre os cuidados com o recém-nascido na primeira semana de vida.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22726
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CristyanneSamaraMirandaDeHolanda_TESE.pdf1,38 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.