Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22770
Título: Treino com realidade virtual no alcance manual de crianças com paralisia cerebral: ensaio clínico randomizado cruzado
Autor(es): Nascimento, Natália Feitoza do
Palavras-chave: Paralisia cerebral;Reabilitação;Fisioterapia;Realidade virtual
Data do documento: 25-Fev-2015
Citação: NASCIMENTO, Natália Feitoza do. Treino com realidade virtual no alcance manual de crianças com paralisia cerebral: ensaio clínico randomizado cruzado. 2015. 90f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Introduction: The disability of upper limb function (MS) of children with Cerebral Palsy (CP) spastic hemiparetic restricts their participation in social activities. Virtual reality (VR) has shown promising results in functional recovery of this population, however, few studies have evaluated its effectiveness in the reaching of motion of these children. Objective: To assess the effects of training with RV in the movement range of children with CP spastic hemiparetic. Materials and Methods: We conducted a randomized crossover trial, where the sample consisted of 12 children diagnosed with PC hemiparetic, both genders, with a mean age of 9.63 ± 2.3 years. The sample characterization was performed by assessing muscle tone, range of motion, grip strength, functional performance, handicraft and desability. Kinematic analysis of the upper limb was performed by Qualisys Motion Capture System®. The study protocol consisted of two days of training and 1 revaluation. The training A (Nintendo Wii®) and B (standard protocol) were randomized the children in AB and BA sequences, with one week interval. Immediately kinematics pre and post-training was held and after a week. Data were analyzed using SPSS 20.0 (Statistical Package for Social Science) assigning a 5% significance level. The kinematic variables were analyzed by two-way ANOVA for repeated measures. Results and Discussion: No significant changes were observed for the angular variables and space-time between groups. The RV used for intervention to improve upper limb function in children with CP is still a relatively new method. Conclusion: Training with RV was not able to improve the reaching performance of children with cerebral palsy spastic hemiparetic.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: O comprometimento da função do membro superior (MS) de crianças com Paralisia Cerebral (PC) hemiparética espástica restringe sua participação em atividades sociais. A realidade virtual (RV) tem demonstrado resultados promissores na recuperação funcional dessa população, todavia, poucos estudos avaliaram sua efetividade no movimento de alcance manual destas crianças. Objetivo: Analisar os efeitos do treino com RV no movimento de alcance manual de crianças com PC hemiparética espástica. Materiais e métodos: Foi realizado um ensaio clínico randomizado cruzado, onde a amostra foi formada por 12 crianças com diagnóstico de PC hemiparética, de ambos os sexos com idade média de 9,63 ± 2,3 anos. A caracterização da amostra foi realizada por meio da avaliação do tônus muscular, amplitude de movimento, força de preensão manual, desempenho funcional, habilidade manual e incapacidades. A análise cinemática dos MMSS foi realizada pelo Qualisys Motion Capture System®. O protocolo do estudo consistiu em 2 dias de treinos e 1 de reavaliação. Os treinos A (Nintendo Wii®) e B (protocolo convencional) as crianças foram randomizadas nas sequências A-B e B-A, com intervalo de uma semana. Foi realizada avaliação cinemática imediatamente pré e pós-treinos e após uma semana. Os dados foram analisados pelo programa SPSS 20.0 (Statistical Package for the Social Science) atribuindo-se um nível de significância de 5%. As variáveis cinemáticas foram analisadas através da ANOVA two-way para medidas repetidas. Resultados e Discussão: Não foram observadas alterações significativas das variáveis angulares e espaço temporais entre os grupos. A RV utilizada na intervenção para melhorar a função de MMSS em crianças com PC continua a ser um método relativamente novo. Conclusão: O treino com RV não foi capaz de melhorar desempenho no alcance manual das crianças com PC hemiparética espástica.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22770
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NataliaFeitozaDoNascimento_DISSERT.pdf3,01 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.