Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22775
Título: Mortalidade e fatores prognósticos em idosos residentes em Instituições de Longa Permanência
Autor(es): Oliveira, Larissa Praça de
Palavras-chave: Instituição de Longa Permanência para Idosos;Idoso;Morbidade;Mortalidade
Data do documento: 29-Jun-2016
Citação: OLIVEIRA, Larissa Praça de. Mortalidade e fatores prognósticos em idosos residentes em Instituições de Longa Permanência. 2016. 150f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Population aging is a global phenomenon. In Brazil, the increase in the proportion of elderly in the population has been accompanied by changes in the epidemiological profile, which are prevalent noncommunicable chronic diseases, which are the leading causes of morbidity, disability and mortality, especially in the elderly residing in nursing homes. The shortage of studies involving the situation of health and mortality in institutionalized elderly motivated this research, which aims to determine the mortality and its prognostic factors in institutionalized elderly in the city of Natal-RN. This is a prognostic study with dynamic population, started in October 2013 with duration of 18 months follow-up to all elderly residents (n = 345) in nursing homes, with and without profit. During this period, were realized seven assessment waves, where the following anthropometric variables were measured: weight (kg), height (cm), brachial perimeters (cm) and calf (cm). The nutritional screening was performed using the Mini Nutritional Assessment. Information about the food consumption and serum albumin concentration were obtained from the data analysis of a survey which this study is part. As for the information about morbidities, hospitalizations, diet type and number of medications they were obtained through medical records. Socioeconomic, demographic and sociocultural data were collected through structured interviews with questionnaires assistance. The information on mortality was obtained after analysis of death certificate. The statistical analysis was carried out through the analysis of survival by the Kaplan-Meier method, and then Cox regression at multivariate analysis, with the respective hazards ratios (HR). Thes 345 elderly evaluated presented mean age equal to 81.2 (9.3) years, with the largest proportion of the population ≥ 75 years (74,8%). Most institutionalized are female (76.5%), are single (45.8%) and have some degree of schooling (61.4%). A total of 179 elderly (51.9%) have mobility restriction, 89.0% were diagnosed with chronic diseases, 54% with malnutrition and 45.2% use more than five drugs a day. Chronic diseases such as hypertension (45.5%) and diabetes (25.0%) are the most frequent. During follow-up, 70 elderly (20.3%, CI 95%:16.25%- 25.00%) died, in which respiratory diseases (44.3%) and circulatory (30.0%) were the its main causes. The probability of overall survival of institutionalized elderly was 78.7% (CI: 0.74-0.83) at the end of the cohort, where the main prognostic factors identified in the Cox analysis were age ≥ 75 years (HR = 3 85), calf perimeter less than 31cm (HR = 2.58), tube feeding (HR = 2.59), doughy food (HR = 2.23), with mobility restrictions (HR = 1, 76), male (HR = 1.75) and polypharmacy (HR = 1.55). In this way, improvements in health, with actions directed to prevention of cardiovascular and respiratory diseases, as well as the recovery of nutritional status and fitness on prescription food and medications can result in reducing the risk of early mortality.
metadata.dc.description.resumo: O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial. No Brasil, o aumento da proporção de idosos na população vem sendo acompanhado por mudanças no perfil epidemiológico, onde prevalecem as doenças crônicas e agravos não transmissíveis, sendo estas as principais causas de morbidade, incapacidade e mortalidade, especialmente nos idosos que residem em Instituições de Longa Permanência. A escassez de trabalhos envolvendo a situação de saúde e de mortalidade dos idosos institucionalizados motivou a realização desta pesquisa, que tem como objetivo determinar a mortalidade e seus fatores prognósticos em idosos institucionalizados no município de Natal-RN. Trata-se de um estudo de prognóstico, com população dinâmica, iniciado em Outubro de 2013, com duração de 18 meses de acompanhamento a todos os idosos residentes (n=345) em instituições de longa permanência, com e sem fins lucrativos. Durante este período, foram realizados sete ondas de avaliação, onde foram mensuradas as seguintes variáveis antropométricas: peso (kg), altura (cm), perímetros braquial (cm) e da panturrilha (cm). A triagem nutricional foi realizada utilizando a Mini Avaliação Nutricional. As informações referentes ao consumo alimentar e a concentração de albumina sérica foram obtidas a partir da análise de dados de uma outra pesquisa a qual esse estudo faz parte. Já as informações sobre as morbidades, hospitalizações, tipo de dieta e número de medicamentos, foram obtidas por meio dos prontuários. Os dados socioeconômicos, sociodemográficos e socioculturais foram coletados através de entrevistas estruturadas com auxílio de questionários. As informações sobre a mortalidade foram obtidas após a análise do atestado de óbito. Realizou-se a análise estatística mediante a análise de sobrevida pelo método de Kaplan-Meier e, em seguida, regressão de Cox na análise multivariada, com os respectivos hazards ratios (HR). Os 345 idosos avaliados apresentaram média de idade igual a 81,2 (9,3) anos, com maior proporção da população ≥75 anos (74,8%). A maioria dos institucionalizados é do sexo feminino (76,5%), são solteiros (45,8%) e possuem algum grau de escolaridade (61,4%). Um total de 179 idosos (51,9%) possui restrição de mobilidade, 89,0% foram diagnosticados com doenças crônicas, 54% com desnutrição e 45,2% utilizam mais de cinco medicamentos ao dia. As doenças crônicas como a hipertensão (45,5%) e o diabetes (25,0%), são as mais frequentes. Durante o seguimento, 70 idosos (20,3%, IC 95%=16,25% - 25,00%) foram a óbito, nos quais as doenças do aparelho respiratório (44,3%) e circulatório (30,0%) foram as suas principais causas. A probabilidade de sobrevida global dos idosos institucionalizados foi de 78,7% (IC, 0,74-0,83) ao final da coorte, onde os principais fatores prognósticos identificados na análise de Cox foram a idade ≥ 75 anos (HR=3,85), perímetro da panturrilha inferior a 31cm (HR=2,58), alimentação por sonda (HR=2,59), alimentação pastosa (HR=2,23), com restrição de mobilidade (HR= 1,76), sexo masculino (HR= 1,75) e polifarmácia (HR=1,55). Dessa forma, melhorias nas condições de saúde, com ações voltadas a prevenção de doenças respiratórias e cardiovasculares, bem como a recuperação do estado nutricional e adequação na prescrição de alimentos e medicamentos podem resultar na redução do risco de mortalidade precoce.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22775
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Doutorado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LarissaPracaDeOliveira_TESE.pdf4,8 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.