Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22788
Título: Influência estrutural da paisagem e do microhábitat na diversidade de lagartos em áreas de Caatinga do Rio Grande do Norte
Autor(es): Oliveira, Alan Filipe de Souza
Palavras-chave: Caatinga;Complexidade Topográfica;Lagartos;Riqueza e Abundância
Data do documento: 27-Mai-2015
Citação: OLIVEIRA, Alan Filipe de Souza. Influência estrutural da paisagem e do microhábitat na diversidade de lagartos em áreas de Caatinga do Rio Grande do Norte. 2015. 41f. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Abundância e riqueza de espécies são parâmetros centrais para ecologia e cruciais para medidas de diversidade e composição de espécies em um ambiente. Podem ser afetados pelas alterações, pela estrutura da paisagem e do habitat, que repercutem de maneira distinta entre os grupos taxonômicos promovendo perda de diversidade. Portanto, entender como esses padrões ocorrem é imprescindível para possíveis decisões sobre a conservação dessas espécies e seus ambientes. Diante disso, este trabalho objetivou avaliar a influência da alteração e estrutura da paisagem e do habitat sobre os lagartos com ênfase na Caatinga. Para isso, foram amostradas durante três meses sete áreas de Caatinga através do método de encontro visual por transectos. Ainda, variáveis da paisagem e do habitat foram registradas para avaliar como elas influenciam esse grupo neste ambiente, através da seleção de modelos. Nossos resultados demonstraram que a riqueza de espécies foi afetada pela complexidade topográfica de maneira positiva, assim como pela quantidade de afloramento rochoso. Este último também foi responsável por agrupar as áreas amostrais em três grupos dissimilares em relação à composição de espécies. A complexidade topográfica e o número de afloramentos rochosos afetam a riqueza de espécies de maneira positiva, devido à heterogeneidade ambiental que elas promovem no ambiente, permitindo as espécies refúgios, abrigos e locais para termorregulação. Além disso, áreas mais complexas topograficamente são menos suscetíveis às alterações e mais preservadas, apresentando maior diversidade. A composição de espécies, como registrado em outros ambientes, teve a estrutura do habitat como principal fator em agrupar as áreas amostradas. Isso corrobora nossa hipótese de que ela, através da heterogeneidade ambiental afeta os parâmetros de riqueza e abundância das espécies. Portanto, preservar esses ambientes através de unidades de conservação e de um zoneamento do uso da terra é de extrema importância para a manutenção da diversidade dos lagartos na Caatinga.
metadata.dc.description.resumo: Abundância e riqueza de espécies são parâmetros centrais para ecologia e cruciais para medidas de diversidade e composição de espécies em um ambiente. Podem ser afetados pelas alterações, pela estrutura da paisagem e do habitat, que repercutem de maneira distinta entre os grupos taxonômicos promovendo perda de diversidade. Portanto, entender como esses padrões ocorrem é imprescindível para possíveis decisões sobre a conservação dessas espécies e seus ambientes. Diante disso, este trabalho objetivou avaliar a influência da alteração e estrutura da paisagem e do habitat sobre os lagartos com ênfase na Caatinga. Para isso, foram amostradas durante três meses sete áreas de Caatinga através do método de encontro visual por transectos. Ainda, variáveis da paisagem e do habitat foram registradas para avaliar como elas influenciam esse grupo neste ambiente, através da seleção de modelos. Nossos resultados demonstraram que a riqueza de espécies foi afetada pela complexidade topográfica de maneira positiva, assim como pela quantidade de afloramento rochoso. Este último também foi responsável por agrupar as áreas amostrais em três grupos dissimilares em relação à composição de espécies. A complexidade topográfica e o número de afloramentos rochosos afetam a riqueza de espécies de maneira positiva, devido à heterogeneidade ambiental que elas promovem no ambiente, permitindo as espécies refúgios, abrigos e locais para termorregulação. Além disso, áreas mais complexas topograficamente são menos suscetíveis às alterações e mais preservadas, apresentando maior diversidade. A composição de espécies, como registrado em outros ambientes, teve a estrutura do habitat como principal fator em agrupar as áreas amostradas. Isso corrobora nossa hipótese de que ela, através da heterogeneidade ambiental afeta os parâmetros de riqueza e abundância das espécies. Portanto, preservar esses ambientes através de unidades de conservação e de um zoneamento do uso da terra é de extrema importância para a manutenção da diversidade dos lagartos na Caatinga.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/22788
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AlanFilipeDeSouzaOliveira_DISSERT.pdf1,98 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.