Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22861
Título: Avaliação da resposta imune em ovinos após imunização com antígenos SAG1, SAG2 e SAG3 candidatos à vacina anti-Toxoplasmose
Autor(es): Meira, Valber Rudnelly
Palavras-chave: Manejo;Imunização;Toxoplasma gondii;Adenovírus
Data do documento: 22-Jan-2016
Citação: MEIRA, Valber Rudnelly. Avaliação da resposta imune em ovinos após imunização com antígenos SAG1, SAG2 e SAG3 candidatos à vacina anti-Toxoplasmose. 2016. 87f. Dissertação (Mestrado em Biologia Parasitária) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: A Toxoplasmose é uma zoonose cosmopolita causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Os ovinos, dentre os animais de produção, configuram-se como uma das espécies que apresentam uma maior susceptibilidade a este parasito, sendo um importante agente envolvido na ocorrência de abortos entre animais ruminantes, provocando perdas econômicas significantes e repercussões na saúde pública, uma vez que o consumo de produtos de origem ovina constituem-se como uma importante fonte de infecção para o homem. Neste estudo foram coletadas amostras de sangue de 90 ovinos em 02 fazendas situadas nos municípios de Macaíba e de Ceará Mirim, região metropolitana de Natal, Estado do Rio Grande do Norte. Os animais incluídos nesse estudo foram selecionados sorologicamente por ELISA e HAI e a resposta imune humoral dos ovinos imunizados com adenovírus recombinantes codificando SAGs foi avaliada por ELISA. A soroprevalência encontrada na Escola de Jundiaí foi de 50%, enquanto que na Fazenda Lanila foi de 25,6%.Provavelmente o manejo dos animais nessas fazendas está associado com a diferença de positividade observada.Os resultados preliminares mostram que nosso protocolo de imunização, avaliado 30 dias após a primeira dose, mostrou capacidade em estimular a produção de IgG total específicos contra os antígenos SAGs de T.gondii e que são importantes mecanismos de defesa principalmente do ponto de vista congênito e durante fase crônica da doença, especificamente AdSAG1, bem como não foram observadas alterações clínicas relevantes entre os animais vacinados. Estudos mais específicos são necessários para esclarecer de forma mais específica o impacto que tal regime de imunização exerce tanto na capacidade de proteção contra a parasitose e sobretudo se acarreta ou não algum dano a saúde do animal.
metadata.dc.description.resumo: A Toxoplasmose é uma zoonose cosmopolita causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Os ovinos, dentre os animais de produção, configuram-se como uma das espécies que apresentam uma maior susceptibilidade a este parasito, sendo um importante agente envolvido na ocorrência de abortos entre animais ruminantes, provocando perdas econômicas significantes e repercussões na saúde pública, uma vez que o consumo de produtos de origem ovina constituem-se como uma importante fonte de infecção para o homem. Neste estudo foram coletadas amostras de sangue de 90 ovinos em 02 fazendas situadas nos municípios de Macaíba e de Ceará Mirim, região metropolitana de Natal, Estado do Rio Grande do Norte. Os animais incluídos nesse estudo foram selecionados sorologicamente por ELISA e HAI e a resposta imune humoral dos ovinos imunizados com adenovírus recombinantes codificando SAGs foi avaliada por ELISA. A soroprevalência encontrada na Escola de Jundiaí foi de 50%, enquanto que na Fazenda Lanila foi de 25,6%.Provavelmente o manejo dos animais nessas fazendas está associado com a diferença de positividade observada.Os resultados preliminares mostram que nosso protocolo de imunização, avaliado 30 dias após a primeira dose, mostrou capacidade em estimular a produção de IgG total específicos contra os antígenos SAGs de T.gondii e que são importantes mecanismos de defesa principalmente do ponto de vista congênito e durante fase crônica da doença, especificamente AdSAG1, bem como não foram observadas alterações clínicas relevantes entre os animais vacinados. Estudos mais específicos são necessários para esclarecer de forma mais específica o impacto que tal regime de imunização exerce tanto na capacidade de proteção contra a parasitose e sobretudo se acarreta ou não algum dano a saúde do animal.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/22861
Aparece nas coleções:PPGBP - Mestrado em Biologia Parasitária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ValberRudnellyMeira_DISSERT.pdf2,69 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.