Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22878
Título: Relação entre elementos climáticos e as internações por doenças respiratórias nos municípios de Martins-RN e Apodi-RN
Autor(es): Santos, Wanessa Djanis de Queiroz
Palavras-chave: Doenças Respiratórias;Elementos climáticos;Martins/RN;Apodi/RN
Data do documento: 5-Abr-2016
Citação: SANTOS, Wanessa Djanis de Queiroz. Relação entre elementos climáticos e as internações por doenças respiratórias nos municípios de Martins-RN e Apodi-RN. 2016. 114f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: A variação do comportamento dos elementos do clima e a sucessão de ritmos climáticos vêm sendo apontado com um dos fatores que influenciam nas condições de vida humana, principalmente no surgimento de doenças, como, as doenças respiratórias. Neste sentido, a presente pesquisa teve como principal objetivo analisar a influência dos parâmetros meteorológicos temperatura e pluviometria sobre o número de internações hospitalares por doenças do aparelho respiratório nos municípios de Martins-RN e Apodi-RN (2005-2008). Como principais procedimentos metodológicos, optou-se pela análise rítmica do clima de Monteiro (1971) e a análise estatística de correlação a partir do cálculo do coeficiente de correlação de Pearson. De acordo com as análises rítmicas, evidenciou-seo comportamento sazonal das internações, com o retorno habitual dos casos nos mesmos períodos do ano, no recorte temporal de 04 anos. Quanto aos testes de correlação, concluímos que no município de Apodi-RN há uma correlação positiva, muito fraca entre a pluviometria e o número de Internações (0,23), logo, conforme aumenta o índice pluviometria,o número de internações aumentalentamente. Os casos de Asma em Apodi-RN apresentaram correlação com a temperatura, em suas máximas (0,15) e mínimas (0,02). Já as internações por pneumonia apresentaram correlação com a pluviometria (0,02). No município de Martins não houve correlação significante para nenhuma das variáveis, tornando o número de Internações por doenças respiratórias indiferentes à pluviometria e a temperatura. Para os casos de pneumonia e asma, apresentaram correlação com a temperatura máxima, ambos com 0,03. Em suma, apenas as variantes climáticas não explicam o número de internações por doenças respiratórias nos municípios pesquisados, sendo necessária a investigação de outras causas socioambientais e de qualidade de vida da populaçãoque possam estar ligadas a reincidência dos casos.
metadata.dc.description.resumo: A variação do comportamento dos elementos do clima e a sucessão de ritmos climáticos vêm sendo apontado com um dos fatores que influenciam nas condições de vida humana, principalmente no surgimento de doenças, como, as doenças respiratórias. Neste sentido, a presente pesquisa teve como principal objetivo analisar a influência dos parâmetros meteorológicos temperatura e pluviometria sobre o número de internações hospitalares por doenças do aparelho respiratório nos municípios de Martins-RN e Apodi-RN (2005-2008). Como principais procedimentos metodológicos, optou-se pela análise rítmica do clima de Monteiro (1971) e a análise estatística de correlação a partir do cálculo do coeficiente de correlação de Pearson. De acordo com as análises rítmicas, evidenciou-seo comportamento sazonal das internações, com o retorno habitual dos casos nos mesmos períodos do ano, no recorte temporal de 04 anos. Quanto aos testes de correlação, concluímos que no município de Apodi-RN há uma correlação positiva, muito fraca entre a pluviometria e o número de Internações (0,23), logo, conforme aumenta o índice pluviometria,o número de internações aumentalentamente. Os casos de Asma em Apodi-RN apresentaram correlação com a temperatura, em suas máximas (0,15) e mínimas (0,02). Já as internações por pneumonia apresentaram correlação com a pluviometria (0,02). No município de Martins não houve correlação significante para nenhuma das variáveis, tornando o número de Internações por doenças respiratórias indiferentes à pluviometria e a temperatura. Para os casos de pneumonia e asma, apresentaram correlação com a temperatura máxima, ambos com 0,03. Em suma, apenas as variantes climáticas não explicam o número de internações por doenças respiratórias nos municípios pesquisados, sendo necessária a investigação de outras causas socioambientais e de qualidade de vida da populaçãoque possam estar ligadas a reincidência dos casos.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/22878
Aparece nas coleções:PPGe - Mestrado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
WanessaDjanisDeQueirozSantos_DISSERT.pdf4,47 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.