Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22885
Título: O tempo no haicai da rã e em suas traduções
Autor(es): Amorim Segundo, Francisco Freire de
Palavras-chave: Haicai;Bashô;Tradução;Tempo
Data do documento: 25-Mai-2015
Citação: SEGUNDO, Francisco Freire de Amorim. O tempo no haicai da rã e em suas traduções. 2015. 83f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: From a comparison between the Matsuo Bashô’s frog haiku and four translations into Portuguese of the same poem, analyzes the forms with the time manifests itself in every poetic. From presentification of the original text to space-time’s nuance translations, develops a reflection on the cognitive and social influences of literary production, considering the language as a reflection of an intrinsic aesthetic sensibility in every culture. Haiku becomes, so, the poetic par excellence for this type of analysis, since it stems from a linguistic and perceptive different context than that for which it is translated. The work seeks to trace the bridges connecting the eastern and western worlds to, then, locate the differences and highlight how poetry can remain trapped or surpass its historical and social context.
metadata.dc.description.resumo: Partindo de um cotejo entre o haicai de rã, de Matsuo Bashô, e quatro traduções para o português do mesmo poema, analisa-se as formas como o tempo se manifesta em cada poética. Da presentificação do texto original às nuance espaço-temporais das traduções, desenvolve-se uma reflexão sobre as influências cognitivas e sociais da produção literária, pensando a língua como reflexo de uma sensibilidade estética intrínseca a cada cultura. O haicai torna-se, assim, a poética por excelência para esse tipo de análise, já que se origina de um contexto linguístico e perceptivo diverso daquele para o qual é traduzido. O trabalho procura traçar as pontes que ligam os universos orientais e ocidentais para, então, localizar as diferenças e ressaltar como a poesia pode manter-se presa ou suplantar seu contexto histórico e social.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/22885
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FranciscoFreireDeAmorimSegundo_DISSERT.pdf812,14 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.