Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23019
Título: Hábitos saudáveis relacionados à boca: uma análise sócio demográfica com base na Pesquisa Nacional de Saúde, 2013
Autor(es): Nascimento, Thiago Antônio Raulino do
Palavras-chave: Saúde bucal;Teoria da resposta do item;Ciclos de vida
Data do documento: 29-Dez-2015
Citação: NASCIMENTO, Thiago Antônio Raulino do. Hábitos saudáveis relacionados à boca: uma análise sócio demográfica com base na Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. 2015. 102f. Dissertação (Mestrado em Demografia) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The aging population resulting from the demographic transition process, reflected in the epidemiological profile of the population and analogously in the oral health profile. In Brazil, the change in the prevalence of caries and periodontal disease raises investigations that enable an analysis of the etiological factors related to these diseases in the light of population dynamics. Whereas oral problems are strongly associated with the build up of plaque, it is recognized that the health of the mouth proceeds based on caring behaviors that have different adhesion between individuals. Hence the importance of knowing the health-related habits of mouth among different age groups, based on their demographic characteristics (such as sex, race / color) and socioeconomic. In this perspective, the main objective of this study was to analyze the healthy habits related to mouth, among the Brazilian population over 18 years old. It was used as an informational base the oral health module data from the National Health Survey in 2013 in the construction of a measure to measure the 'Healthy Habits related to mouth' (HSBo). This measure, obtained by the method of Item Response Theory (IRT), was analyzed according to age and sex of respondents. In general, it is in terms of percentage (44%) than most Brazilian have healthy habits in relation to the mouth, being well established use of toothbrush, toothpaste. The flossing should be further consolidated and published by Brazilians. The results also show women as more adept to healthy oral impact, maintaining Healthy Habits related to mouth with a prevalence ratio of 1.04 higher than men. The loss of adherence to oral care, specifically oral care in older age groups was also verified. The application of Poisson regression revealed that young adults (18-29 years) and adults (30-59 years), maintain healthy habits related to mouth in a prevalence ratio (PR) 1.10 and 1.09 times higher than adults over 60 years, respectively. The complete higher education level, race / self-declared white color, the household in urban areas and geographical location further south of the country to promote healthy habits related to mouth.
metadata.dc.description.resumo: O envelhecimento populacional decorrente do processo de transição demográfica, repercute no perfil epidemiológico das populações e de forma análoga no perfil de adoecimento bucal. No Brasil, a mudança na prevalência da cárie e da doença periodontal, suscita investigações que possibilitem uma análise dos fatores etiológicos relacionados a essas doenças sob o prisma da dinâmica populacional. Considerando que os problemas bucais estão fortemente associados ao acumulo de placa, reconhece-se que a saúde da boca se processa com base em comportamentos de cuidado que possuem diferente adesão entre os indivíduos. Por isso a importância de se conhecer os hábitos relacionados à saúde da boca entre diferentes grupos etários, baseados em suas características, demográficas (como sexo, raça/cor) e socioeconômicas. Nessa perspectiva, o objetivo central deste trabalho foi analisar os hábitos saudáveis relacionados à boca, entre a população brasileira acima dos 18 anos de idade. Utilizou-se como base informacional os dados do módulo de saúde bucal da Pesquisa Nacional de Saúde 2013 na construção de uma medida para mensurar os ‘Hábitos Saudáveis relacionados à boca’ (HSBo). Essa medida, obtida pelo método da Teoria de Resposta ao Item (TRI), foi analisada segundo idade e sexo dos entrevistados. No geral, verificou-se em termos percentuais (44%) que a maioria dos brasileiros possuem hábitos saudáveis em relação à boca, estando bem consolidado o uso de escova e pasta. O uso do fio dental precisa ainda ser melhor divulgado e consolidado pelos brasileiros. Os resultados também apontam mulheres como mais adeptas aos hábitos saudáveis de impacto bucal, mantendo Hábitos Saudáveis relacionados à boca com uma razão de prevalência de 1,04 maior que os homens. A perda de adesão aos cuidados bucais, especificamente higiene bucal, nos grupos etários de idade mais avançada também foi verificada. A aplicação da regressão de Poisson revelou que os adultos jovens (18-29 anos) e os adultos (30 a 59 anos), mantêm hábitos saudáveis relacionados à boca numa razão de prevalência (RP) 1,10 e 1,09 vezes maior que adultos acima de 60 anos, respectivamente. O nível de instrução superior completo, a raça/cor autodeclarada branca, o domicilio em área urbana e a localização geográfica mais ao sul do país favorecem aos hábitos saudáveis relacionados à boca.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/23019
Aparece nas coleções:PPGDEM - Mestrado em Demografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ThiagoAntonioRaulinoDoNascimento_DISSERT.pdf2,49 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.