Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23068
Title: Os sentidos de ser profissional de um hospital psiquiátrico na reforma psiquiátrica: reflexões fenomenológicas
Authors: Lima, Cláudio Rossano Dias de
Keywords: Heidegger;Pesquisa fenomenológica;Fenomenologia e saúde mental;Hospital psiquiátrico;Profissional de saúde mental
Issue Date: 28-Mar-2014
Citation: LIMA, Cláudio Rossano Dias de. Os sentidos de ser profissional de um hospital psiquiátrico na reforma psiquiátrica: reflexões fenomenológicas. 2014. 105f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: Desde meados do século XX o campo de trabalho da saúde mental vem tecendo novas estratégias de tratamento para pessoas com transtorno mental. Tomando como ambiente central o contexto de reforma psiquiátrica brasileira, a presente pesquisa partiu da seguinte questão: Como é para o profissional atuar em uma instituição psiquiátrica tradicional no atual contexto de reforma psiquiátrica? Com base na fenomenologia hermenêutica de Heidegger, temos por objetivo compreender, a partir da narrativa das experiências de profissionais, os sentidos e significados de atuar em um hospital psiquiátrico diante as transformações decorrentes do processo de reforma psiquiátrica. Foram entrevistados cinco profissionais do maior hospital psiquiátrico do estado do RN. Os resultados, interpretados segundo a fenomenologia hermenêutica heideggeriana, sugerem que ser profissional de um hospital psiquiátrico tem sido um desafio, principalmente pela falta de interlocução da própria rede de assistência, uma vez que alguns dos profissionais que atuam nos demais serviços não incluem o hospital como participante do processo de reforma. Diante disso, os profissionais ressaltam o sofrimento sentido devido ao preconceito que recebem por trabalharem em uma instituição vista como segregadora e incapaz de tratar adequadamente o paciente. O cuidado, como modo de ser do Dasein, surge como tema de debate das narrativas. Considera-se, por fim, que o sentimento vivido pelos profissionais repercutiu numa nova posição para suas práticas, e que existe a necessidade de se discutir, de forma global, o processo de reforma psiquiátrica no estado.
Abstract: Since the middle of the century XX, mental health area has built new strategies for treatment to person with mental disease. Taking as a central point the Brazilian psychiatric reform, this study started from the following question: how work in a traditional psychiatric institution in the actual psychiatric reform context is? Based on Heidegger’s hermeneutic phenomenology we aim to understand, from the professional’s experience’s narrative, the sense and meaning of to be a psychiatric hospital professional in the face of psychiatric reform changes. It was interviewed five professionals from the bigger psychiatric hospital in Rio Grande do Norte state. The results interpreted by Heidegger’s hermeneutic phenomenology approach shows that to be a psychiatric hospital professional has been a challenge, considering the exclusion of the hospital as a psychiatric reform process participant. Professional also talks about the suffering felt, once they works in a place viewed as exclusionary and unable to treat the patient rightly. The cure, as a Dasein way of been arises as a narratives central theme. We consider, at all, that professionals’ experience’s felling has directed their practices into a new way and that it is necessary a global dialogue about psychiatric reform process in Rio Grande do Norte state.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/23068
Appears in Collections:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ClaudioRossanoDiasDeLima_DISSERT.pdf619.68 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.