Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23104
Título: Caracterização do metamorfismo de contato provocado pelo plutão ediacarano Tororó, NE do Brasil
Autor(es): Chagas, Cleber Felix das
Palavras-chave: Plutonismo;Auréola termal;Ediacarano;Província Borborema;NE do Brasil
Data do documento: 21-Fev-2017
Citação: CHAGAS, Cleber Felix das. Caracterização do metamorfismo de contato provocado pelo plutão ediacarano Tororó, NE do Brasil. 2017. 79f. Dissertação (Mestrado em Geodinâmica e Geofísica) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
metadata.dc.description.resumo: O nordeste da Província Borborema é marcado por um volumoso plutonismo Neoproterozóico de composição básica a ácida, intrusivo nas rochas metassupracrustais do Grupo Seridó. Nesse contexto, o plutão Totoró, localizado a NW de Currais Novos/RN, está associado lateralmente a zona de cisalhamento Serra da Seriema, alongado na direção SSW-NNE. O plutão compõe-se de uma sequência de tipos básicos a intermediários, sendo os mais precoces dioritos e gabro-noríticos, sucedidos por granodioritos / tonalitos (fácies predominante), biotita granitos equigranulares, biotita granitos porfiríticos e granitos finos a médios hololeucocráticos. O mapeamento geológico e a análise microscópica permitiram visualizar expressiva variação mineralógica em micaxistos encaixantes a diferentes distâncias do contato da intrusão. Isto se reflete em paragêneses metamórficas comportando diferentes proporções de cordierita, andaluzita, granada e sillimanita, além de micaxistos migmatizados incluindo restos de paleossoma, e leucossomas de composição trondhjemítica, caracterizando uma extensa auréola metamórfica que pode se estender até cerca 2 km do contato. Cálculos termobarométricos mostraram que a temperatura de colocação do magma variou de 800-900ºC com pressões de 1,5-2,7 kbar. Modelamentos baseados em dados de condutividade térmica de rochas mostram que a temperatura no contato atingiu 688-756°C, com o calor produzido pelo plutão mantendo temperatura de cerca de 500ºC até 1800 m da borda da intrusão, além de estimativa de resfriamento de 365 mil anos. Os resultados obtidos para o plutão Totoró em comparação com outros corpos granitoides a norte do Lineamento Patos revelam que pelo menos parte dos batólitos granitoides ediacaranos se posicionaram em níveis crustais relativamente rasos sob condições de alto gradiente geotérmico, mas ainda registrando a fase de arrefecimento da tectônica dúctil transpressiva regional.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/23104
Aparece nas coleções:PPGG - Mestrado em Geodinâmica e Geofísica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CleberFelixDasChagas_DISSERT.pdf10,45 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.