Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/23159
Title: Resitência à polimixina B em bactéria Gram-negativas carbapenemos resistentes isoladas em hospitais do Rio Grande do Norte
Authors: Costa, Fagner James Martins Dantas
Keywords: Bactérias Gram-negativas;Polimixina B;Resistência a medicamentos;Carbapenêmicos
Issue Date: 30-Mar-2017
Citation: COSTA, Fagner James Martins Dantas. Resitência à polimixina B em bactéria Gram-negativas carbapenemos resistentes isoladas em hospitais do Rio Grande do Norte. 2017. 76f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A resistência bacteriana figura hoje como um dos maiores problemas de saúde pública mundial, onde a alta prevalência de infecções por Bacilos Gram- Negativos (BGNs) e a sua disseminação no ambiente hospitalar, principalmente por estirpes resistentes aos carbapenemos, sendo uma preocupação recorrente devido ao sucesso adaptativo e habilidade em adquirir genes de resistência aos antimicrobianos. Em razão da emergência desse transtorno aliado a dificuldade no desenvolvimento de novas drogas, muitos autores postulam o retorno à era préantibiótica, porém uma alternativa encontrada foi o retorno de antimicrobianos abdicados, como as polimixinas. Para uma melhor compreensão da realidade emergencial frente a fragilidade terapêutica dados epidemiológicos locais são fundamentais, e pensando nisso optou-se em realizar um estudo no estado do Rio Grande do Norte, cujo objetivo principal foi avaliar o perfil de resistência à polimixina B em BGNs resistentes oriundos de amostras clínicas de centros de referência em saúde. Foram coletadas 174 BGNs de pacientes infectados ou colonizados. Os isolados foram submetidos a provas bioquímicas manuais para identificação das espécies, análises fenotípicas confirmatórias (teste de Hodge modificado e screening de metalo-β-lactamases) e a determinação da Concentração Bactericida Mínima (CBM) à polimixina B, com isso os valores de CBM50 e CBM90 foram calculados para cada espécie. Desses estirpes, 105(60,3%) foram confirmados como produtores de metalo-β-lactamases, das quais mais da metade pertencíam ao gênero Acinetobacter spp., outras espécies como Pseudomonas aeruginosa e Klebsiella pneumoniae também expressaram o mesmo fenótipo. Quanto a susceptibilidade à polimixina B, 53(30,5%) foram resistentes a polimixina B, com CBMs variando de ≥4μg/mL até ≤64μg/mL. Espera-se que esses resultados possam ser ampliados e utilizados como referência a nível estadual, prevenindo a dispersão dessa resistência e que sirva também como mais um dado nacional para a construção de um perfil mais fidedigno no que diz respeito à epidemiologia dessa resistência que apesar de rara já aponta sua emergência.
Abstract: Bacterial resistance is now one of the major public health problems in the world. High prevalence of Gram-negative bacilli (GNBs) infections and their spread in the hospital environment, mainly by carbapenem resistant strains is a recurrent concern due to its adaptive success and the ability to acquire more antimicrobial resistance genes. In this panoramana, the emergence of resistance to carbapenems and the difficulty in developing new drugs, many authors postulate a return to the pre-antibiotic era, Although a more sustainable alternative found was a return of abdicated antimicrobials, such as polymyxins. For a better understanding of the emergency reality in the trend of the therapeutic fragility, local epidemiological data are fundamental. In order to provide data, we carried out an unpublished study in the state of Rio Grande do Norte, whose main objective was to evaluate the profile of polymyxin B resistance in bacilli Gram-negative carbapenem resistant from clinical samples from health reference centers. 174 BGNs were collected from infected or colonized patients. These isolates were submitted to a manual biochemical tests for species identification, confirmatory phenotypic analysis (modified Hodge assay and metallo-β-lactamases selection) and determination of the Minimum Bactericidal Concentration (MBC) to polymyxin B were performed, values of CBM50 and CBM90 were calculated for each species. Of these strains, 105 (60.3%) were confirmed as producers of metallo-β-lactamases, more than half among to the genus Acinetobacter spp. Other species such as Pseudomonas aeruginosa and Klebsiella pneumoniae also expressed the same phenotype. Regarding susceptibility to polymyxin B, 53 (30.5%) were resistant to polymyxin B, with CBMs ranging from ≥4μg / mL to ≤64μg / mL. It is hoped that these results can be extended and used as a reference at a State level, preventing the dispersion of this resistance and also serving as a more national data to build a more reliable profile regarding the epidemiology of this resistance that despite rare already points out its emergency.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/23159
Appears in Collections:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ResitênciaPolimixinaBBactéria_Costa_2017.pdf6,88 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.