Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23477
Título: Saúde da família e saúde mental: possibilidades de articulação para o cuidado em um contexto de zona rural
Autor(es): Guilherme, Maria Isabel Silva
Palavras-chave: Saúde da família;Saúde mental;População rural
Data do documento: 30-Ago-2016
Citação: GUILHERME, Maria Isabel Silva. Saúde da família e saúde mental: possibilidades de articulação para o cuidado em um contexto de zona rural. 2016. 70f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde da Família) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Care in Primary Care is strategic because of its scope in the context of SUS in the organization of health systems, as it is the main gateway for users, requiring an indispensable link with the attention of medium and high complexity and actions health surveillance, making it easier for teams to users and vice versa. For this feature, it is common for health professionals routinely meet with people in psychological distress, since mental health is not separated from general health, making it necessary to recognize that these demands are present in several complaints from users Primary Care. Thus, professionals of primary care, demand is the challenge to understand and intervene on these issues, which more recently have the support of the prerogative of matrix support in mental health and possible reference to be articulated through the Support Centers Family Health (NASF) in locations that have such attention device. The aim of this study was to investigate the possibilities and limits of mental health actions in the Family Health Strategy (FHS) in a context of countryside. This is a descriptive and exploratory research with a qualitative approach, carried out in the ESF located in rural Assú municipality in the state of Rio Grande do Norte. We used a semi-structured interview to collect and record on the issue investigated. In the context studied, we found that the difficulties experienced by family health teams put forward the deadlock effect and ensure in practice the guiding principles of the NHS and basic of the Brazilian Psychiatric Reform. We observed a fragmentation of care network to health and work process, where the little investment in the qualification / training of professionals focuses on the unpreparedness of the teams to deal with the mental health of users. Thus, it is essential to expand the matrix support in mental health for bigger and better possibilities of Psychosocial Care Network (RAPS) in the context of the state of Rio Grande do Norte, particularly in the municipality of Assú-RN.
metadata.dc.description.resumo: O cuidado na Atenção Básica é estratégico devido sua abrangência no contexto do SUS na organização dos sistemas de saúde, à medida que se constitui a principal porta de entrada dos usuários, demandando uma imprescindível articulação com a atenção de média e alta complexidade e com ações de vigilância em saúde, facilitando o acesso das equipes aos usuários e vice-versa. Por esta característica, é comum que os profissionais de Saúde se encontrem rotineiramente com pessoas em situação de sofrimento psíquico, uma vez que a saúde mental não está dissociada da saúde geral, fazendo-se necessário reconhecer que estas demandas estão presentes em diversas queixas dos usuários da Atenção Básica. Desse modo, aos profissionais da Atenção Básica, demanda-se o desafio de perceber e intervir sobre essas questões, que mais recentemente, contam com o apoio da prerrogativa do apoio matricial em saúde mental e da referência possível de ser articulada através dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) em localidades que dispõem desse dispositivo de atenção. O objetivo do presente estudo foi investigar possibilidades e limites de ações de saúde mental na Estratégia Saúde da Família (ESF) em um contexto de zona rural. Trata-se de uma pesquisa descritiva-exploratória com abordagem qualitativa, realizada nas ESF localizadas na zona rural do município de Assú no estado do Rio Grande do Norte. Utilizou-se a entrevista semiestruturada para coleta e registro sobre a problemática investigada. No contexto estudado, verificamos que as dificuldades vivenciadas pelas equipes de saúde da família as colocam frente ao impasse de efetivar e garantir na prática os princípios norteadores do SUS e basilares da Reforma Psiquiátrica. Observamos uma fragmentação da rede de assistência à saúde e do processo de trabalho, onde o pouco investimento na qualificação/capacitação dos profissionais incide sobre o despreparo das equipes para lidar com a saúde mental dos usuários. Assim, é imprescindível a expansão do apoio matricial em saúde mental para maior e melhor possibilidades da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) no contexto do estado do Rio Grande do Norte, particularmente, no município de Assú-RN.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23477
Aparece nas coleções:PPGSFN - Mestrado em Saúde da Família no Nordeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaIsabelSilvaGuilherme_DISSERT.pdf890,94 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.