Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23593
Title: Modelagem computacional para avaliação do efeito do não preenchimento das juntas verticais na resistência da alvenaria estrutural
Other Titles: Computational modeling for evaluation of the nonfill effect of vertical joints in the strength of structural masonry
Authors: Ferreira, Anderson Albino
Keywords: Alvenaria estrutural;Junta vertical não preenchida;Simulação numérica;Método dos elementos finitos;Micro-modelagem simplificada;Modelos constitutivos;Elementos de interface
Issue Date: 3-Mar-2017
Citation: FERREIRA, Anderson Albino. Modelagem computacional para avaliação do efeito do não preenchimento das juntas verticais na resistência da alvenaria estrutural. 2017. 194f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A alvenaria é um material compósito, constituído basicamente por unidades e juntas de argamassa (vertical e horizontal), podendo estar associada também a outros materiais, como o aço e o graute. No Brasil, a partir da década de 80, a alvenaria estrutural acabou se consolidando como um sistema construtivo altamente produtivo, racional e econômico devido a características como: simplificação das técnicas de execução, menor diversidade de materiais empregados, redução da mão de obra e rapidez na execução. Em alvenaria estrutural, uma das possibilidades de execução que pode ser explorada é o não preenchimento das juntas verticais, também chamada de juntas secas. A adoção desta prática gera certas vantagens como a diminuição no tempo de execução da obra, a redução do consumo de materiais e a minimização da fissuração provocada pelas deformações intrínsecas, como retração e deformações térmicas. No entanto, apesar de ser empregada a alguns anos no país, as implicações decorrentes de seu uso muitas vezes não têm sido consideradas de forma apropriada nos projetos, isto se deve ao fato de existirem poucas pesquisas que tratam deste assunto. Além disso, as pesquisas existentes, por vezes, apresentam resultados que divergem entre si, principalmente no que se refere à resistência à compressão e ao cisalhamento. Neste trabalho foram efetuadas simulações numéricas de pequenas paredes de unidades cerâmicas e de concreto, com e sem juntas verticais, ensaiadas com as prescrições da NBR 15812-2 (ABNT, 2010), NBR 15961-2 (ABNT, 2011) e NBR 14321 (ABNT, 1999), com a finalidade de avaliar a influência do não preenchimento das juntas verticais na resistência à compressão e ao cisalhamento da alvenaria. Para a realização das análises numéricas foi utilizado o Método dos Elementos Finitos a partir do software DIANA®. De acordo com os resultados numéricos obtidos nos modelos em compressão, e da comparação entre estes e os resultados experimentais, foi possível concluir que a ausência das juntas verticais não influenciou na resistência à compressão da alvenaria. Contudo, a partir dos resultados obtidos nos modelos em cisalhamento, conclui-se que não foi possível avaliar quantitativamente a influência das juntas verticais na resistência ao cisalhamento da alvenaria.
Abstract: Masonry is a composite material, consisting basically of units and mortar joints (vertical and horizontal), and may also be associated with other materials, such as steel and grout. In Brazil, from the 1980s, structural masonry consolidated itself as a highly productive, rational and economical construction system due to characteristics as: simplification of execution techniques, less diversity of materials employed, reduction of labor and speed execution. In structural masonry, one of the execution possibilities that can be explored is the non-filling of vertical joints, also called dry joints. The adoption of this practice generates certain advantages as the reduction in the execution time of the construction, the reduction of the consumption of materials and the minimization of the cracking caused by the intrinsic deformations, such as retraction and thermal deformations. However, despite be employed to some years in country, the implications of its use often has been not properly considered in the projects, this is due to the fact that there is few research that deals with this subject. Moreover, the existing researches sometimes present results that diverge from each other, mainly with respect to the resistance to compression and shear. In this work, numerical simulations of small walls of ceramic and concrete units, with and without vertical joints, tested with the requirements of NBR 15812-2 (ABNT, 2010), NBR 15961-2 (ABNT, 2011) and NBR 14321 (ABNT, 1999). The purpose of this work was to evaluate the influence of non-filling of vertical joints on the compressive strength and shear strength of the masonry. For the numerical analyzes, the Finite Element Method was used from DIANA® software. According to the numerical results obtained in the models in compression, and the comparison between these and the experimental results, it was possible to conclude that the absence of the vertical joints did not influence the compressive strength of the masonry. However, from the results obtained in the shear models, it was concluded that it was not possible to quantitatively evaluate the influence of the vertical joints on the shear strength of the masonry.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23593
Appears in Collections:PPEC - Mestrado em Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AndersonAlbinoFerreira_DISSERT.pdf5.15 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.