Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/23748
Title: Efeito da fração acetato de etila do extrato de Eugenia uniflora na expressão global de proteínas durante a morfogênese Candida albicans
Authors: Silva, Walicyranison Plinio da
Keywords: Candida albicans;Fagocitose;Morfogênese;Proteômica;Eugenia uniflora;Modelo Murino
Issue Date: 30-Mar-2017
Citation: SILVA, Walicyranison Plinio da. Efeito da fração acetato de etila do extrato de Eugenia uniflora na expressão global de proteínas durante a morfogênese Candida albicans. 2017. 139f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Em certas circunstâncias, Candida albicans pode passar de colonizante para infectante e, como na candidíase oral. A morfogênese de C. albicans, bem como sua capacidade de combater o estresse oxidativo no interor de células fagocíticas, é um fator essencial para a invasão tecidual e estabelecimento da infecção. Devido ao baixo arsenal antifúngico disponível no mercado e o constante surgimento de cepas resistentes, faz-se necessária a pesquisa de novas fontes terapêuticas, principalmente oriundas de produtos naturais. No presente estudo foram selecionados 48 isolados clínicos de C. albicans oriundos da cavidade bucal de pacientes transplantados renais. A fração acetato de etila de Eugenia uniflora foi utilizada na concentração de 1000 μg/mL para avaliar a ação comparativa (tratada e não tratada com extrato) sobre a fagocitose e morfogênese de C. albicans. Foi realizado o ensaio de resistência ao ataque de neutrófilos polimorfonucleares. O isolado 111R, de alta capacidade filamentação foi utilizado para avaliação do perfil protéico por meio de análise proteômica, bem como da interação com proteínas diretamente associadas à morfogênese. A resposta à infecção foi observada em modelo murino de candidíase oral e a ação tóxica do extrato de E. uniflora foi observada em ensaio de MTT. O extrato de E. uniflora reduziu significativamente a capacidade de fagocitose de C. albicans (média total de 120.36 ± 36.71 vs. 44.68 ± 19.84). Trinta e nove proteínas foram identificadas na análise proteômica, relacionadas à geração de energia, metabolismo de proteínas e glicose, divisão celular, transporte citoplasmático, metabolismo de ácidos nucléicos, estrutura celular e resposta ao estresse. Importantes proteínas relacionadas com a formação do citoesqueleto foram reguladas negativamente nas células tratadas. Houve instalação de infecção na cavidade oral dos camundongos e a infecção foi atenuada quando C. albicans foi pré-incubada na presença do extrato de E. uniflora e quando o extrato foi aplicado na cavidade oral após a instalação da infecção. Este resultado foi condizente com a redução na contagem de UFC (2.36 vs. 1.85 Log10 CFU/ml) e a atenuação dos danos teciduais observados na análise histopatológica. O extrato de E. uniflora não foi tóxico para células humanas mesmo em concentrações 8x acima da utilizada nos experimentos. A fração acetato de etila de E. uniflora poderá causar danos à parede celular e proteínas essenciais ao metabolismo de C. albicans, afetando proteínas relacionadas à estrutura celular, reduzindo a capacidade plástica de filamentação, atenuando a ação invasiva em modelo animal, sem causar efeito tóxico em células humanas, podendo ser uma futura alternativa terapêutica para o tratamento de infecções por Candida.
Abstract: Under certain circumstances, Candida albicans may switch a colonizing to a infecting yeast, such as in oral candidiasis. Morphogenesis in C. albicans, besides its ability to combat the oxidative stress inside phagocytic cells is an essential step for tissue invasion and establishment of infection. Due to the reduced drug arsenal used for treatment of fungal infections and the constant emergence of resistant strains, it is mandatory to search for new therapeutic sources, mainly from natural products. In the present study, 48 clinical isolates of C. albicans from the oral cavity of renal transplant recipients were selected. In order to evaluate the comparative action (treated and untreated cellst) on phagocytosis and morphogenesis of C. albicans, the ethyl acetate fraction of Eugenia uniflora extract was used at a concentration of 1000 μg/mL. Resistance of C. albicans to polymorphonuclear neutrophils was carried out. The isolate 111R, a highly filamentous strain was used to evaluate protein profiling through proteomic analysis, as well as the interaction with proteins directly associated with morphogenesis. The in vivo response to infection was observed in murine model of oral candidiasis and the toxic action of E. uniflora extract was observed in the MTT assay. E. uniflora extract significantly reduced the phagocytosis of C. albicans (Mean 120.36 ± 36.71 vs. 44.68 ± 19.84). Thirty-nine proteins, related to energy generation, protein and glucose metabolism, cell division, cytoplasmic transport, nucleic acid metabolism, cell structure and stress response were identified with proteomics analysis. Important proteins directly related with cytoesqueleton formation were down regulated on treated cells. The infection in the oral cavity of the mice was established and it was attenuated when both C. albicans cells were either preincubated in the presence of E. uniflora extract or when the extract was applied to the surface of the oral cavity after infection. These results were consistent with the reduction in CFU countings (2.36 vs. 1.85 Log10 CFU/ml) and attenuation of tissue damages observed in the histopathologycal analysis. E. uniflora extract was non-toxic to human cells even at concentrations 8 fold hugher than the one used in the experiments. The ethyl acetate fraction of E. uniflora may act act damaging and metabolism essential proteinsmainly related to cellular structure, reducing the plastic capacity of filamentation and attenuating infection in a murine modell model, without causing any toxic effect on human cells, suggesting that it may be a future therapeutic alternative for the treatment of Candida infections.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23748
Appears in Collections:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EfeitoFracaoAcetato_Silva_2017.pdf1.71 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.