Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24127
Title: Mecanismos intuitivo e racional e vieses comportamentais: evidências para o Brasil
Authors: Gomes, Anna Cecilia Chaves
Keywords: Finanças comportamentais;Heurísticas;Vieses;Sistemas intuitivo e racional
Issue Date: 9-Mar-2017
Citation: GOMES, Anna Cecilia Chaves. Mecanismos intuitivo e racional e vieses comportamentais: evidências para o Brasil. 2017. 124f. Tese (Doutorado em Administração) - Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Abstract: The proposition that a processing composed of two systems - Intuitive and Rational - is responsible for the cognitive processes finds numerous references in the literature. Recent reviews suggest that the Intuitive System could be composed of a Set of Autonomous Systems (TASS) and the Rational by two levels of control: algorithmic and reflexive mentality. Although there is significant acceptance of the triple structure by artificial intelligence studies, current literature converges to dual processing, so there are still discussions about the components of the mind. Given that the systems would be responsible for promoting systematic deviations of normative reasoning (biases) and evaluation of heuristic attributes (heuristics), it has to be that the studies in the area can help in the understanding of the heuristic decision, therefore, more studies are needed, especially empirical ones, referring to the subject. Given the above, the present study treat to evaluate the multivariate architecture of the dominance of cognitive systems in the generation of behavioral biases. For this, a questionnaire was done with 2,958 participants from 21 public universities that measured the Representativity Heuristic, Anchoring, Availability Heuristic, Illusion of Control, Loss Aversion, Overconfidence, Optimism, Endowment Effect, Affect Heuristic, Conjunction Fallacy, Framing Effect, Mental Accounting, Disposition Effect, Intuitive System, and the Rational System. The scales were validated and analyzed by a Confirmatory Factor Analysis and then applied to the Structural Equation Model (SEM) and the invariance tests for sub-samples of the different genres, regions and professional qualification areas. Among the scales used, only Loss Aversion was not validated, probably because it was considered a clipping of the original (too large to be included). The Rational System was subdivided into 2 factors called Algorithmic and Reflexive, corroborating with studies about a tripartite structure. Two-dimensional structures were observed in the Optimism and Disposition Effect, according to what was observed in Bandeira et al. (2002) and Melo (2014), respectively. Concerning the specification of the structural model, it was noted that the Overconfidence, Optimism and Pessimism result from the same combination of systems, presenting indications that these could indeed appear together when analyzed empirically, as stated by Taylor and Brown (1988) and Barros and Silveira (2008). Anchoring would be occurring in what would appear to be a primming effect and the Mental Accounting showing to be partially responsible for causing the Disposition Effect, both observations according to the literature of the area. On the other hand, the Fallacy of the Conjunction, contrary to what was expected, did not demonstrate a significant relationship with the Heuristic of Representation, and this result may be due to the instrument, that measured the fallacy, be composed of issues that are heavily treated in the present day, thus allowing Availability to predominantly govern the bias. The SEM proved the influence of rational systems on the Affect Heuristic and Endowment Effect, in consonance with Kahneman (2012). Finally, when testing the invariance, it has been that, in all cases the rejection of the invariance hypothesis, proving that the cognitive aspects present a strong individual subjectivity and emphasize the importance of the profile for the understanding of the dominance of the systems.
Portuguese Abstract: A proposição de que um processamento composto por dois sistemas - Intuitivo e Racional - é responsável pelos processos cognitivos encontra inúmeras referências na literatura. Críticas recentes sugerem que o Sistema Intuitivo poderia ser composto por um Conjunto de Sistemas Autônomos (TASS) e o Racional por dois níveis de controle: mentalidade algorítmica e reflexiva. Embora exista significativa aceitação da estrutura tripla por estudos da inteligência artificial, a literatura atual converge para um processamento duplo, por isso ainda há discussões acerca dos componentes da mente. Dado que os sistemas seriam responsáveis pela promoção dos desvios sistemáticos do raciocínio normativo (vieses) e da avaliação de atributos heurísticos (heurística), tem-se que os estudos na área podem auxiliar no entendimento da decisão heurística, sendo necessários, assim, mais estudos, sobretudo empíricos, referentes ao assunto. Ante o exposto, o presente estudo trata de avaliar a arquitetura multivariada da dominância dos sistemas cognitivos na geração de vieses comportamentais. Para tal, aplicou-se um questionário feito com 2.958 participantes de 21 universidades públicas que mensurou a Heurística da Representatividade, Ancoramento, Heurística da Disponibilidade, Ilusão de Controle, Aversão à Perda, Excesso de Confiança, Otimismo, Efeito Dotação, Heurística do Afeto, Falácia da Conjunção, Efeito de Enquadramento, Contabilidade Mental, Efeito Disposição, Sistema Intuitivo e o Sistema Racional. As escalas foram validadas e analisadas por meio de uma Análise Fatorial Confirmatória e, em seguida, foram aplicados a Análise de Modelos de Equações Estruturais (SEM) e os testes de invariância para subamostras dos diferentes gêneros, regiões e áreas de formação profissional. Dentre as escalas utilizadas, apenas a de Aversão à Perda não foi possível de validação, provavelmente por ser considerada um recorte da original (demasiadamente grande para ser incluída). O Sistema Racional subdividiu-se em 2 fatores denominados de Algorítmico e de Reflexivo, corroborando com estudos acerca de uma estrutura tripartida. Estruturas bidimensionais foram observadas no Otimismo e Efeito Disposição, de acordo com o observado em Bandeira et al. (2002) e Melo (2014) respectivamente. No que tange à especificação do modelo estrutural, notou-se que o Excesso de Confiança, Otimismo e Pessimismo resultam de uma mesma combinação de sistemas, apresentando indícios de que esses poderiam de fato aparecerem em conjunto quando analisados empiricamente, conforme afirmado por Taylor e Brown (1988) e Barros e Silveira (2008). A Ancoragem estaria ocorrendo no que aparentaria ser um efeito de primming e a Contabilidade Mental mostrando-se ser parcialmente responsável por causar o Efeito Disposição, ambas as observações de acordo com a literatura da área. Já a Falácia da Conjunção, contrariamente ao esperado, não demonstrou relacionamento significativo com a Heurística da Representatividade, podendo esse resultado se dever ao instrumento, que mede a falácia, ser composto por questões demasiadamente tratadas na atualidade, assim, proporcionando que a Disponibilidade regesse predominantemente o viés. A SEM comprovou a influência dos sistemas racionais na Heurística do Afeto e Efeito Dotação, em consonância com Kahneman (2012). Por fim, ao se testar a invariância, tem-se em todos os casos a rejeição da hipótese de invariância, comprovando que os aspectos cognitivos apresentam forte subjetividade individual e ressaltam a importância do perfil para o entendimento da dominância dos sistemas.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24127
Appears in Collections:PPGA - Doutorado em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MecanismosIntuitivoRacional_Gomes_2017.pdf3,51 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.