Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24474
Título: Rações enriquecidas com óleo de coco e óleo de canola no desempenho e perfil lipídico da carne de codornas europeias
Título(s) alternativo(s): Performance and lipid profile of european quail meat with enriched roots with canola oil and coconut oil
Autor(es): Veras, Aline Guedes
Palavras-chave: Ácido graxos;Coturnix coturnix coturnix;Consumo de ração;Relação ω-6:ω-3
Data do documento: 10-Jul-2017
Citação: VERAS, Aline Guedes. Rações enriquecidas com óleo de coco e óleo de canola no desempenho e perfil lipídico da carne de codornas europeias. 2017. 64f. Dissertação (Mestrado em Produção Animal) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Resumo: Brazilian coturniculture is increasingly prominent in the aspects of breeding and nutrition, and this is perceived due to the increase in academic studies on genetic improvement, nutrition, management, equipment aimed at this type of breeding, giving the producer more accurate information. Research has pointed out that the addition of vegetable oils to feed can improve the performance and quality of the meat, since the availability of fatty acids favors the production of products with a differentiated nutritional profile mainly in relation to the fatty acid profile. The objective of this study was to evaluate the use of canola oil and coconut oil in the European quail ration on the performance and lipid profile of the meat. A total of 192 European mixed quail (Coturnix coturnix coturnix), housed in boxes (1.00 x 1.50 m) distributed in a completely randomized experimental design in a 2 x 2 factorial scheme (oil levels = 1% and 2% x sources of oil = canola and coconut) with four treatments and six replicates of eight birds. The rations were formulated to meet the nutritional requirements of quails in the growth phase (8 to 21 days) and termination (22 to 42 days). The following were evaluated: feed intake, final weight, weight gain and feed conversion throughout the breeding period. At 42 days, two birds per experimental unit with an average weight of 256.6 were slaughtered to evaluate carcass characteristics: carcass weight, carcass yield, breast, supercoxa, heart, gizzard and liver. The chest was packed in a plastic bag with identification for later analysis of the composition of the fatty acids. Statistical analysis was performed by analysis of variance using the SAS computer program (SAS - Institute, 2004) and the Duncan average test with 5% of probability was applied. The analysis of variance showed that there was a significant effect (P = 0.007) for feed intake between diets, noting that the inclusion of 2% canola oil provided an increase in consumption differing from the inclusion of 2% coconut oil and 1% oil of canola, which presented decreasing averages. There was also no significant difference for the feed conversion variable between the evaluated diets, nor was there any interaction of the source type within the studied levels. Regarding the carcass traits, there was a significant effect (P≤0.05) with the addition of two sources of oils in quails, on fasting weight, eviscerated carcass, liver and gizzard and on the yield of liver, heart and gauge, there was no interaction between the sources of oils used within the studied levels for any of the analyzed variables. In the fatty acid profile of the quails meat, fifteen fatty acids were identified in all the analyzed samples, with predominance of fatty acids, palmitic (C16: 0), stearic (C18: 0), oleic (C18: 1 ω -9 cis) and linoleic (18: 2 ω-2 cis). The ω-6 presented a significant effect (P = 0.01), presenting an average of 27.491% (s ± 1.13), its highest value with the addition of 1% coconut oil (28,459), not deferring from the 2% oil level of coconut (27,906) and 1% of canola oil (27,140) and at the level of 2% less canola oil value (26,457). In the ω-3 content, a significant difference (P = 0.02) was observed in the diets with 2% coconut oil (3,072) and 2% canola oil (1,530). The best relationship observed was with the inclusion of 2% coconut oil followed by 1% coconut oil and 2% canola oil. The birds that received the diet with 1% canola oil had a high content of polyunsaturated fatty acids, but presented a low eicosapentaenoic and docosahexaenoic deposition, thus presenting a consequent worsening of the ω-6: ω-3 ratio. The inclusion of canola and coconut oils in diets for European quails at 1 and 2% levels can be performed without prejudice to the zootechnical performance in the period from 8 to 42 days of age, as well as the reduction in the amount of saturated fatty acids and improvement in the relation ω-6: ω-3.
metadata.dc.description.resumo: A coturnicultura brasileira se destaca de forma crescente nos aspectos de criação e da nutrição, e isto é percebido devido ao aumento de estudos acadêmicos sobre o melhoramento genético, nutrição, manejo, equipamentos voltados para este tipo de criação, levando ao produtor informações mais precisas. Pesquisas tem apontado que a adição de óleos vegetais nas rações pode melhorar o desempenho e a qualidade da carne, pois a disponibilidade de ácidos graxos favorece a obtenção de produtos com perfil nutricional diferenciado principalmente em relação ao perfil dos ácidos graxos. Objetivou-se avaliar a utilização do óleo de canola e óleo de coco na ração de codornas europeias sobre o desempenho e o perfil lipídico da carne. Foram utilizadas 192 codornas europeias (Coturnix coturnix coturnix) de sexo misto, alojadas em boxes (1,00 x 1,50 m) distribuídas em delineamento experimental inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 2 (níveis de óleo = 1% e 2% x fontes de óleo = canola e coco) com quatro tratamentos e seis repetições de oito aves. As rações foram formuladas para atender às exigências nutricionais das codornas na fase de crescimento (8 a 21 dias) e terminação (22 a 42 dias). Foram avaliados: consumo de ração, peso final, ganho de peso e conversão alimentar durante todo o período de criação. Aos 42 dias, duas aves por unidade experimental com peso médio de 256,6, foram abatidas para avaliação das características de carcaça: peso e rendimento da carcaça, peito, sobrecoxa, coração, moela e fígado. O peito foi acondicionado em saco plástico com identificação para posterior análise da composição dos ácidos graxos. A análise estatística foi realizada por análise de variância utilizando-se o programa computacional SAS (SAS – Institute, 2004) e havendo significância foi aplicado o teste de média Duncan com 5% de probabilidade. As análises de variância mostraram que houve efeito significativo (P=0,007) para o consumo de ração entre as dietas, observando que a inclusão de 2% óleo de canola proporcionou aumento no consumo diferindo da inclusão de 2% óleo de coco e 1% óleo de canola, que apresentaram médias decrescentes. Também não se observou diferença significativa para a variável conversão alimentar entre as dietas avaliadas, assim como não ocorreu interação do tipo de fonte dentro dos níveis estudados. Em relação às características de carcaça houve efeito significativo (P≤0,05) com a adição de duas fontes de óleos nas dietas para codornas, sobre o peso em jejum, carcaça eviscerada, fígado e moela e sobre o rendimento de fígado, coração e moela, não houve interação entre as fontes de óleos utilizadas dentro dos níveis estudados para nenhuma das variáveis analisadas. No perfil de ácidos graxos da carne de codornas foram identificados a presença de quinze ácidos graxos em todas as amostras analisadas, tendo como predominância dos ácidos graxos, palmítico (C16:0), esteárico (C18:0), oléico (C18:1 ω-9 cis) e o linoléico (18:2 ω-2 cis). O ω-6 apresentou efeito significativo (P=0,01) apresentando média de 27,491% (s±1,13) tendo seu maior valor com a adição de 1% óleo de coco (28,459) não deferindo do nível de 2% óleo de coco (27,906) e 1% óleo de canola (27,140) e ao nível de 2% óleo de canola menor valor (26,457). No conteúdo de ω-3 foi observado diferença significativa (P=0,02) nas dietas com 2% óleo de coco (3,072) e 2% óleo de canola (1,530). A melhor relação observada foi com a inclusão de 2% óleo de coco seguido de 1% óleo de coco e 2% óleo de canola. As aves que receberam a dieta com 1% óleo de canola apresentaram um alto teor de ácidos graxos poli-insaturados, mais apresentaram uma baixa deposição do eicosapentaenoico e docosahexaenoico, apresentado desta forma uma consequente piora na relação de ω-6:ω-3. A inclusão dos óleos de canola e coco em dietas para codornas europeias nos níveis de 1 e 2% pode ser realizada sem prejuízo do desempenho zootécnico no período de oito a 42 dias de idade, assim como a redução na quantidade de ácidos graxos saturados e melhora na relação ω-6:ω-3.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24474
Aparece nas coleções:PPGPA - Mestrado em Produção Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
AlineGuedesVeras_DISSERT.pdf791,86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.