Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24606
Title: Mortalidade por diabetes mellitus no Brasil: associações com fatores sociodemográficos
Authors: Gomes, Lillian Karielly de Araújo
Keywords: Mortalidade;Diabetes mellitus;Fatores sociodemográficos
Issue Date: 31-Aug-2017
Citation: GOMES, Lillian Karielly de Araújo. Mortalidade por diabetes mellitus no Brasil: associações com fatores sociodemográficos. 2017. 85f. Dissertação (Mestrado em Demografia) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O Brasil tem enfrentado, nas últimas décadas, mudanças no seu perfil sociodemográfico, epidemiológico e nutricional. Alterações do perfil epidemiológico e demográfico foram concomitantes. A Diabetes Mellitus (DM) tipo 2 não insulinodependente, se destaca como doença que tem avançado significativamente como causa de mortalidade. Ressalta-se que variáveis como idade, sexo, escolaridade e renda, podem ter um relevante poder explicativo para a mortalidade por essa doença. Assim, o objetivo geral deste trabalho é analisar e descrever o comportamento das taxas de mortalidade por DM tipo 2 (TMDM), na população brasileira, em termos de grandes regiões e UF, investigando sua associação com fatores sociodemográficos selecionados, tomando por referência o período de 2000-2015. Foram utilizadas, como fontes de dados, o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e o Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil (Atlas BR-2013), do PNUD. Trata-se de um estudo descritivo e multivariado, com foco nas TMDM não insulinodependente, as quais foram padronizadas pela população do Brasil, onde as UF brasileiras foram tomadas como unidades básicas de análise, o que, também o caracteriza como estudo ecológico. Foram realizadas análises descritivas, observando-se o comportamento trienal das taxas. Foi empregado ajuste do Modelo de Regressão Linear Múltipla (MRLM), ponderado pelo tamanho da população, tomando-se a TMDM (logito da taxa média dos últimos quatro anos, 2012-15), como variável resposta e indicadores de educação, renda e pobreza, como variáveis explicativas. Também foi realizada análise estatística não paramétrica, com emprego do Teste de Mann-Whitney, para medir as significâncias das diferenças das TMDM e indicadores sociodemográficos entre dois grupos de UF, sendo um representado pelas regiões Norte e Nordeste e outro por UF das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Em todas as análises, o nível de significância foi de 5%. Os resultados apontaram associações estatisticamente significantes entre as TMDM e os indicadores sociodemográficos analisados (indicadores de pobreza, educação e desigualdade de renda). No ajuste do MRLM, a única variável estatisticamente significante, para explicar a variação das TMDM, foi o indicador de pobreza (proporção de pessoas vivendo com menos de 1/2 sm), (p-valor=0,027), apontando que, quanto mais pobre e menos desenvolvida a UF, maiores são seus níveis de mortalidade por DM (r=0,43). O Teste de Mann-Whitney mostrou diferenças estatisticamente significantes para todas as variáveis sociodemográficas e as TMDM entre os dois grupos considerados. Por fim, é possível destacar que, apesar dos avanços socioeconômicos, todas as regiões do país apresentaram crescimento em suas TMDM, notadamente naquelas com condições sociais e educacionais menos favorecidas. A necessidade de políticas públicas mais eficientes e de maior alcance social se constitui como premissa urgente no tocante a uma melhoria nessa relação saúde-espaço no Brasil.
Abstract: In recent decades, Brazil has faced changes in its sociodemographic, epidemiological and nutritional profile. Changes in the epidemiological and demographic profile were concomitant. Type 2 non-insulin dependent diabetes mellitus (DM) stands out as a disease that has progressed significantly as a cause of mortality. It should be pointed out that variables such as age, sex, schooling and income may have a relevant explanatory power for mortality from this disease. Thus, the general objective of this work is to analyze and describe the behavior of mortality rates due to Type 2 DM (TMDM) in the Brazilian population, in terms of large regions and UF, investigating its association with selected sociodemographic factors, taking as a reference the period 2000-2015. The Mortality Information System (SIM) and the Human Development Atlas of Brazil (Atlas BR-2013) of the UNDP were used as data sources. It is a descriptive and multivariate study, focusing on non-insulin dependent TMDM, which were standardized by the population of Brazil, where Brazilian UF were taken as basic units of analysis, which also characterizes it as an ecological study. Descriptive analyzes were performed, observing the three-year behavior of the rates. A multi-regression model (MRLM) was used, weighted by population size, using TMDM (average rate logito of the last four years, 2012-15) as a response variable and indicators of education, income and poverty, as explanatory variables. A non-parametric statistical analysis, using the Mann-Whitney Test was used to measure the significance of TMDM differences and sociodemographic indicators between two groups of UF, one represented by the North and Northeast regions and another by UF of the South, Southeast and Central West. In all analyzes the level of significance was taken as 5%. The results pointed to statistically significant associations between TMDM and the sociodemographic indicators analyzed (indicators of poverty, education and income inequality). In the adjustment of MRLM, the only statistically significant variable, to explain the variation of TMDM, was the poverty indicator (proportion of people living with less than 1/2 sm), (p-value = 0.027), indicating that the poorer and less developed the UF, the higher are their DM mortality rates (r = 0.43). The Mann-Whitney Test showed statistically significant differences for all sociodemographic variables and TMDM, between the two groups considered. Finally, it is possible to emphasize that, despite the socioeconomic advances, all the regions of the country presented growth in their TMDM, especially in those with less favored social and educational conditions. The need for more efficient and more effective public policies is an urgent premise, regarding an improvement in this health-space relationship in Brazil.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24606
Appears in Collections:PPGDEM - Mestrado em Demografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MortalidadeDiabetesMellitus_Gomes_2017.pdf629.76 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.