Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24784
Título: Estudo de técnicas de quantificação e eficácia de um programa de exercícios na funcionalidade do assoalho pélvico e impacto sobre a função sexual feminina
Título(s) alternativo(s): Study of tecniques of quantification and efficacy of an exercise program on functionality of the pelvic floor and its impact on the female sexual function
Autor(es): Costa, Christiane Kelen Lucena da
Palavras-chave: Saúde da mulher;Sexualidade;Assoalho pélvico
Data do documento: 10-Mar-2017
Citação: COSTA, Christiane Kelen Lucena da. Estudo de técnicas de quantificação e eficácia de um programa de exercícios na funcionalidade do assoalho pélvico e impacto sobre a função sexual feminina . 2017. 111f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
metadata.dc.description.resumo: Aproximadamente 30% das mulheres não são capazes de contrair a musculatura do assoalho pélvico (MAP) na primeira avaliação. Assim, a verificação da função e da força desta musculatura é imprescindível para educar e proporcionar retroalimentação (feedback) na destreza da paciente em contrair e perceber a mudança de trofismo do início ao final da intervenção. Esses músculos desempenham um importante papel na função sexual feminina e quando sadios são volumosos o que os capacitam a suportar as paredes vaginais e os esfíncteres urinário e fecal. Ao contrário, a hipotonicidade e o desuso podem influenciar na função sexual feminina. Nesse contexto, o objetivo do presente estudo foi avaliar as respostas de força e função da MAP com diferentes instrumentos de medida frente a um programa de exercícios físicos e a repercussão sobre a função sexual em mulheres adultas jovens, avaliada por meio de 3 questionários. A amostra foi constituída por 31 adultas jovens na faixa etária de 19 a 35 anos de idade que concordaram voluntariamente em participar do estudo e atenderam aos critérios de inclusão. As participantes da amostra passaram por três medidas de avaliação realizadas (1) antes da intervenção (2) 4 semanas depois e (3) oito semanas após intervenção. Em cada avaliação foi aferida a funcionalidade da MAP com o Método PERFECT, perineômetros Perina e Peritron e cones vaginais. A função sexual feminina foi investigada com 3 instrumentos: (a) Questionário de avaliação da qualidade de vida sexual feminina (Quociente Sexual - Versão Feminina: QS-F), (b) Questionário FSFI (Female Sexual Function Index ) e (c) Inventário de Satisfação Sexual - Versão Feminina (GRISS). Os resultados foram apresentados em três artigos que avaliaram, respectivamente: 1- consistência entre três diferentes questionários de avalição da função sexual em mulheres jovens antes e após um programa de treinamento do assoalho pélvico, 2- comparação entre as técnicas de avaliação da funcionalidade do MAP após programa de fortalecimento; 3- verificação da eficácia da intervenção educativa baseada em exercícios perineais de conscientização e fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico (MAP). Os resultados principais indicam que a avaliação funcional através da palpação vaginal pode ser utilizada na prática clínica por ser um método de baixo custo e que demonstrou uma correlação significativa com métodos mais objetivos como os perineômetros e com os cones vaginais. A curva ROC para comparar os valores preditivos de um instrumento em relação ao outro mostrou um valor de kappa quase perfeito (0.81-0.84), mas a melhor concordância na predição da função sexual normal foi entre FSFI e QS-F, enquanto a melhor concordância para o diagnóstico de disfunção sexual foi entre QS-F e GRISS. O programa de exercícios foi eficaz, pois aumentou significativamente a força e função da musculatura do assoalho pélvico, essenciais para a manutenção de suas funções de apoio, esfincterianas e sexuais. As mulheres que sofrem por não terem vida sexual satisfatória precisam receber informações sobre os benefícios da fisioterapia no tratamento dessas disfunções. A equipe multidisciplinar no tratamento da saúde sexual das mulheres se faz necessário e as pacientes precisam ser parte ativa do processo terapêutico, o que aumenta consideravelmente a efetividade do tratamento e seu respectivo sucesso.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24784
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ChristianeKelenLucenaDaCosta_TESE.pdf4,58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.