Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24788
Título: Comportamento reológico de blendas poliméricas de poli(metacrilato de metila) e polímeros estirênicos
Autor(es): Reinaldo, Juciklécia da Silva
Palavras-chave: Viscoelasticidade linear;Acrílicos;Estirênicos
Data do documento: 23-Nov-2017
Referência: REINALDO, Juciklécia da Silva. Comportamento reológico de blendas poliméricas de poli(metacrilato de metila) e polímeros estirênicos. 2017. 118f. Tese (Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Abstract: The aim of this work was to investigate the influence of the effect of the chemical structure on the rheological behavior in the linear viscoelastic region of polymer blends consisting of acrylic polymers (poly (methyl methacrylate) homopolymer (PMMAh), poly (methyl methacrylate) with elastomeric particles (PMMAe)) and styrenic polymers (polystyrene (PS), styrene-acrylonitrile copolymer (SAN), acrylonitrile-butadiene-styrene copolymer (ABS) and methyl methacrylate-butadiene-styrene copolymer (MBS)). Fourier transform infrared spectroscopy (FTIR) showed a different bands characteristic of the chemical structures and tje differential scanning calorimetry (DSC) identified the glass transition temperatures (Tg) related to acrylics, styrenics and elastomeric phases of PMMAe, ABS and MBS. The results of the chemical compositions of the SAN and ABS showed that the percentage of AN were within the miscibility window for mixtures with PMMA, ie 25 and 21 wt%, respectively. The rheological results obtained at low frequency in the region of linear viscoelasticity showed that there was a significant change in the rheological behavior in relation to the use of PMMAh when compared to the use of PMMAe and also showed the miscibility and immiscibility of the polymer blends with structural variation of the minority components. Scanning electron microscopy (SEM) and transmission electron microscopy (TEM) showed the immiscibility in polymer blends with PS and miscibility in PMMAh/SAN blend, as well as the miscibility between PMMAh and free SAN of the ABS in the PMMAh/ABS blend, corroborating with the rheological results. However, the polymer blends with PMMAe presented complex microrreological results due to the presence of the elastomeric phase. Photomicrographs showed the miscibility between PMMA and SAN in the PMMAe/SAN and PMMAe/ABS blends, where PMMAe presented core-shell particles and ABS showed dispersed phase domains of the polybutadiene.
Resumo: Neste trabalho foi realizado um estudo para investigar a influência da estrutura química no comportamento reológico na região da viscoelasticidade linear das blendas poliméricas constituídas de polímeros acrílicos (poli(metacrilato de metila) homopolímero (PMMAh), poli(metacrilato de metila) com elastômero (PMMAe)) e estirênicos (poliestireno (PS), copolímero estireno-acrilonitrila (SAN), copolímero acrilonitrila-butadieno-estireno (ABS) e copolímero metacrilato de metila-butadieno-estireno (MBS)). A espectroscopia de infravermelho por transformada de Fourier (FTIR) mostrou diferentes bandas características das estruturas química e a calorimetria exploratória diferencial (DSC) identificou as temperaturas de transição vítrea (Tg) relacionadas aos acrílicos, estirênicos e fase elastomérica do PMMAe, ABS e MBS. Os resultados da composição química do SAN e ABS mostraram que a porcentagem de AN encontravam-se dentro da janela de miscibilidade para as misturas com o PMMA, isto é, de 25 e 21%, respectivamente. Os resultados reológicos a baixas frequências na região de viscoelasticidade linear mostraram que houve uma mudança significativa no comportamento reológico em relação ao uso do PMMAh, quando comparado ao uso do PMMAe e, mostraram também, a miscibilidade e imiscibilidade das blendas poliméricas com variação estrutural dos componentes minoritários. A microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia eletrônica de transmissão (MET) mostraram a imiscibilidade nas blendas poliméricas com PS e miscibilidade da blenda PMMAh/SAN, e também a miscibilidade entre o PMMAh com SAN livre do ABS na blenda PMMAh/ABS, corroborando com os resultados reológicos. Entretanto, as blendas poliméricas com PMMAe apresentaram resultados microrreológicos complexos, devido a presença da fase elastomérica. As fotomicrografias mostraram a miscibilidade entre o PMMA e o SAN nas blendas PMMAe/SAN e PMMAe/ABS, onde o PMMAe apresentou partículas do tipo casca-núcleo (core-shell) e o ABS apresentou domínios de fase dispersa de polibutadieno.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24788
Aparece nas coleções:PPGCEM - Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ComportamentoReológicoBlendas_Reinaldo_2017.pdf4,91 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.