Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25046
Título: A construção de um discurso identitário LGBT por meio de canais de humor gay do YouTube
Autor(es): Carvalho, Adriano César Lima de
Palavras-chave: Humor gay;Grotesco;Carnavalização;LGBT;Performatividade de gênero;Análise do discurso;YouTube
Data do documento: 11-Dez-2017
Citação: CARVALHO, Adriano César Lima de. A construção de um discurso identitário LGBT por meio de canais de humor gay do YouTube. 2017. 104f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Resumo: In this research, we analyzed the LGBT production of humorous effect in gay humor channels of YouTube, while discourse about the centrifugal and centripetal homonormative forces. The gay humor of the channels studied uses carnivalization (centrifugal force) as a humor technique to generate ruptures (resistance and transgression) in homonormative discourse, which presents a reproduction of heteronormative discourse. While c has mediated the homonormative discourse (couples of happy, well-married and successful gays, constituting family through adoption, etc.) to generate the effect of social acceptance by resemblance to heteronormative discourse (which in turn bears similarities to patriarchal discourse, traditional pro-family, open anti-relationship, against free and non-standardized sexuality), gay humor channels have resorted to grotesque and carnivalization to resist and transgress to homonormative discourse and also to shift from the margins to the center LGBT subjects who do not guide themselves homonormatively. Our research has evidenced that this type of humorous production is sometimes based on a coded language (Pajuba, Bajubá or Bichês), evoking social practices and symbolic constructions of the daily, the subjective and the gay identity, often becoming this language-imagery-humorous production, opaque and inaccessible in its effects of humorous sense to other social groups, not generating laughter because of the absence of certain knowledge and memories in them (POSSENTI, 2010). The grotesque discourse here also identified constitutes a significant part of the corpus analyzed: 6 videos respectively extracted from the gay humor channels Tea of 5, Pô na Roda, Bibas From Viscaya, Bicha Melhore, Bee Channel and Oranges Bahia. To deal with this particular discourse, we use the propositions on the grotesque of Mikhail Bakhtin (1999) and the grotesque categories created by Muniz Sodré and Raquel Paiva (2002). Grotesque and carnivalization (centrifugal force) function as procedures and techniques of humor, putting themselves in the videos against the representations of homonormative discourse. The analysis of the conditions of possibility (FOUCAULT, 1996; 1971; 2000; 1990) was of great importance and acuity, as well as the discussion of the gender performativity of the American philosopher Judith Butler (1993; their respective bias in relation to gender and power relations, taking into account the fabrication of subjectivities and identities, as well as the exercise of resistance and transgression. For the accomplishment of this investigation, we support ourselves on the theoretical-conceptual and methodological basis of the Discourse Analysis of French affiliation.
metadata.dc.description.resumo: Nesta pesquisa, analisamos a produção LGBT de efeito humorístico em canais de humor gay do YouTube, enquanto discursivização das forças centrífugas e centrípetas homonormativas. O humor gay dos canais pesquisados usa a carnavalização (força centrífuga) como técnica de humor para gerar rupturas (resistência e transgressão) no discurso homonormativo, que se apresenta uma reprodução do discurso heteronormativo. Enquanto a teledramaturgia tem midiatizado o discurso homonormativo (casais de gays felizes, bem casados e bem sucedidos, constituindo família através da adoção etc.) para gerar o efeito de aceitação social por semelhança com o discurso heteronormativo (que por sua vez tem semelhanças com o discurso patriarcalista, pró-família tradicional, anti-relacionamento aberto, contra a sexualidade livre e não normatizada), os canais de humor gay têm recorrido ao grotesco e à carnavalização para resistir e transgredir ao discurso homonormativo e também para deslocar das margens para o centro os sujeitos LGBTT que não se guiam homonormativamente. Nossa pesquisa tem evidenciado que esse tipo de produção humorística se vale, às vezes, de uma linguagem codificada (Pajubá, Bajubá ou Bichês), evocando práticas sociais e construções simbólicas do cotidiano, do subjetivo e do identitário gay, não raro tornando-se essa produção linguístico-imagético-humorística opaca e inacessível em seus efeitos de sentido humorístico para outros grupos sociais, não gerando o riso pela ausência neles de certos saberes e memórias (POSSENTI, 2010). O discurso do grotesco aqui também identificado constitui uma parte significativa do corpus analisado: 6 vídeos respectivamente extraídos dos canais de humor gay Chá dos 5, Põe na Roda, Las Bibas From Viscaya, Bicha Melhore, Canal das Bee e Laranjas Bahia. Para tratar deste discurso em particular, utilizamos as proposições sobre o grotesco de Mikhail Bakhtin (1999) e as categorias do grotesco criadas por Muniz Sodré e Raquel Paiva (2002). O grotesco e a carnavalização (força centrífuga) funcionam como procedimentos e técnicas de humor, colocando-se nos vídeos contra as representações do discurso homonormativo. A análise das condições de possibilidade (FOUCAULT, 1996; 1971; 2000; 1990) desse humor nos foram de grande importância e acuidade, bem como a discussão da performatividade de gênero da filósofa norte-americana Judith Butler (1993; 1997; 1999) e seu respectivo viés no que concerne às relações de gênero e de poder, levando-se em consideração a fabricação das subjetividades e identidades, como também o exercício da resistência e da transgressão. Para a realização dessa investigação, apoiamo-nos sobre a base teórico-conceitual e metodológica da Análise do Discurso de filiação francesa.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25046
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
AdrianoCesarLimaDeCarvalho_TESE.pdf1,18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.