Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25146
Title: Ideação suicida, estados depressivos e satisfação no trabalho de profissionais de enfermagem da urgência e emergência em hospitais do Rio Grande do Norte
Authors: Sena, Romeika Carla Ferreira de
Keywords: Enfermagem psiquiátrica;Serviço hospitalar de emergência;Saúde do trabalhador;Ideação suicida;Depressão
Issue Date: 28-Feb-2018
Citation: SENA, Romeika Carla Ferreira de. Ideação suicida, estados depressivos e satisfação no trabalho de profissionais de enfermagem da urgência e emergência em hospitais do Rio Grande do Norte. 2018. 86f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Introdução: Os profissionais de enfermagem que atuam na rede hospitalar de urgência e emergência estão submetidos a precárias condições de trabalho em ambiente insalubre e desafiador, colocando em risco a saúde física e mental. Objetivo: Analisar a prevalência e os fatores associados à ideação suicida, predisposição à depressão e satisfação no trabalho com variáveis sociodemográficas, ocupacionais e fatores de riscos para suicídio entre profissionais de enfermagem dos setores de urgência e emergência de hospitais regionais do Rio Grande do Norte. Método: Estudo transversal que envolveu amostra não probabilística de 56 enfermeiros e 91 técnicos de enfermagem (147) dos Hospitais Públicos da Rede de Atenção às Urgências e Emergências das II, IV e VII Unidades Regionais de Saúde Pública do RN. A coleta de dados ocorreu no período de janeiro a novembro de 2017, utilizando-se quatro instrumentos: Formulário de Caracterização sociodemográfica, ocupacional e fatores de risco para suicídio, Inventário de Depressão de Beck, Escala de Ideação Suicida de Beck e Escala de Satisfação no Trabalho de Martins. Os dados obtidos foram inseridos em um banco de dados no formato de planilha do Microsoft Excel® v.2016 e conferidos por dupla entrada. Realizou-se a análise descritiva, análise univariada e análise multivariada. Para testes, utilizou-se os softwares SPSS v.20 e o Pacote R v.2.7.1. O nível de significância utilizado foi de 5%. A pesquisa foi aprovado pelo CEP/UFRN sob Parecer nº 1.877.910 de 21 de dezembro de 2016 e CAAE: 62824216.6.0000.5537. Resultados: Identificou-se Ideação Suicida (IS) em 4,8% (7) dos participantes, e estados depressivos - mínimo: 86,4% (124), leve: 12,2% (18), moderado: 1,4% (2). Proporção geral de satisfação no trabalho: 85,7% (126) indiferente, 10,9% (16) satisfeito, 2% (3) insatisfeito e 14% (2) muito insatisfeito. Houve relação estatisticamente significativa entre: IS e as variáveis orientação sexual (p=0,006), baixa autoestima (p-valor=0,010) e estados depressivos (p=0,012). Estados depressivos e último treinamento sobre situações de urgência (p=0,041), avaliação da relação familiar (p=0,012), auto relato de baixa autoestima (p=<0,0001) e desesperança (p=0,001); Média geral de satisfação no trabalho com média de tempo de serviço na área de urgência e emergência (p=0,016), morar com a família (p=0,015) e possuir familiar que tentou suicídio (p=0,024). Os modelos ajustados evidenciaram que heterossexuais tiveram 0,60 menos chances de desenvolver ideação suicida quando comparados com homossexuais ( RP 0,44-0,83 - IC95%). Os que possuíam baixa autoestima tiveram 1,17 maior chance de desenvolver IS (RP 1,02-1,34 - IC95%). Os indivíduos com relação familiar ruim (RP 3,87-12,30 - IC95%) e baixa autoestima (RP 2,07-10,57 - IC95%) apresentaram maiores chances de apresentarem estado depressivo leve/moderado, 1,35 e 4,76 respectivamente. Conclusão: Evidencia-se que os profissionais de enfermagem deste estudo apresentaram processos de adoecimento mental no contexto do serviço hospitalar de urgência e emergência. Especificamente, a ideação suicida e estados depressivos estiveram associados a fatores pessoais e coletivos do ambiente de trabalho. Sugere-se o desenvolvimento de estudos de cunho analíticos que possam avaliar principalmente as questões de autoestima e apoio social, para o alcance de novas evidências.
Abstract: Introduction: Nursing professionals working in the emergency and emergency hospital network are subjected to precarious working conditions in an unhealthy and challenging environment, putting at risk physical and mental health. Objective: To analyze the prevalence and factors associated with suicidal ideation, predisposition to depression, and job satisfaction with sociodemographic, occupational and suicide risk factors among nursing professionals from the emergency and emergency sectors of regional hospitals in Rio Grande From north. Method: A cross-sectional study involving 56 nurses and 91 nursing technicians (n = 147) from the Public Hospitals of the Network of Emergency and Emergency Care of the II, IV and VII URSAP / RN. Data collection took place from January to November 2017, using four instruments: Socio-demographic, Occupational Characterization and Risk Factors for Suicide, Beck Depression Inventory, Beck Suicidal Ideation Scale, Satisfaction Scale in the Work by Martins. Data were entered in a Microsoft Excel® v.2016 worksheet and checked by double entry. Descriptive analysis, univariate analysis and multivariate analysis. The software SPSS v.20 and Package R v.2.7.1 were used. The level of significance was 5%. The research project was approved by CEP / UFRN under Opinion No. 1,877,910 of December 21, 2016 and CAAE: 62824216.6.0000.5537. Results: Suicidal Ideation (IS) was identified in 4.8% (n = 7) of the participants, and depressive states - minimum: 86.4% (n = 124), mild: 12.2% (= 18), moderate: 1.4% (n = 2). Mean overall satisfaction at work: 85.7% (n = 126) indifferent, 10.9% (n = 16) satisfied, 2% (n = 3) dissatisfied and 14% (n = 2) very dissatisfied. There was a statistically significant relationship between: IS and the variables sexual orientation (p = 0.006), low self-esteem (p-value = 0.010) and depressive states (p = 0.012). Depressive states and last training on emergency situations (p = 0.041), evaluation of family relationship (p = 0.012), self report of low self-esteem (p = <0001) and hopelessness (p = 0.001); Average overall job satisfaction with average length of service in the emergency and emergency area (p = 0.016), living with the family (p = 0.015) and having a family member who attempted suicide (p = 0.024). The adjusted models showed that heterosexuals were 0.60 less likely to develop suicidal ideation when compared to homosexuals (95% CI -0.44-0.83). Those with low self-esteem had 1.17 higher odds of developing IS (95% CI -1.02 - 1.34). Individuals with a poor family relationship (95% CI -3.87-12.30) and low self-esteem (CI 95% -2.07-10.57) were more likely to present mild / moderate depressive status, 1.35 and 4, 76 respectively. Conclusion: It is evidenced that the nursing professionals of this study presented processes of mental illness in the context of the hospital emergency and emergency service. Specifically, suicidal ideation and depressive states have been associated with personal and collective factors of the work environment. It is suggested the development of analytical studies that can mainly evaluate the issues of self-esteem and social support, in order to reach new evidences.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25146
Appears in Collections:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RomeikaCarlaFerreiraDeSena_DISSERT.pdf1,25 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.