Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25368
Title: Efeito de três estratégias de treinamento aeróbio sobre a aptidão cardiorrespiratória, composição corporal e aderência em adultos com excesso de peso: um ensaio clínico randomizado
Other Titles: Effect of three aerobic training strategies on cardiorrespiratory fitness, body composition and adherence in overweight adults: a randomized clinical trial
Authors: Oliveira, Gledson Tavares de Amorim
Keywords: Sedentarismo;Obesidade;Exercício físico
Issue Date: 26-Mar-2018
Citation: OLIVEIRA, Gledson Tavares de Amorim. Efeito de três estratégias de treinamento aeróbio sobre a aptidão cardiorrespiratória, composição corporal e aderência em adultos com excesso de peso: um ensaio clínico randomizado. 2018. 90f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: INTRODUÇÃO: Os estudos anteriores sobre exercício físico e obesidade têm utilizado basicamente protocolos de treinamento aeróbio em ambientes laboratoriais controlados e sua aplicação em ambiente de mundo real ainda é controverso e incipiente. Portanto, é preciso estabelecer a eficácia desses protocolos em ambientes de mundo real. OBJETIVO: Analisar os efeitos do treinamento contínuo de moderada intensidade (TCMI), treinamento intervalado de alta intensidade (TIAI) e treinamento em intensidade autosselecionada (TIAI) sobre a aptidão cardiorrespiratória, composição corporal e aderência em adultos com excesso de peso. MÉTODOS: Setenta e três adultos jovens (45 mulheres; 31,4±7,2 anos; 28,9±2,7 kg.m- ²) foram incluídos neste ensaio clínico randomizado controlado, sendo alocados em três grupos: TCMI (n=24), TIAI (n=23) e TIA (n=26). O programa de treinamento aeróbio teve uma duração de três meses, com três sessões semanais. O programa foi dividido em duas fases, uma supervisionada, realizada numa pista de atletismo aberta, e uma semisupervisionada, realizada em um ambiente de preferência. O grupo TCMI exercitou na intensidade moderada (percepção subjetiva de esforço [PSE]=13) durante 30 minutos por sessão. O grupo TIAI foi instruído a realizar 10 estímulos de 60 segundos na intensidade vigorosa (PSE=15–17), intercalados com 60 segundos de recuperação, totalizando 20 minutos por sessão. O grupo TIA foi orientado a autosselecionar sua intensidade de preferência durante 30 minutos. A aptidão cardiorrespiratória e a composição corporal foram avaliadas pela ergoespirometria e densitometria por dupla emissão de raios-X, respectivamente, na linha de base, na 4ª semana e na 12ª semana. A resposta afetiva foi avaliada durante cada sessão de exercício. A aderência foi calculada pela razão da quantidade de participantes concluintes sobre o número total de participantes desistentes. RESULTADOS: O consumo de oxigênio pico aumentou em todos os grupos ao final do programa (TCMI: 13,5 ± 14 %; TIAI: 9 ± 6,8 %; TIA 12 ± 9 %; p < 0,05), sem diferença entres eles. Referente a composição corporal, somente o grupo TIA reduziu a massa de gordura total (-5,9 ± 9,2 %; p=0,008), e aumentou a massa livre de gordura (1,4 ± 2,6 %; p=0,049). Os grupos TIA e TCMI perceberam o treinamento como prazeroso, em contrapartida, o grupo TIAI percebeu como neutro/desprazeroso (p<0,05). Não houve diferença na aderência entre os grupos (p>0,05). Adicionalmente, houve uma associação positiva entre resposta afetiva e taxa de comparecimento às sessões de exercício nos grupos TIAI (R=0,774; p=0,001) e TIA (R=0,536; p=0,015). CONCLUSÃO: Os protocolos de treinamento aeróbio melhoraram a aptidão cardiorrespiratória de adultos com excesso de peso. Uma maior percepção de prazer ao longo do programa foi associada com uma maior taxa de comparecimento as sessões de exercícios, sugerindo que uma resposta afetiva prazerosa pode ser um fator determinante para o engajamento dessa população em programas de exercícios.
Abstract: INTRODUCTION: Previous studies on exercise and obesity have basically used aerobic training protocols in controlled laboratory environments and their application in the real world environment is still controversial and incipient. Therefore, it is necessary to establish the effectiveness of these protocols in real world environments. OBJECTIVE: To analyze the effects of moderate continuous intensity training (MICT), high intensity interval training (HIIT), and self-selected intensity training (SSIT) on cardiorespiratory fitness, body composition and adherence in overweight adults. METHODS: Seventy-three young adults (45 women, 31.4 ± 7.2 years, 28.9 ± 2.7 kg.m-2) were included in this randomized controlled trial and were allocated to three groups: MICT (n=24), HIIT (n=23) and SSIT (n=26). The aerobic training program lasted for three months, with three sessions per week. The program was divided into two phases, one supervised, held in an open athletics track, and one semisupervised, held in a preferred environment. The MICT group exercised at moderate intensity (rating of perceived exertion [RPE] = 13) for 30 minutes per session. The HIIT group was instructed to perform 10 stimuli of 60 seconds in the vigorous intensity (RPE = 15-17), interspersed with 60 seconds of recovery, totaling 20 minutes per session. The SSIT group was instructed to self-select their intensity preferably for 30 minutes. Cardiorespiratory fitness and body composition were evaluated by ergospirometry and densitometry by dual X-ray emission, respectively, at the baseline, at the 4th week and at the 12th week. The affective response was assessed during each exercise session. The adherence was calculated by the ratio of the number of conclusive participants to the total number of participants dropping out. RESULTS: Peak oxygen consumption increased in all groups at the end of the program (MICT: 13.5 ± 14%, HIIT: 9 ± 6.8%, SSIT 12 ± 9%, p <0.05), with no difference between them. Regarding body composition, only the SSIT group reduced total fat mass (- 5.9 ± 9.2%, p = 0.008), and increased fat free mass (1.4 ± 2.6%, p = 0.049). The SSIT and MICT groups perceived the training as pleasurable, in contrast, the HIIT group perceived as neutral/unpleasant (p<0.05). There was no difference in adherence between groups (p>0.05). Additionally, there was a positive association between the affective response and the rate of attendance to the exercise sessions in the HIIT (R = 0.774, p = 0.001) and SSIT (R = 0.536, p = 0.015) groups. CONCLUSION: The aerobic training protocols improved the cardiopulmonary fitness of overweight adults. A greater perception of pleasure throughout the program was associated with a higher rate of attendance of the exercise sessions, suggesting that a pleasurable affective response may be a determining factor for the engagement of this population in exercise programs.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25368
Appears in Collections:PPGEF - Mestrado em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GledsonTavaresDeAmorimOliveira_DISSERT.pdf1,77 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.