Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25623
Título: Obstáculos materiais e simbólicos da desistência de estudantes/PROEJA/IFRN: um estudo à luz da teoria das representações sociais e da praxiologia de Pierre Bourdieu
Autor(es): Cardoso, Cícera Romana
Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos;Representações sociais;Violência simbólica;Proeja;IFRN
Data do documento: 15-Mar-2018
Referência: CARDOSO, Cícera Romana. Obstáculos materiais e simbólicos da desistência de estudantes/PROEJA/IFRN: um estudo à luz da teoria das representações sociais e da praxiologia de Pierre Bourdieu. 2018. 132f. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: The dropout is a worrying reality in the Education of Young People and Adults (EJA) in Brazil, especially since this type of education is the way of access to formal education for people who had to interrupt their school paths throughout their lives. In a previous study with the population of EJA (CARDOSO, 2007), among other difficulties for the permanence in this modality of teaching, limitations were identified to learn the content taught, impossibility to reconcile work and study, and mainly, shame for not knowing how to read and write. These results allowed us to formulate the hypothesis according to which, in the reasons for the dropout of the EJA courses, there would be obstacles that would be, on the one hand, a consequence of the material conditions of life and, on the other hand, of symbolic order. Thus, in this research, we sought to identify the material and symbolic obstacles that cause the dropout of high school students from the National Program for the Integration of Professional Education with Basic Education in the Youth and Adult Education Mode (Proeja/Setec/ MEC), at the Federal Institute of Education, Science and Technology of Rio Grande do Norte (IFRN). From the theoretical point of view, support was sought in the Theory of Social Representations, by Serge Moscovici, and in the Social Praxeology of Pierre Bourdieu. In the first case, this theory allowed us to get to know the social representations that the investigated population shares in relation to the Education and the IFRN, symbolic elements that guided their return to school life. In the second case, the concepts of place effects and symbolic violence have made it possible to highlight the material conditions of life that hinder the permanence of this population in school and the consequences of the symbolic violence exercised by the school that leads it to give up. The locus of observation was the IFRN campus located in the Northern Zone of Natal, the only one to offer Proeja at the time of the research. The main instrument of data collection was the semistructured interview conducted with "dropout" students (who interrupted their studies), teachers teaching in Proeja and IFRN managers. The research universe consisted of "dropout" thirtenn students, four teachers and five managers. The method of analysis of the interviews was the categorial analysis of content (BAUER, 2002; BARDIN, 2000; FRANCO, 2012). Quantitative data were collected aiming to characterize the population and to complement the direct observations made during the field work. The results indicate that dropout is not limited, as the IFRN data publish, to the phenomenon of evasion or simple abandonment of the course; the decision that leads to desistance involves a long, stressful and painful process, that reveals how the material conditions of life are confused with the psychosocial processes that are the basis of the symbolic suffering experienced by the researched population, due to the effects of place and symbolic violence produced in a way that is not at all conscious by the institutional mediating agents, since they act as reproducers of the legitimate school culture that classifies in a inferior way the population they seek to receive.
Resumo: A desistência é uma realidade preocupante na Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Brasil, sobretudo porque essa modalidade de ensino é a via de acesso à educação formal para pessoas que tiveram de interromper suas trajetórias escolares ao longo da vida. Em estudo anterior com a população da EJA (CARDOSO, 2007), foram identificadas, dentre outras dificuldades para a permanência nessa modalidade de ensino, limitações para aprender os conteúdos ministrados, impossibilidade de conciliar o trabalho e o estudo e, principalmente, vergonha por não saber ler e escrever. Esses resultados permitiram formular a hipótese de que, entre as razões da desistência dos cursos da EJA, haveria obstáculos que seriam, por um lado, consequência das condições materiais de vida e, por outro, da ordem do simbólico. Assim, buscou-se, nesta pesquisa, conhecer quais os obstáculos materiais e simbólicos que provocam a desistência de estudantes do Ensino Médio do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja/Setec/MEC), no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Do ponto de vista teórico, buscou-se apoio na Teoria das Representações Sociais, de Serge Moscovici, e na Praxiologia Social, de Pierre Bourdieu. A primeira teoria permitiu conhecer as representações sociais que a população investigada compartilhava em relação à educação e ao IFRN, elementos simbólicos que orientaram o seu retorno à vida escolar. A segunda teoria subsidiou os conceitos de efeitos de lugar e violência simbólica, que permitiram pôr em evidência as condições materiais de vida que dificultavam a permanência dessa população na escola e as consequências da violência simbólica exercida pela escola que a leva a desistir. O lócus de observação foi o campus do IFRN situado na zona norte de Natal, único a oferecer, à época de realização da pesquisa, o Proeja. O instrumento principal da coleta dos dados foi a entrevista semiestruturada, realizada com estudantes “desistentes” (que interromperam os estudos), professores que ensinavam no Proeja e gestores do IFRN. O universo da pesquisa compôs-se, assim, de treze estudantes “desistentes”, quatro professores e cinco gestores. O método de análise das entrevistas foi a análise categorial de conteúdo (BAUER, 2002; BARDIN, 2000; FRANCO, 2012). Dados de natureza quantitativa foram coletados visando fazer a caracterização da população e complementar as observações diretas feitas durante o trabalho de campo. Os resultados indicam que a desistência não se resume, como divulgam os dados do IFRN, ao fenômeno da evasão ou ao simples abandono do curso. A tomada da decisão que leva à desistência envolve um processo longo, tenso e sofrido, que revela como as condições materiais de vida se confundem com os processos psicossociais que estão na base do sofrimento simbólico experimentado pela população investigada, decorrência dos efeitos de lugar e da violência simbólica produzida de maneira não de todo consciente pelos agentes mediadores institucionais, porquanto atuam como reprodutores da cultura escolar legítima, que classifica de modo inferiorizado a população que busca acolher.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25623
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CiceraRomanaCardoso_TESE.pdf1,6 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.