Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25662
Título: Desenvolvimento de novos complexos de cobre com derivados fenantrolínicos e isoniazida
Autor(es): Sousa Júnior, Francimar Lopes de
Palavras-chave: Complexos de cobre;Derivados imidazólicos;Isoniazida
Data do documento: 5-Fev-2018
Referência: SOUSA JÚNIOR, Francimar Lopes de. Desenvolvimento de novos complexos de cobre com derivados fenantrolínicos e isoniazida. 2018. 105f. Dissertação (Mestrado em Química) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: Imidazole [4,5-f] derivatives of 1-10-phenanthroline-5,6-dione (phendiona) are of great importance in bioinorganic because of their biological properties, such as DNA cleavage and its antibacterial potential, as well as its synthetic versatility, it allows the inclusion of groups that will enhance its biochemical characteristics. In this context, the present work has the objective of synthesizing and characterizing new copper complexes with phenanthroline derivatives having isoniazid (INH) as an additional ligand. Thus, [Cu(L)Cl2] and [Cu(L)(INH)2]Cl2, where synthesized L being phend and imidazole derivatives obtained from the phend reaction with 4-cyanobenzaldehyde and 4- nitrobenzaldehyde, referenced to L-CN and L-NO2. Ligands and complexes were synthesized from adapted methodologies based on similar compounds described in the literature and characterized by spectroscopic (Uv-Vis, IV and Raman) and electrochemical techniques. The vibrational spectra it was possible to verify the C=O stretches of the phend ligand and the main modes of the imidazole present in the ligands L-CN and L-NO2, in addition, it was possible to determine that INH ligand was coordinated bidentately. The electron spectra in DMSO showed the intraligant bands in the region of 200 to 400 nm and the d-d transitions in 767, 741 and 732 nm for the complexes [Cu(phend)Cl2], [Cu(L-CN)Cl2] and [Cu(L-NO2)Cl2] respectively. For complexes with a INH ligand as d-d bands were observed in the regions 760, 721 and 719 nm for [Cu(phend)(INH)2]Cl2, [Cu(L-CN)(INH)2]Cl2 and [Cu(L-NO2)(INH)2]Cl2 respectively, moreover, the following relationship was found ligand field unfolding Cl- < INH < phend < L-CN < L-NO2. The fluorescence, it was possible to observe the emission of the compounds in the region of 450 to 565 nm, as well as a relation of the energies of the emission bands with the receptor character of the ligands. In addition, the cyclic voltammograms of [Cu(L)Cl2] complexes showed just the one redox pair indicative of the Cu2+/Cu+ process, however, with the replacement of the chlorides by INH it was possible to verify two redox pairs Cu2+/Cu+ and Cu+ /Cu0 processes.
Resumo: Os derivados imidazólicos [4,5-f] da 1-10-fenantrolina-5,6-diona (phendiona) apresentam uma grande importância na bioinôrganica devido suas propriedades biológicas, tais como a clivagem do DNA e seu potencial antibacteriano, como também pela sua versatilidade sintética que possibilita a inclusão de grupos que venham a potencializar suas características bioquímicas. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo sintetizar e caracterizar novos complexos de cobre com os derivados fenantrolínicos tendo a isoniazida (INH) como ligante adicional. Com isso, foram sintetizados os complexos [Cu(L)Cl2] e [Cu(L)(INH)2]Cl2, sendo L a phendiona e os derivados imidazólicos obtidos a partir da reação da phend com o 4-cianobenzaldeído e 4-nitrobenzaldeído, referenciados como L-CN e L-NO2 respectivamente. Os ligantes e complexos foram sintetizados a partir de metodologias adaptadas tendo como base compostos semelhantes descritos na literatura e caracterizados por técnicas espectroscópicos (Uv-Vis, Fluorescência, IV e Raman) e eletroquímicas. A partir dos espectros vibracionais foi possível verificar o estiramento C=O do ligante phend e os principais modos do imidazol presente nos ligantes L-CN e L-NO2, além disso, foi possível determinar que o ligante INH se coordenou de forma bidentada. Os espectros eletrônicos em DMSO apresentaram as bandas intraligantes na região de 200 a 400 nm e as transições d-d em 767, 741 e 732 nm para os complexos [Cu(phend)Cl2], [Cu(LCN)Cl2] e cis-[Cu(L-NO2)Cl2] respectivamente. Para os complexos com a INH as bandas d-d foram observadas nas regiões de 760, 721 e 719 nm para o [Cu(phend)(INH)2]Cl2, cis-[Cu(L-CN)(INH)2]Cl2 e cis-[Cu(L-NO2)(INH)2]Cl2 respectivamente, além disso, verificou-se a seguinte relação para o desdobramento do campo ligante Cl- < INH < phendiona < L-CN < L-NO2. A partir da fluorescência, foi possível observar a emissão dos compostos na região de 450 a 565 nm, como também uma relação das energias das bandas de emissão com o caráter receptor dos ligantes. Adicionalmente, os voltamogramas cíclicos dos complexos cis-[Cu(L)Cl2] apresentaram apenas um par redox indicativo do processo Cu2+/Cu+ , entretanto, com a substituição dos cloretos pela INH foi possível verificar dois pares redox referentes aos processos Cu2+/Cu+ e Cu+ /Cu0.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25662
Aparece nas coleções:PPGQ - Mestrado em Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FrancimarLopesDeSousaJunior_DISSERT.pdf1,99 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.