Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25682
Title: Influência do Ensino Superior na seleção sexual
Authors: Santos, Daniella Bezerra dos
Keywords: Vivência universitária;Autoestima;Autoeficácia;Valor de mercado;Autoavaliação como parceiro
Issue Date: 27-Apr-2018
Citation: SANTOS, Daniella Bezerra dos. Influência do Ensino Superior na seleção sexual. 2018. 111f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Ao longo do tempo de vida de um indivíduo, alguns períodos mostram-se particularmente significativos, na medida em que influenciam mudanças pessoais. Dessa forma, as experiências moldam a visão que temos do mundo e de nós mesmos. Nesse sentido, podemos destacar a Graduação como um período importante na vida de um indivíduo. A Universidade representa um grande meio de riqueza intelectual e oportunidade de desenvolvimento pessoal, pois nela, o universitário é exposto a uma grande diversidade de pessoas e conhecimentos. Desse modo, o Ensino Superior atua como catalisador de mudanças pessoais, em que o graduando tem a chance de ampliar e reavaliar suas percepções globais. O novo meio físico e social de um indivíduo promove alterações na maneira como ele se enxerga, influenciando, por exemplo, seus níveis de autoestima (conhecido como termômetro social) e autoeficácia (crença quanto às próprias capacidades). Considerando a importância da autoavaliação na seleção sexual (e.g. valor de mercado) e o potencial transformador da vivência universitária, faz-se interessante observar a relação entre essas autopercepções (autoestima e autoeficácia) e a influência sobre o valor de mercado (autopercebido) dos graduandos. A presente pesquisa foi realizada com uma população universitária brasileira, sendo a amostra composta de estudantes em duas etapas especificas da graduação, ingressantes e concluintes. Nosso intuito foi comparar como se apresentam as autopercepções dos estudantes quanto à autoestima, autoeficácia (geral e específica para a formação superior) e autoavaliação como parceiro romântico (APR), levando em consideração o distinto tempo de exposição às demandas acadêmico-universitárias. No primeiro estudo, nosso objetivo foi verificar a relação entre a autoestima e a autoeficácia dos graduandos no início e ao final da graduação. No segundo estudo, de posse do conhecimento prévio da literatura de que a autoestima atua sobre a APR e tendo estabelecido a relação entre a autoestima e a autoeficácia em nosso primeiro estudo, nosso alvo foi observar a influência dos níveis de autoeficácia de estudantes universitários sobre sua APR, em ingressantes e concluintes. Os resultados demonstraram haver correlação positiva entre autoestima e autoeficácia para os alunos representantes das duas etapas de formação e para ambos os sexos, não havendo diferença significativa entre as duas etapas. Adicionalmente, foi encontrada associação entre a autoeficácia geral e a autoavaliação como parceiro romântico, porém não houve significância quando considerada a etapa de formação. Além disso, quando analisada a relação da APR com a autoeficácia na formação superior, a associação foi significativa tanto para sexo como para etapa. Dessa forma, a presente pesquisa inovou ao utilizar o constructo autoeficácia no contexto da seleção de parceiros românticos e apresentar evidências da influência dessa autopercepção sobre a APR, trazendo, assim, uma nova perspectiva de estudo para a área do comportamento reprodutivo.
Abstract: Throughout life, some periods prove to be more meaningful than others, promoting personal changes. Therefore, life experiences shape the way we see ourselves and the world. In this way, we can point College years as an important period in someone’s life. College represents an intellectually rich environment that stimulates personal growth, in this scenario the student is exposed to a great diversity of people and knowledge. Thus, Higher Education acts as a catalyzer for personal changes, through which undergraduates get the chance to widen and reevaluate their perceptions. New physical and social environments promote changes in the way people see themselves, influencing, for example, their self-esteem (known as a sociometer) and self-efficacy (belief on your own capacity). Considering the importance of self-evaluation on sexual selection (e.g. mate value) and the potential of transformation promoted by college experience, it’s interesting to observe the relation between these selfperceptions (self-esteem and self-efficacy) and the influence on undergraduates’ selfperceived mate value. The present work was conducted using an undergraduate Brazilian population, students participating in the study were freshmen and seniors. Our aim was to compare how undergraduates’ self-perception on self-esteem, self-efficacy (general and specific to higher education) and self-evaluation as romantic partner (SRP) was presented, considering the different time exposure to college experiences and demands. On the first study, our goal was to verify the relation between self-esteem and self-efficacy in undergraduate students, one group initiating their college studies and other finishing their studies. For the second study, considering our knowledge from the literature on how selfesteem acts influencing people’s SRP and having established the relation between self-esteem and self-efficacy in our first study, our aim was to observe the influence of undergraduates’ self-efficacy on their SRP, analyzing this influence for both freshmen and seniors. Results indicated positive correlation between self-esteem and self-efficacy for undergraduate students from both college periods and both sexes, no significant difference was found between periods. Further, we also found an association between general self-efficacy and SPR but there was no significance for college period. For the analysis involving SPR and higher education self-efficacy it was found significant association, for sex as well as college period. Thereby, the present research brought a new approach to sexual selection studies, using selfefficacy in the context of romantic partner selection and offering evidence that one’s own perception of mate value seem to be affected by personal beliefs relating to competence.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25682
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DaniellaBezerraDosSantos_DISSERT.pdf2,52 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.