Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25841
Título: Relações florísticas e ambientais no litoral semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil
Autor(es): Moura, Edweslley Otaviano de
Palavras-chave: Caatinga;Ecologia de comunidades;Restinga
Data do documento: 31-Ago-2017
Citação: MOURA, Edweslley Otaviano de. Relações florísticas e ambientais no litoral semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil. 2017. 39f. Dissertação (Mestrado em Sistemática e Evolução) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Resumo: Brazil has the largest forest remnants on the planet, a great complexity of environments and high species diversity. All this biodiversity is threatened mainly by human intervention in natural areas and more intensely in the coastal zone, where the largest urban areas are located. In this context, the Caatinga and Atlantic forest are some of the most threatened domains in Brazil. This study aimed to answer the following questions: 1) what the floristic composition along a stretch of coastal vegetation in semi-arid environment? 2) is there variation in this composition? 3) what are the main factors? 4) in which domains species have the most affinity? For this, 120 sample units (UAs) of 10 × 10 m were unsystematically allocated in six blocks of 1 × 5 km in the coastal region of Rio Grande do Norte state. In all UAs the occurrence of plant species of all habits was noted. The floristic data were crossed with climatic variables and analyzed through R and Microsoft Excel software. 148 species were recorded and Fabaceae, Rubiaceae, Poaceae and Euphorbiaceae were the richest families. Exotic species also had a relevant participation in the communities, mainly in block 6, where they dominated. Among the variables surveyed, only maximum monthly temperature (Tmax) did not have collinearity with the other variables, suggesting that temperature in a general way and the supply of water through rainfall, more than the other factors, is what influences the most distribution of species along the coast. The coast range from the central portion of the state towards the west is more related to each other and the eastern band forms a distinct group from the other coastal regions of the northern range of the state. The species richness was decreasing in the east-west direction, which together with the higher precipitation rates, reflects the relation of the regions more to the east with the Atlantic Forest domain. Towards the state countryside the floristic composition presents greater relation with the adjacent phytogeographic domain, the Caatinga. The coastal formations from the central portion to the western of the state have a greater relationship with the Caatinga domain.
metadata.dc.description.resumo: O Brasil possui os maiores remanescentes florestais do planeta, uma grande complexidade de ambientes e alta diversidade de espécies. Toda essa biodiversidade está ameaçada principalmente pela intervenção humana em áreas naturais e mais intensamente na zona costeira, onde há os maiores conglomerados urbanos. Nesse contexto, a Caatinga e a Mata Atlântica podem ser considerados um dos domínios mais ameaçados no Brasil. Este trabalho objetivou responder o seguinte: 1) qual a composição florística ao longo de uma faixa de vegetação litorânea em ambiente semiárido? 2) há variação nessa composição? 3) quais os fatores ambientais que determinam a variação na composição de espécies dessas comunidades? 4) com quais domínios fitogeográficos as espécies possuem mais afinidade? Para isso, foram alocadas assistematicamente 120 unidades amostrais (UAs) de 10 × 10 m em seis blocos de 1 × 5 km ao longo da faixa costeira do litoral setentrional do Rio Grande do Norte. Em todas as UAs foi anotada a ocorrência de espécies de plantas de todos os hábitos. Os dados da florística foram relacionados com variáveis climáticas e analisados através dos softwares R e Microsoft Excel. Foram registradas 148 espécies e Fabaceae, Rubiaceae, Poaceae e Euphorbiaceae foram as famílias mais ricas. Três espécies exóticas também tiveram uma participação relevante nas comunidades vegetas, principalmente na região mais a oeste do estado e nas comunidades de primeira ocupação. Entre as variáveis levantadas, somente temperatura mensal máxima (Tmax) não teve colinearidade com as demais variáveis, sugerindo que temperatura de uma forma geral e a oferta de água, através da chuva, mais do que os outros fatores, é o que mais influencia na distribuição das espécies ao longo do litoral. A faixa do litoral a partir da porção central do estado em direção a oeste é mais relacionada entre si e a faixa no extremo leste forma um grupo distinto das demais regiões litorâneas da faixa setentrional do estado. A riqueza de espécies foi decrescente no sentido leste-oeste, o que juntamente com os maiores índices de precipitação, reflete a relação das regiões mais a leste com o domínio da Mata Atlântica. Quando se adentra para o interior a composição florística apresenta maior relação com o domínio fitogeográfico adjacente, a Caatinga. As formações litorâneas a partir da porção central até o extremo oeste do estado possuem uma maior relação com o domínio da Caatinga.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25841
Aparece nas coleções:PPGSE - Mestrado em Sistemática e Evolução

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
EdweslleyOtavianoDeMoura_DISSERT.pdf596,73 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.