Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25871
Title: Educação interprofissional em saúde e o desenvolvimento de competências colaborativas na formação em enfermagem e medicina
Other Titles: Interprofessional health education and the development of collaborative skills in nursing and medical education
Authors: Fonsêca, Redianne Medeiros da
Keywords: Educação superior;Educação baseada em competências;Relações interprofissionais
Issue Date: 1-Feb-2018
Citation: FONSÊCA, Redianne Medeiros da. Educação interprofissional em saúde e o desenvolvimento de competências colaborativas na formação em enfermagem e medicina. 2018. 69f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino na Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: Significant changes in the reality of people's health and health impose on health services the challenge of understanding and intervening effectively and resolutely about the many health needs, implying the adoption of a new logic of health care. In view of these challenges, Interprofessional Education - EIP has been widely discussed as an important strategy to transform the current training context, in order to train professionals who are more capable of teamwork, in meeting these needs. The research aims understand the perception of professionals and teachers about Interprofessional Education for the development of collaborative skills in Nursing and Medicine formation. A qualitative study, of the type research action, of exploratory nature. The research had teaching subjects of UFRN and UERN Nursing, both in Caicó. It was carried out in two stages: a workshop for discussion and construction of collaborative skills, through the construction of panels and discussion and elaboration of teaching and learning strategies and evaluation of collaborative skills. The qualitative data collected were analyzed from the Bardin Content Analysis, where discussions were carried out in the light of the theoretical framework and synthesized in a matrix of collaborative skills and methodological and evaluation strategies, considering the scenarios of the two courses. It was observed that professionals and teachers recognize the existence of fragmentation in health care, the difficulty of teamwork, isolation in professional training, and the need to rethink the interaction between teaching and service. Despite this, it was identified that the theme of interprofessional education and collaborative practices is still little known and discussed, both in academic and professional practice, presenting difficulties in the definition and conceptual differentiation of EIP and collaborative practices. Although the Curricular Guidelines for both the Medicine course and the Nursing Course, bring the need for a competency-based training, it was noticed a difficulty in the structuring of the panels of collaborative competences, related both to what would be competencies, and to the systematization of the necessary skills in the formation of collaborative practices. Stimulating the development of interprofessional education and the development of collaborative practices in nursing and medical education is a strategic action to change the health care model and improve the quality of care. The adoption of an interprofessional education plan in both courses is an important instrument for teaching practice in the two educational institutions in the implementation of a training in the perspective of interprofessional education and collaborative practices, with positive results in the process of construction and consolidation of the System Health.
Portuguese Abstract: Mudanças importantes na realidade de vida e saúde das pessoas impõe aos serviços de saúde o desafio de compreender e intervir de forma eficaz e resolutiva sobre as complexas necessidades de saúde. Frente a esses desafios a Educação Interprofissional - EIP vem sendo amplamente discutida como importante estratégia para transformar o contexto atual de formação, no sentido de formar profissionais mais aptos ao trabalho em equipe. A pesquisa tem como objetivo geral compreender a percepção de profissionais e docentes sobre a Educação Interprofissional para o desenvolvimento de competências colaborativas na formação de Enfermagem e Medicina. Estudo de abordagem qualitativa, do tipo pesquisa ação, que teve como sujeitos docentes do curso de Medicina da UFRN e de Enfermagem da UERN, ambas em Caicó, bem como enfermeiros e médicos da rede de atenção à saúde de Caicó. Foi realizada em duas etapas: oficina para discussão e construção das competências colaborativas, através da construção de painéis e discussão e elaboração de estratégias de ensino e aprendizagem e avaliação das competências colaborativas. Os dados foram analisados a partir da técnica de análise de conteúdo de Bardin, e à luz do referencial teórico, sintetizados em uma matriz de competências colaborativas, bem como estratégias metodológicas e de avaliação, considerando os cenários dos dois cursos. Profissionais e os docentes reconhecem a existência da fragmentação na assistência em saúde, a dificuldade do trabalho em equipe, o isolamento na formação profissional, e a necessidade de repensar a interação ensino e serviço. Apesar disso, identificou-se que a temática de educação interprofissional e práticas colaborativas é ainda pouco conhecida e discutida, tanto no âmbito acadêmico quanto na prática profissional, apresentando dificuldade na definição e diferenciação conceitual de EIP e práticas colaborativas. Apesar das Diretrizes Curriculares tanto do curso de Medicina, quanto do Curso de enfermagem, trazerem a necessidade de uma formação baseada em competências, percebeu-se também uma dificuldade na estruturação dos painéis de competências colaborativas, relacionada tanto ao que seriam competências, quanto à sistematização das competências necessárias na formação das práticas colaborativas. Estimular o desenvolvimento da educação interprofissional e o desenvolvimento de práticas colaborativas na formação de enfermagem e medicina se configura como ação estratégica para a mudança do modelo de atenção à saúde e para a melhoria da qualidade da atenção. A adoção de um plano de educação interprofissional nos dois cursos constitui importante instrumento norteador para a prática docente nas duas instituições de ensino na efetivação de uma formação na perspectiva da educação interprofissional e das práticas colaborativas, com resultados positivos ao processo de construção e consolidação do Sistema único de Saúde.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25871
Appears in Collections:MPEENSA - Mestrado Profissional em Ensino na Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RedianneMedeirosDaFonseca_DISSERT.pdf485,51 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.